Terça-feira 24 de Setembro de 5630

Fernanda Ribeiro campeã olímpica há 25 anos

DR

DR

Vinte e uma horas e trinta minutos do dia 2 de Agosto de 1996, o Estádio Olímpico de Atlanta (EUA) foi palco da final dos 10.000 metros, em que Portugal apresentou como cabeça de cartaz uma Fernanda Ribeiro plena de pujança, de raça, de mente forte, para conquistar a medalha de ouro.

Com um já belo palmarés construído, Fernanda entrou em pista ciente de que nada seria fácil, porquanto tinha como companhia e principal concorrente a chinesa Wang Junxia, detentora do recorde mundial da distância entre as já padronizadas quenianas e etíopes.

Daí que, por força das circunstâncias, a campeã portuguesa se integrou nos primeiros lugares de um pelotão numeroso que, nos primeiros quilómetros, optou por correr num ritmo moderado, numa espécie de ”aquecimento” até chegar à altura de se começar a definir os lugares para as medalhas.

Ontem, como hoje, as provas de média e longa distância são mais tácticas do que rápidas, deixando-se quase tudo para a parte final, em que as que se sentem mais fortes tendem a atacar em determinado momento, em função das reacções que se coloquem por outras concorrentes, também à espera do momento do “ataque” final.

Neste caso, Fernanda Ribeiro não gostou da “festa” e colocou-se na frente, no seu ritmo (forte), que começou a surtir efeito nos últimos mil metros, quando ficou só na frente com a referida chinesa, atleta oriental que tentou uma última “chance” a cerca de 300 metros da linha final, tendo ganho entre 6 a 8 metros de vantagem.

Fernanda não esteve pelos ajustes e, a 150 metros do fim, acelerou de tal forma que, à entrada dos últimos 100 metros, começou a reduzir a diferença para Junxia, ultrapassada a cerca de 50 metros da meta e que permitiu que a campeã portuguesa a ultrapassasse pela corda (dentro), com a portuguesa a chegar com uma vantagem de 5 a 6 metros, e conquistasse o título olímpico (o terceiro para Portugal e para o atletismo português) com o tempo de 31.01,63, naquela altura recorde olímpico.

Ainda que em Portugal fossem 2h30 da madrugada do dia 3 de Agosto, a verdade é que a prova concluiu-se no dia 2, hora de Atlanta, data em que Portugal passou a ter três atletas dourados na história do atletismo nos Jogos Olímpicos, como foram (e ainda são) Carlos Lopes, Rosa Mota e Fernanda Ribeiro, com a foto a recordar esta última data histórica, tendo a Câmara Municipal de Penafiel (de onde é natural a atleta) comemorado o feito com uma homenagem à campeã olímpica.

Recorde-se que Fernando Ribeiro é a atleta portuguesa mais medalhada em termos internacionais, no que respeita ao atletismo.

 

© 5631 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.