Sábado 23 de Outubro de 2032

Portugal com quatro medalhas (duas de ouro e duas de bronze) nas primeiras finais

COP-JogosMed2018Na estreia da estreia nos Jogos do Mediterrâneo (Portugal só este ano passou a ser membro pleno), quatro medalhas foram conquistadas r praticantes desportivos distintos, com particular relevo no Triatlo, onde se conquistaram os dois ouros.

Melanie Santos

DR / COP

Melanie Santos foi a primeira a “fazer-se” dourada, limpando a prova do triatlo, enquanto Gabriela Ribeiro foi 4ª no “srpint”, tal como fez, depois, João Pereira, com João Silva a ficar no 10º lugar.

Ao longo do dia, João Costa, no Tiro, e Alexis Santos, na Natação, ganharam bronze.

 

João Costa foi 8º na qualificação e superou-se para, na final da prova de pistola de ar comprimido a dez metros, chegar ao bronze, enquanto José Marracho foi 18º na qualificação. No feminino, Joana Castelão, em prova idêntica, foi 5ª na final, depois de um 8º posto na qualificação.

Recorde-se que esta 18ª edição dos jogos decorre na cidade de Tarragona (Espanha).

Ao site do Comité Olímpico de Portugal, a triatleta Melanie Santos salientou que “estava muito vento e eu fiz a prova sozinha. Tinha de puxar, mas precisava de me resguardar” porque, acrescentou, “acreditava na medalha e claro que estava a lutar pelo ouro. Não era fácil, mas tive uma atitude agressiva desde o início. Aproveitei a oportunidade para representar bem Portugal.”

DR / COP

DR / COP

João Pereira, o outro dourado e também no triatlo, referiu que “foi uma prova espectacular, com um público espectacular. Venho de um período menos bom, com uma lesão um pouco grave, mas consegui recuperar bastante bem. As medalhas já não costumam ser só minhas, mas esta é sem dúvida alguma dos fisioterapeutas, dos treinadores e de todo o staff”.

Em Sant Salvador, João Costa salientou que “o balanço é positivo, uma vez que foi a primeira participação nos Jogos do Mediterrâneo. Quando se tira uma medalha, o balanço é sempre positivo, não há volta a dar”, sublinhou João Costa.

Para concluir o dia desta sexta-feira, o nadador Alexis Santos alcançou o bronze nos 200 metros estilos, tendo salientado que “sabendo que eram os primeiros Jogos do Mediterrâneo, queria representar bem Portugal. Queria um tempo mais baixo, mas este é um bom indicador para o Europeu. Foi um dia excelente. Soube das medalhas do João e da Melanie e isso deu motivação”, concluiu Alexis Santos.

DR / COP

DR / COP

Neste dia, também a realçar o apuramento do K1 500 feminino (Joana Vasconcelos) para a final, exemplo seguido por Fernando Pimenta no K1 500, do K1 200 metros Teresa Portela, de Messias Batista no K1 200 e do K2 formado por Fernando Pimenta e João Ribeiro.

Eliminatórias de K1 500 masculino – Fernando Pimenta – apurado para a final

Eliminatórias de K1 200 feminino – Teresa Portela – apurada para a final

Eliminatórias de K1 200 masculino – Messias Baptista – apurado para a final

Eliminatórias de K2 500 masculino – Fernando Pimenta-João Ribeiro – apurados para a final

Registaram-se ainda outras boas prestações de atletas de várias modalidades e ou disciplinas, com entradas na final e ficar entre o quarto e oitavo lugar, que é bastante bom.

João Costa

DR / COP

Este domingo mais um dia bem extenso de competições, até porque, em relação a Portugal, o COP apresentou uma equipa bem dilatada – ao ponto de ser a maior de sempre (233 atletas).

Entretanto, por questões de ordem física (lesões) e ou prioridades, a representação do judo ficou drasticamente “depauperada”, com a ausência de Telma Monteiro, Jorge Fonseca, Sergiu Oleinic e João Crisóstomo.

© 2033 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.