Sexta-feira 06 de Agosto de 2021

Holandês Mathiew van der Poel venceu na montanha e passou a liderar Tour de France

ASO / Charly Lopez ©

ASO / Charly Lopez ©

Mathieu van der Poel criou uma obra-prima no topo do Mûr-de-Bretagne, com o bónus de tempo na primeira passagem antes de vencer a segunda parte, isolado, e conquistar a camisola amarela que seu avô Raymond Poulidor nunca teve na sua carreira de prestígio.

A segunda etapa, este domingo, iniciou-se em Perros-Guirec, com Loïc Vliegen (Intermarché-Wanty Gobert) a ser o primeiro a atacar, o que provocou a reacção do pelotão, através de Anthony Perez (Cofidis), que entrou em acção pelo segundo dia consecutivo.

Edward Theuns (Trek-Segafredo), Simon Clarke (Qhubeka-Nexthash) e Jonas Koch (Intermarché-Wanty Gobert) foram em ajuda e o grupo de frente ficou com seis homens, formado no km 18, com o titular da camisa de bolinhas Ide Schelling (Bora-Hansgrohe ) que contra-atacou três vezes e Jérémy Cabot (TotalEnergies).

O grupo conseguiu uma liderança máxima de 4 ‘no km 40,5. Tim Declercq definiu o ritmo do pelotão para Deceuninck-Quick Step, iniciando-se a luta para a competição do Rei das Montanhas. Perez superou Schelling em Sainte-Barbe (km 72) para assumir a liderança virtual do KOM mais uma vez.

Perez e Schelling neutralizaram-se diante da colina de Saint-Brieuc, onde Theuns atacou sozinho. Koch permaneceu no meio, enquanto Perez, Schelling e Clarke – que escorregou numa descida – foram trazidos de volta pelo pelotão. Cabot e Theuns aproximaram-se dos últimos 30km com uma vantagem de 1’30 ”.

Van der Poel atacou no sopé da primeira subida a Mûr-de-Bretagne, 17 km antes do fim, o que permitiu obter um bónus de 8” na primeira passagem enquanto Tadej Pogacar (5”), Primoz Roglic (2”) e Julian Alaphilippe cruzaram a linha nesta ordem.

Aproximadamente 80 ciclistas reuniram-se para a última volta, liderados pela Ineos Grenadiers. Richie Porte ainda estava à frente do grupo reduzido a 1,2 km quando Nairo Quintana acelerou um pouco.

O campeão italiano Sonny Colbrelli atacou 900 metros antes da linha e logo foi rebatido por van der Poel. Ninguém conseguiu apanhar o holandês que venceu com 6” de vantagem sobre a dupla eslovena formada por Pogacar e Roglic, novamente nesta ordem. Quinto aos 8”, Alaphilippe perdeu a camisola amarela para van der Poel.

Mathiew van der Poel (Alpecin-Fénix) completou nos 183,5 km desta segunda etapa, entre Perros-Guirec e Mûr-de-Bretagne Guerlédau, no tempo de 4h18m30s, deixando os eslovenos Tadej Pogacar (UAE) e Primoz Roglic (Jumbo-Visma) a seis segundos, diferença suficiente para o levar à liderança do Tour de France. 4º e 5º lugares para o holandês Wilco Kelderman (Bora-Hansgrohe), também a seis segundos, e o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck), a oito segundos

Ruben Guerreiro (EF Education-Nippo) foi o melhor português, na 32ª posição, a 23 segundos, enquanto Rui Cista (UAE) se classificou no 63º lugar, a dois minutos e dez segundos.

Na geral, Mathiew segue agora no comando, com 8h57m33s, seguido de Julian e Tadej (a 13 s), Primoz (a 14s) e Wilco (24s).

Ruben Guerreiro subiu ao 34º posto, a 2m43s do líder, com Rui Costa também a subir para o 78º lugar, a 7m53s, estando 179 ciclistas em prova.

Esta segunda-feira, efectua-se a terceira etapa, entre Lovient e Pontivy, na distância de 182,9 km, numa etapa praticamente plena, estando a subida mais alta a 157 metros, ainda que com uma inclinação de 6,3%.

 

© 2021 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.