Terça-feira 03 de Agosto de 2021

Selecção Nacional de Andebol deu a fava à Islândia em Dia de Reis

Com um triunfo bem suado (26-24), a Selecção Nacional “aqueceu” o frio que vinha da Islândia e somou mais um triunfo no grupo 4 da qualificação para o Europeu de Andebol de 2022, numa partida que se pode considerar de “loucos”.

DR / FPA

DR / FPA

Os lusos somaram a terceira vitória em outros tantos jogos na qualificação, naquela que foi a 3ª jornada, com Portugal entrar a vencer, através do golo inaugural apontado por Alexandre Cavalcanti mas viu rapidamente o adversário responder à altura. Seguiu-se um período sem golos até aos seis minutos e no qual os Heróis do Mar sentiram grandes dificuldades, com as exclusões quase seguidas de Vitor Iturriza e João Ferraz, conseguindo, ainda assim, manter a baliza inviolada.

Depois da selecção islandesa fazer o 1-2, Portugal respondeu com um parcial de 2-0, “roubando” a liderança do marcador ao adversário, ao que se seguiram sucessivas lideranças do resultado. Com três defesas nos primeiros 15 minutos, Alfredo Quintana ajudou a equipa nacional a alcançar a primeira vantagem de dois golos do encontro, quando Pedro Portela apontou o 8-6, na sequência de um livre de 7 metros.

Nos últimos 10 minutos do primeiro tempo brilharam os guarda-redes das duas equipas – Alfredo Quintana e Viktor Hallgrímsson – e o intervalo chegou, mas não sem antes de Portugal alcançar três golos à maior (11-8) pelas mãos de António Areia, diferença essa que se verificou a meio da partida (14-11), favorável à equipa nacional.

No reatar do encontro, a Islândia entrou melhor e conseguiu encurtar distâncias tendo mesmo, à passagem do minuto 40′ reduzido até à margem mínima (18-17), mesmo com Alfredo Quintana em evidência na baliza portuguesa. À passagem pelo minuto 45′, Portugal sofreu mais uma contrariedade com a expulsão de Fábio Magalhães, no lance em que o adversário alcançou o empate a 20 golos.

Na fase mais conturbada da partida, a Islândia sofreu uma situação idêntica, com Arnar Freyr Arnarsson a ser igualmente desqualificado (cartão vermelho directo). Aos 47 minutos, a Islândia passou mesmo para a o comando do marcador (20-21) mas três minutos depois, Humberto Gomes entrou para defender um livre de 7 metros, acção muito festejada e seguida de um golo de André Gomes, que voltou a colocar Portugal na frente (22-21).

Dentro dos cinco minutos finais, o guardião de 43 anos esteve novamente em destaque, num lance idêntico, e dava a motivação necessária para que a equipa conseguisse lutar até ao fim pela vitória, algo que acabou mesmo por acontecer.

No Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos, o conjunto nórdico caiu aos pés de Portugal por 26-24 num jogo em que o aniversariante Pedro Portela foi o melhor marcador, com sete golos apontados.

O seleccionador Nacional, Paulo Pereira, não pôde contar com duas peças influentes, como foram os casos de Gilberto Duarte e Alexis Borges. O lateral português está a contas com uma lesão muscular no adutor da coxa direita, enquanto o pivô sofreu uma lombalgia. Também de fora, mas por opção, ficaram o guarda-redes Gustavo Capdeville e o lateral Diogo Silva.

Do lado islandês, a maior ausência foi a do lesionado Aron Pálmarsson, lateral de 30 anos que pertence aos quadros do Barcelona e onde é companheiro de Luís Frade. O jovem central Haukur Thrastarson esteve igualmente ausente.

Recorda-se que Portugal entroiu nesta fase de apuramento a vencer Israel (31-22), perdeu com a Lituânia (26-34) e derrotou agora a Islândia (26-24), selecção que voltará a defrontar no dia 10 (domingo), no jogo da segunda volta, também jogado no mesmo local (Matosinhos).

© 2021 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.