Quarta-feira 09 de Maio de 8255

Estrelinha brilha menos e Sporting perdeu mais dois pontos

Liga Portugal

Liga Portugal

O Sporting entrou a perder no Estádio José Alvalade, ante o Belenenses SAD, uma desvantagem que chegou aos 2-0 e com um bis de Cassierra, que fez empalidecer a estrelinha sportinguista que Rúben Amorim foi falando ao longo deste campeonato mais ou menos “frenético”.

Numa jogada rápida de contra-ataque, o Belenenses chegou ao 1-0, depois de Miguel Cardoso combinar a jogada com Varela que, sempre na passada, endossou a Cassierra que, antecipando-se aos centrais leoninos, rematou forte e fez o 1-0, depois de uma passividade gritante da defesa sportinguista.

Ainda que os leões tivessem dominado as operações do jogo – desde os 27-3 remates, dos quais 9-3 para a baliza e com uma posse de bola de 71/29% – a verdade é que, nos momentos da verdade, que deviam ser de concentração, acabaram por falhar, com maior gravidade quando o guardião Adán (54’), no seguimento de um atraso de bola por parte de Gonçalo Inácio, tentou fazer uma finta ao avançado Cassierra mas escorregou e perdeu a bola, que o mesmo jogador recuperou e enviou para a baliza deserta, considerando que toda a defesa avançou e deixou o espaço todo livre.

Poderia dizer-se que foi infortúnio, mas em alta competição não pode haver falta de discernimento e concentração para fazer bem, mais a mais quando o Sporting estava em desvantagem no marcador.

Apesar de toda a pressão, os leões andaram sempre com o coração nas mãos, porquanto não conseguiam atinar com a baliza contrária, mormente pela ausência de um ou dois jogadores que fizessem a diferença e olhassem mais vezes para a baliza.

O tempo foi passando mas o Sporting só conseguiu marcar (83’) quando Coates subiu mais alto que a defesa da formação do Jamor, no seguimento de um cruzamento feito por Nuno Santos, no que foi uma luz ao fundo do túnel.

O que foi complementado com o segundo golo (90+5’) depois de Jovane converter uma grande penalidade que surgiu de uma falta (mão na bola) promovida por Esgaio, que o VAR confirmou.

E assim se perderam mais dois pontos, ficando por definir, esta quinta-feira, a diferença do 2º classificado, dia em que joga o F. C. do Porto.

O Sporting de Braga também dominou por completo o Boavista mas acabou por sofrer um golpe negativo inicial, face ao golo de vantagem adquirido pelos axadrezados, quando Pérez abriu o activo (28’), no seguimento de um forte remate feito de fora da área, que o guardião não conseguiu parar.

Com uma margem de 26-6 em remates, dos quais 10-2 para a baliza e numa posse de bola de 73/27%, os bracarenses conseguiram chegar ao empate (39’) com o primeiro golo de Fransérgio, que subiu às alturas e conseguiu cabecear para a baliza, antecipando-se aos centrais dos axadrezados, que não subiram tanto.

Pouco depois do início da segunda parte (54’), o boavisteiro Porozo viu o cartão vermelho e deixou a equipa com menos um jogador, que colocou o Braga em superioridade numérica, aumentando a capacidade de ataque dos bracareneneses.

No entanto, o golo do triunfo, obtido por Sporar, só surgiu aos 82’, depois de um cruzamento de Esgaio para Fransérgio, que cabeceou para a baliza para o guardião defender mas a bola a sobrar para Sporar confirmar o triunfo bracarense.

Em Ponta Delgada, o Santa Clara recebeu e empatou (0-0) com o Moreirense, numa partida em que os donos da casa foram sempre superiores (16-7 em remates, dos quais 5-3 para a baliza e numa posse de bola de 59/41%) mas não conseguiram o triunfo.

No outro encontro, o Marítimo derrotou o Rio Ave (1-0), com um golo apontado por Tageau (12’), sendo que, aqui, os visitantes dominaram na posse de bola (67/33%) e nos remates (15-6), ainda que para a baliza foram os madeirenses que fizeram 2 contra 1, tendo a felicidade de um deles dar golo.

Esta 28ª ronda encerra-se nesta quinta-feira, com os jogos Tondela-Nacional (15h), Gil Vicente-Famalicão (17h), Portimonense-Benfica (19h) e F. C. Porto-Guimarães (21h).

Artur Madeira

© 8255 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.