Segunda-feira 26 de Outubro de 2020

João Almeida com a camisola Rosa vai para nove dias no Giro d’Italia

A maravilha das maravilhas, nunca vista na história do desporto nacional e, quiçá, internacional, como é o caso de João Almeida, continua a dar que falar em todo o mundo pelo facto de há oito dias que comanda o Giro d’Itália e, com isso, entrar com a camisola Rosa para o nono dia, na etapa desta quinta-feira.

Nesta quarta-feira, nada se passou: tudo como dantes, quartel-general em Abrantes.

Massimo Paolone/LaPresse

Massimo Paolone/LaPresse

Isto porque no “top ten” da classificação geral pouco ou nada se alterou, porquanto os cinco primeiros se mantém no mesmo lugar, com a chegada da ligação Porto Sant’Elpidio-Rimini a ser feita num pelotão com muita gente, em que o francês Arnaud Démare (Groupama-FDJ) conquistou a quarta vitória, depois de um sprint vigoroso na parte final dos 182 km, numa etapa sem grandes dificuldades, tendo gasto 4h03m52s.

O eslovaco Peter Sagan (Bora Hansgrohe) foi 2º e Jose Alvaro Hodeg (Deceuninck-Quick Step) foi 3º, tendo todos beneficiado de uma bonificação.

O italiano Simoni Consonni (Cofidis) foi 4º e Rick Zabel (Israel Start – UP Nations), chegou em 5º.

João Almeida (Deceuninck-Quick Step) chegou na 22ª posição, perfeitamente “enquadrado” com o tempo do vencedor, enquanto Rúben Guerreiro (EF Pro Cycling) ficou na 99ª posição, a 2.12 do primeiro.

Na classificação geral, João Almeida continua líder, mantendo a vantagem de 43 segundos sobre o holandês Wilco Kelderman (Team Sunweb) e de 43 s sobre o espanhol Pello Bilbao (Barhain McLaren). Domenico Pozzovivo (NTT Sunweb) está a 57 s e o italiano Vincenzo Nibali (TREK – Segafredo) mantém-se a 1.01.

Rúben Guerreiro desceu um lugar (34º) e está a 34m10s.

Almeida, para além da Rosa, mantém a camisola Branca (Juventude), com o francês Arnaud Démare a vestir a Roxa e Rúben Guerreiro a vestir de Azul, sinal do prémio da Montanha.

Giro d'Italia 2020

Giro d’Italia 2020

Para João Almeida, em declarações ao site da organização, referiu que ““a primeira parte da etapa foi bastante tranquila, ainda que com um final frenético com muitas equipas que queriam correr na frente. Amanhã (quinta-feira) espera-nos uma etapa muito ondulada e, por certo, haverá ataques, para os quais estamos preparados”.

Esta quinta-feira corre-se a 12ª etapa, num circuito que começa e acaba na cidade de Cesenatico, com uma distância de 204 km, num percurso com cinco contagens para a Montanha – duas de 4ª e três de 3ª categoria – colocadas entre os kms 76,9 e 173,5, o que vai obrigar a um sobe e desce constante, acabando a descer.

Recorde-se que Cesenatico é uma das pérolas da Riviera de Romaña, repleta de praias à beira-mar, numa cidade nitidamente turística. Tudo dependerá do tempo que estiver e da disposição dos ciclistas em quererem – ou poderem – criar motivos inovadores para mudarem algo na classificação.

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.