Sexta-feira 06 de Agosto de 2021

Bernardo Vieira e Telmo Pinão em destaque entre os portugueses nos mundiais de paraciclismo

FPC

FPC

Oito atletas portugueses estiveram em acção em mais uma ronda, este sábado, do Campeonato do Mundo de Paraciclismo, no Circuito do Estoril (Cascais), nas categorias B (tandem) e C (bicicleta).

Bernardo Vieira competiu na classe C1, na qual alcançou o sétimo lugar, com uma volta de atraso para o alemão Pierre Senska, que completou a prova de 67,2 quilómetros em 1h46m16s.

Telmo Pinão concluiu a prova de C2 na 11ª posição, a 7m36s do vencedor, o francês, Alexandre Leaute.

“É um balanço extremamente positivo, mas fica um sabor amargo. Estar na minha terra, num Campeonato do Mundo destes era ouro sobre azul conseguir terminar no top 5. Era para esse resultado que me tinha preparado e tinha capacidade para conseguir um resultado como esse. No entanto, quando se dá a fuga eu estava muito atrás, tentei ir lá, mas não foi possível. Estou contente com aquilo que fiz e com a corrida excelente que estava a fazer”, sublinhou Telmo Pinão ao site da Federação Portuguesa de Ciclismo.

A manhã de hoje começou com as provas de fundo da categoria B, na qual competiram Ana Silva e Isabel Caetano. As atletas portuguesas terminaram na 14ª posição, com uma volta de atraso para as vencedoras, as britânicas, Sophie Unwin e Jenny Hall, que completaram o percurso de 100,8 quilómetros em 2h34m34s.

Na classe C5 competiram dois atletas portugueses, que tiveram de percorrer uma distância de 92,4 quilómetros. Hélder Maximino, que terminou em 19º, e Manuel Ferreira em 20º, ambos com uma volta de atraso para o vencedor, o brasileiro Lauro Chaman. Apesar de a prova não ter corrido como pretendia, Hélder Maximino não podia estar mais satisfeito por poder representar as cores do seu país num Campeonato do Mundo.

“Não fiz as coisas como tinha planeado. Queria aguentar com os corredores da frente e não deu. É a minha estreia numa competição desta dimensão e vou tentar trabalhar melhor e aperfeiçoar ainda mais o meu trabalho. Poder representar o meu país é maravilhoso e vestir este equipamento já é muito bom. Para mim foi uma aprendizagem, para saber onde posso melhorar e evoluir da melhor forma” – salientou Hélder Maximino no final da competição.

Em C4 competiu João Monteiro, que terminou na 16ª posição, com duas voltas de atraso em relação ao vencedor, o eslovaco, Patrik Kuril, após completados 92,4 quilómetros. Já na classe C3, Paulo Teixeira concluiu a prova em 15º lugar, com uma volta de atraso para o italiano Fabio Anobile, vencedor da prova de 67,2 quilómetros.

O selecionador nacional, José Marques, faz um balanço positivo, destacando os resultados de Bernardo Vieira e Telmo Pinão, ao afirmar que “ficou um pouco aquém das expectativas. Sei que o Telmo tinha capacidade para fazer melhor, por isso fica um sabor amargo. Não digo que fosse discutir o pódio, mas podia ter ficado muito mais próximo. O Bernardo teve um bom resultado, principalmente neste tipo de percurso e os outros atletas cumpriram as expectativas que tinha em relação a eles”.

Neste domingo, último dia da competição, estarão em competição os atletas da categoria H (handbike). Os primeiros a entrarem em competição na prova de fundo são Carlos Neves e Flávio Pacheco, da classe H4, seguindo-se João Pinto e Rúben Garcia em H4 e Luís Costa, em H5.

 

© 2021 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.