Domingo 24 de Setembro de 1256

Liliana Cá, com melhor resultado de sempre no disco em Jogos Olímpicos, conquistou mais um Diploma para Portugal

COP

COP

Liliana Cá conquistou para Equipa Portugal, esta segunda-feira, mais um Diploma (5º lugar) nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, no lançamento do disco, que prejudicado pela chuva intensa, que obrigou à suspensão da prova durante algum tempo.

Entretanto, Fernando Pimenta e Teresa Portela na Canoagem, e Lorene Bazolo (200 metros) e Marta Pen (1.500 metros), no atletismo seguiram para a segunda fase das respectivas competições.

No Atletismo, a chuva que caiu abundantemente no Estádio Olímpico prejudicou a evolução das 12 finalistas, porquanto obrigou a um intervalo relativamente lato, em que as atletas foram forçadas a regressar à zona de aquecimento para voltarem a aquecer (ou não arrefecerem, ainda que a temperatura fosse boa).

Liliana Cá abriu com um ensaio a 62,31metros, chegou a estar nos três primeiros lugares, voltou a melhorar na segunda tentativa para 63,93 mas a chuva começou a cair. A lançadora portuguesa ainda realizou um terceiro ensaio mas escorregou e saiu com mazelas.

A competição foi mesmo interrompida mas quando regressou Liliana Cá estava fisicamente ressentida e não conseguiu “reentrar” no concurso, chegando a abdicar do sexto e último lançamento.

A olímpica portuguesa, que se estreou, referiu que “estou feliz pelo resultado mas sei que poderia fazer melhor”, acrescentando que “a queda condicionou-me, fiquei com bastantes dores e não consegui fazer mais. Estava a melhorar entre os lançamentos mas com a queda não consegui.” Ainda assim o 5º lugar conferiu mais um diploma à Equipa Portugal, um resultado que, como estreia, foi excelente.

Lorène Bazolo tomou parte na primeira meia-final dos 200 metros, tendo alcançado o oitavo lugar, 23,20 segundos, a que correspondeu ao 20.º lugar da classificação geral, sem possibilidade de progressão para a final.

Após a conclusão da prova a atleta da Equipa Portugal estava “grata e feliz” pela presença nesta fase da competição mas esperava uma marca melhor, tendo afirmado que “queria aproximar-me do meu recorde pessoal e, até, melhorá-lo, mas não conseguiu porque não fiz uma prova perfeita”.

Entretanto, Marta Freitas apurou-se para as meias-finais dos 1.500m, depois do Júri de Apelo ter julgado procedente um protesto da Equipa Portugal, por irregularidade da atleta marroquina Rababe Arafi. Uma paragem súbita de Arabe travou a progressão de Marta Pen, que acabou a série 3 no 10.º lugar, em 4.07,33 – 28.ª na classificação global.

Também nos 1.500m, Salomé Afonso foi 13ª noutra eliminatória, com o registo de 4.10,80, sendo 37ª no conjunto das 45 participantes.

Na Canoagem, Fernando Pimenta e Teresa Portela confirmaram o acesso directo às meias-finais das provas em que participam (K1 1000 metros e K1 200 metros),respectivamente.

Fernando Pimenta venceu a sua série de qualificação com o tempo de 3.40,323 e afirmou que “acho que é importante entrarmos a vencer e com boas sensações, que foi aquilo que encontrei hoje”.

COP

COP

Em 2º lugar na sua eliminatória, Teresa Portela também garantiu a presença na meia-final (esta terça-feira), com o tempo de 42,050, atrás apenas da chinesa Mengdie Yin. “Gostava de ter ganho a eliminatória mas sei que não foi uma prova perfeita”.

Joana Vasconcelos entrou também na prova em K1 200 metros e foi 5.ª classificada na sua série com 43,059, seguindo para os quartos-de-final, onde repetiu o 5.º lugar da primeira série da segunda fase, com 43,379, insuficiente para progredir na competição.

Uma falsa partida pode ter comprometido o desempenho e o foco está já na prova de 500 metros, tendo Joana justificado que “não fiquei feliz porque fiz uma falsa largada e depois não podia arriscar tanto. Vou tentar dar o meu melhor no K1 500 e espero sair daqui com um bom resultado.

Terminou a competição de K1 200 no 22º lugar entre todas as participantes.

Na vela, a Medal Race da classe 49er, na qual deveria ter participado a dupla da Equipa Portugal, Jorge Lima-José Costa, e as regatas finais (9 e 10) de 470, com participação dos irmãos Diogo e Pedro Costa, foram reagendadas para esta terça-feira, devido à ausência de vento em Enoshima.

A primeira foi reagendada para as 5h33 e as segundas têm início previsto para as 4h15.

Jorge Lima e José Costa seguem na 6.ª posição, em 49er, Diogo Costa e Pedro Costa são os actuais 13ºs classificados.

Nesta terça-feira entrarão em competição os triplo-saltadores lusos, com um trio de valor alto, onde Pedro Pichardo é o mais destacado (como líder do ranking anual), seguindo-se Tiago Pereira e Nélson Évora, cuja prova se inicia pela uma hora da madrugada.

Cátia Azevedo estará nas eliminatórias dos 400 metros (1h45) e Francisco Belo estará na qualificação do lançamento do peso (11h15).

Teresa Portela participará nas eliminatórias do K1 200 metros (1h30), Joana Vasconcelos na qualificação do K1 1000 metros (3h30) e Fernando Pimenta na meia-final do K1 1000 metros (2h00).

Pelas 11 horas da manhã, Luciana Diniz estará na qualificação da prova de obstáculos (Equestre), enquanto Angélica André (22h30) tomará parte na prova dos 10 km em águas abertas (Natação), a que se juntam os velejadores que viram serem adiadas as regatas marcadas para esta segunda-feira.

Boa sorte #Equipa Portugal

© 1256 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.