Sábado 21 de Setembro de 2019

Sporting com sorte para vencer Braga

JCMyro / JDM

JCMyro / JDM

No que foi a primeira vitória dos leões na época 2019-2020, a verdade é que o Sporting teve a sorte pelo seu lado para levar de vencida (2-1) a formação do homónimo de Braga, não só porque os bracarenses remataram mais, foram mais perigosos, mandaram uma bola à trave, não aproveitaram a ala esquerda da melhor forma (onde Thierry Correia continua a não acertar nas marcações) e não empataram porque tiveram azar.

Apesar de os leões se terem apresentado com mais sagacidade, torna-se “aflitivo” ver que qualquer jogada, mesmo que a bola esteja no meio campo contrário, terá que ser tocada, quase sempre, pelo capitão Bruno, qual “dono” do jogo. Daí a falta de remates à baliza contrária porque, entretanto, a bola se perdeu, com o Braga a ter mais dois remates no final do primeiro tempo.

Ainda assim, Bruno Fernandes (5’) teve uma boa oportunidade de marcar mas o guarda-redes bracarense, Matheus, conseguiu dominar a bola.

Dez minutos depois, foi Coates que não conseguiu mandar a bola para a baliza numa recarga a um alívio da defesa bracarense, numa fase em que os leões estavam a pressionar, pressentindo-se que o marcador podia ser aberto.

Tanto que (16’), numa jogada de insistência, Luiz Phellype conseguiu passar a bola para Wendel, na pequena área, que rematou de pronto e introduziu a bola junto do poste mais longe da baliza de Matheus, completamente desamparado.

A partir do golo, o jogo ganhou um andamento mais vivo – o Sporting para aumentar a vantagem, o Braga para tentar recuperar o atraso – com os bracarenses a criar perigo (26’) quando, saindo pela esquerda, Thierry Correia não estava no local certo, sendo fácil a Ricardo Horta a centrar para a área onde Fransérgio rematou ao lado da baliza.

Três minutos depois, Bruno Fernandes caiu em luta com Claudemir – não parecendo ter havido falta, até porque o árbitro não assinalou – foi reclamar, de forma eloquente, com o árbitro e ficou “registado”. Na próxima teria amarelo de certeza.

Logo de seguida, foi Renan que teve que salvar o golo, depois de um livre marcado por Sequeira, que Pablo cabeceou e a bola desviou na cabeça de Coates, tendo o guardião sportinguista voado e afastado a bola da baliza.

O Braga continuou melhor e Fransérgio cabeceou por cima da barra depois do passe de André Horta, numa altura em que a defesa sportinguista pareceu estar a “brincar com o fogo”.

Hassan (39’) fez um novo cabeceamento que obrigou a Renan a outra defesa de relevo para evirar o empate, no que deu um canto. Do qual o mesmo Hassan voltou a fazer o mesmo, dessa vez com o pé, depois de um desvio de Bruno Viana.

A um minuto do intervalo, o Sporting chegou ao 2-0. Bruno Fernandes tirou a bola a Claudemir, arrancou para a área bracarense, torneou Bruno Viana e atirou para a baliza sem hipóteses para Matheus.

No segundo tempo, seria de esperar que o Braga iria “atacar para recuperar”, o que se começou a confirmar aos 22’ quando Sá Pinto fez duas substituições em simultâneo e, seis minutos depois, completou a terceira.

Daí que o Braga “comandasse” o jogo até cerca dos 80’, tendo criado situações perigosas para a baliza de Renan, cujos protagonistas foram Wilson Eduardo, Ricardo Horta e Fransérgio, para Wilson Eduardo (73’) marcar o golo para os bracarenses, numa jogada de contra-ataque, pelo lado esquerdo, uma vez mais com Thierry Correia a não estar no sítio certo, o que aproveitou Ricardo Horta para rematar directamente para o poste mais longe da baliza de Renan, seguindo a bola para Wilson Eduardo que não perdeu a oportunidade e, num remate cruzado, enviou a bola para o poste mais longe de Renan, que não teve hipóteses de evitar o golo.

Este renovado ânimo dos bracarenses criou mais problemas ao Sporting e (79’) Bruno Fernandes como que “provocou” um amarelo (que seria o segundo), ao rasteirar (75’) um adversário, só não acontecendo porque o árbitro não “ligou” muito.

Ricardo Horta, por duas vezes (80’ e 84’) esteve à beira do empate com dois remates que passaram bem perto da barra e do poste, mas o jogo acabou sem que o marcador se alterasse.

Sob a direcção de Luís Godinho (que tem que ter mais atenção na análise e visualização e marcação das faltas), auxiliado pelos assistentes André Campos e Valter Rufo, as equipas alinharam:

Sporting – Renan; Thierry Correia, Coates, Mathieu e Diaby (Neto, 23’); Wendel (Eduardo, 88’), Doumbia e Bruno Fernandes; Raphinha, Luiz Phellype (Vietto, 84’) e Acuña.

Braga – Matheus; Esgaio, Bruno Viana, Pablo e Sequeira; Fransérgio (Murilo, 72’), Claudemir e André Horta; Wilson Eduardo (Galeno, 78’), Hassan (Paulinho, 72’) e Ricardo Horta.

Amarelos: Pablo (37’), Thierry Correia (43’), Diaby (62’), Hassan (66’), Bruno Fernandes (75’), Esgaio (82’), André Horta (90+1’) e Claudemir (90+4’).

 

© 2019 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.