Domingo 09 de Agosto de 2020

F. C. do Porto-Benfica na primeira final da Taça de Portugal em Coimbra

Final da Taça de Portugal 2013_14#Este sábado, o Estádio Cidade de Coimbra vai receber, pela primeira vez na história da competição, a final da Taça de Portugal, que cumprirá a 80ª edição e que oporá o F. C. do Porto ao Benfica.

Desde 1945/46 a ter palco no majestoso Estádio Nacional – “impróprio” para jogos em tempos de pandemia – esta será a sexta final fora do Alto do Jamor, ainda que os dois protagonistas sejam os mais finalistas.

Daí que, só à sua parte, já tenham conquistado 42 troféus (26 para os benfiquistas e 16 para os portistas), uma larga vantagem encarnada (10 taças) que neste primeiro de Agosto terá novas estrelas do futebol luso e que uma delas será a portadora do almejado título.

Em termos estatísticos, treze são as equipas que, ao longo de 79 edições, conseguiram juntar a Taça de Portugal ao seu palmarés, pese embora no campeonato das “dobradinhas” (Campeonato e Taça) seja ainda o Benfica a dominar, com 11 “duplas” contra 7 do F. C. do Porto e 6 do Sporting, números que serão alterados considerando que quem ganhar ou “foge” ainda mais ou “aproxima-se”.

A Académica de Coimbra foi a primeira equipa vencedora, ao conquistar a prova em 1938/1939, após vencer (4-3) o Benfica na final. Tal façanha voltaria a ser repetida apenas 73 anos mais tarde (2012), quando, desta feita, os “estudantes” venceram (1-0) o Sporting, no Jamor.

Além da Académica, também o Beira-Mar (1), Leixões (1), Estrela da Amadora (1), CD Aves (1), Vitória Guimarães (1), Braga (2), Os Belenenses (3), Vitória de Setúbal (3), Boavista (5), F.C. Porto (16), Sporting (17) e Benfica (26) conquistaram a prova rainha do futebol português.

Final da Taça de Portugal 2013_14#O último troféu disputado pertence ao Sporting que, a 25 de Maio de 2019, venceu o Porto, também no Estádio do Jamor.

De um empate a dois golos no prolongamento, os ‘leões’ foram mais felizes no desempate por grandes penalidades e ultrapassaram os “dragões” no segundo lugar do pódio de equipas com mais troféus.

Se retirarmos os três mais titulados da equação, a última equipa a levantar o troféu foi o Aves, na época de 2017/2018, tendo a formação orientada, na altura, por José Mota superado o Sporting por 2-1.

De salientar ainda a conquista do Beira-Mar (1998/1999), final que ficou marcada por ter sido a última sem a presença de Benfica, Sporting ou Porto. Nesse dia, o adversário da equipa de Aveiro foi o Campomaiorense e o jogo terminou com uma vitória do Beira-Mar por 1-0.

Na questão das conquistas seguidas, o recorde pertence ao Benfica com quatro vitórias consecutivas…em cinco anos, o que mais ninguém alcançou até aos dias de hoje.

Entre 1948/1949 e 1952/1953 apenas o clube da Luz ergueu a prova rainha do futebol português. Contudo, esta sequência foi interrompida em 1949/1950, ano em que a competição não foi disputada devido à organização da Taça Latina no Jamor. Curiosamente, o Benfica também venceu essa competição, naquela que foi a primeira conquista internacional da história das ‘águias’.

Sérgio Conceição e Danilo, técnico e capitão do FC Porto, respectivamente, fizeram a antevisão do encontro da final da Taça de Portugal Placard, tendo o treinador portista sublinhado que a sua vontade de vencer é sempre a mesma, independentemente do palco que acolhe a final, frisando que “gosto de ganhar aqui, no Cazaquistão ou na China. A vontade de ganhar é a mesma. Tenho um gosto enorme que o jogo seja em Coimbra, traz-me boas recordações da infância, mas nada mais que isso. Para já, não foi mau, ganhámos o campeonato, mas ainda falta a Taça, porquanto faz parte do passado, não interfere em nada. Temos de nos preparar para aquilo que der o jogo. É um título muito importante que queremos conquistar”, concluiu.

O capitão Danilo Pereira também partilhou da mesma visão e não escondeu a ambição para o encontro com as águias, afirmando que “a importância é grande. Depois do campeonato esta é a competição mais importante em Portugal e queremos sempre mais um título. Olhamos com muita ambição para esta final, sabendo que já jogámos várias finais e não ganhámos. Vamos com muita ambição para este jogo e vamos tentar mudar esse rumo”, garantiu.

Nélson Veríssimo e Rúben Dias, técnico e defesa do Benfica, também fizeram a antevisão da desta final, tendo o treinador referido que “este ano não vencemos o FC Porto nos dois jogos da Liga NOS. Em circunstâncias iguais, no campeonato anterior, tínhamos vencido. Este é um jogo com características diferentes. Independentemente de uma equipa estar melhor que a outra, acaba por não ter grande importância. Considero que há 50/50 de possibilidades para cada equipa”, tendo acrescentado que “temos sentido uma grande ambição, vontade e crença de que vamos dar uma boa resposta e vamos vencer o jogo. O Benfica tem de se apresentar como se apresentou nos últimos jogos, sabendo que este jogo vai ser de grau de complexidade acrescido, um jogo extremamente difícil, mas vamos entrar com ambição”.

O defesa central Rúben Dias destacou que “estes jogos decidem-se ao detalhe. Preocupamo-nos connosco e acreditamos que nós somos o foco principal. Se acreditarmos em nós próprios, estamos mais perto de ganhar”.

A final da Taça de Portugal Placard 2019/2020 está agendada para o este sábado (1 de agosto), no Estádio Cidade de Coimbra, pelas 20h45.

Que haja espirito desportivo, fair play e, acima de tudo, integridade, porque a verdade no desporto é o seu mais alto valor.

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.