Domingo 23 de Fevereiro de 2020

Prémios “Quinas de Ouro” distinguiram 54 individualidades e clubes de futebol e uma “ousider” de nome Catarina Furtado

JCMyro / JDM

JCMyro / JDM

No que foi, quiçá, um princípio de noite mais quente em Lisboa neste verão, o Pavilhão Carlos Lopes encheu-se de individualidades ligadas ao mundo do futebol português, no que foi a quarta edição das Quinas de Ouro, promovida uma vez mais pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a Associação Nacional dos Treinadores de Futebol (ANTF) e o Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF).

Com uma roupagem “apelativa” a uma nova campanha – de nome “Deixa Jogar” – em que se pretende aproximar cada vez mais os filhos aos pais e vice-versa, em conjugação com os técnicos (da formação, em especial) e os dirigentes, numa promoção da ética no desporto em que todos participem, dentro da sua responsabilidade (directa ou indirecta), por forma a erradicar a má educação, o mau carácter, o anti desportivismo, a intervenção muitas vezes negativa dos pais quando no acompanhamento dos filhos às competições.

Assunto que foi abordado positivamente pelo ministro da educação, Tiago Brandão Rodrigues.

Pelo meio ficou – para além dos momentos musicais proporcionados por Plutónio e Cuca Roseta – a entrega dos prémios à mais de meia centena de distinguidos, dos quais muitos não estiveram presentes, o que tira brilho ao trabalho que dá (neste caso à Federação Portuguesa de Futebol) na organização de um evento desta envergadura, onde se sentiu algum “mal estar”, ainda que “afugentado” pela presença de nomes sonantes como Cristiano Reinaldo, Rosa Mota e Fernando Pimenta, campeões dos campeões.

Na parte final, surgiu outra figura de proa no âmbito da solidariedade social, como foi o caso de Catartina Furtado, Embaixadora da Boa Vontade da ONU e membro da Associação Corações com Coroa, que ajudou a distinguida Jessica Silva (jogadora de futebol) durante sete anos para que ela chegasse ao patamar mais alto nacional, situação que ajudou à atribuição do Prémio Presidente da Federação Portuguesa de Futebol.

Merecem também saliência o Prémio Quinas de Platina, atribuído a Fernando Santos; o Prémio Vasco da Gama (Internacionalização, expansão, portugalidade, segundo a definição pública divulgada na gala de 2018) atribuído este ano à equipa de futsal do Sporting (campeã europeia de clubes), à equipa feminina de futebol de praia do Sporting de Braga (campeã europeia de clubes) e a equipa de sub-19 do F. C. Porto (campeã europeia de “youth league”); e o Prémio Prestígio (que também devia ser de Carreira) entregue a Jesualdo Ferreira, por ter entrado para a FPF há 45 anos e feito um trabalho importante nessa altura.

Estas distinções foram decididas pelo Presidente e ou Direcção da Federação Portuguesa de Futebol, porquanto não sujeitos a votação geral.

Os prémios atribuídos e os distinguidos foram:

Quinas de Platina

Fernando Santos

Prémio Vasco da Gama

Sporting CP (Futsal Masculino)

SC Braga (Futebol de Praia)

FC Porto (Sub-19)

Equipa do Ano – Futebol Feminino

SL Benfica

Jogadora do Ano – Futebol Feminino

Jéssica Silva

Treinador do ano – Futebol Feminino

Miguel Santos

Jogador do Ano – Futebol de Praia

Madjer

Jogador do Ano – Futsal

Ricardinho

Treinador do Ano – Futsal Masculino

Joel Rocha

Jogadora do Ano – Futsal Feminino

Fifó

Treinador do Ano – Futsal Feminino

Luís Conceição

Equipa do Ano – Futsal Feminino

SL Benfica

Equipa do Ano – Futebol de Praia

Seleção Nacional AA

Equipa do Ano – Futsal Masculino

SL Benfica

Onze do Ano – Primeira Liga

Guarda-redes: Iker Casillas (FC Porto);

Defesas: Éder Militão (FC Porto), Rúben Dias (SL Benfica), Alex Telles (FC Porto) e Grimaldo (SL Benfica);

Médios: Danilo Pereira (FC Porto), Pizzi (SL Benfica) e Bruno Fernandes (Sporting CP);

Avançados: Rafa Silva (SL Benfica), Seferovic (SL Benfica) e João Félix (SL Benfica).

Onze do Ano – Segunda Liga

Guarda-redes: Ricardo Ribeiro (Paços de Ferreira);

Defesas: Bruno Santos (Paços de Ferreira), Marco Baixinho (Paços de Ferreira), Ricardo (FC Famalicão/Feirense) e Luís Rocha (FC Famalicão/Farense);

Médios: Pathé Ciss (FC Famalicão), Luiz Carlos (Paços de Ferreira) e Pedrinho (Paços de Ferreira);

Avançados: Feliz (FC Famalicão/Feirense), Fabrício Simões (FC Famalicão/Farense) e Pires (Penafiel).

Onze do Ano – Liga Feminina

Guarda-redes: Rute Costa (SC Braga);

Defesas: Ágata Pimenta (SC Braga), Carole Costa (Sporting), Matilde Fidalgo (SC Braga) e Nevena Damjanovic (Sporting);

Médios: Carlyn Baldwin (Sporting), Tatiana Pinto (Sporting) e Vanessa Marques (SC Braga);

Avançadas: Ana Borges (Sporting), Diana Silva (Sporting) e Lúcia Alves (Valadares Gaia).

Prémio Prestígio

Jesualdo Ferreira

Treinador do Ano – Futebol de Formação

Mário Silva

Treinador do Ano – Futebol Masculino

Bruno Lage

Prémio Presidente FPF

Catarina Furtado

Jogador do Ano – Futebol Masculino

Cristiano Ronaldo

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.