Terça-feira 19 de Outubro de 2021

Benfica continua em roda alta ao manter rivais a quatro pontos na Liga Bwin

slb vs tondela_0005Ao vencer o Boavista por um 3-1 ainda que difícil, o Benfica mantém-se a rolar em alta e continua com quatro pontos de vantagem sobre o par formado pelo F. C. Porto e Sporting e sete sobre o Braga, que subiu ao quarto lugar da Liga Bwin.

Nesta segunda-feira, as águias da Luz começaram a voar cedo (14’), quando Darwin abriu o activo no seguimento de um lançamento de Diogo Gonçalves para Yaremchuk que, na passada e isolado, centrou para o segundo poste onde surgiu o jovem jogador do Benfica a abrir o activo.

À passagem da meia hora, o Boavista contra-atacou e podia ter empatado, o que não aconteceu porque Odysseas salvou um golo certo após uma grande defesa a um remate de Sauer.

Mas esta vantagem durou pouco tempo, porquanto os boavisteiros, num rápido contra-ataque, chegaram ao empate (32’), através de um golo alcançado por Sauer, que aproveitou da melhor maneira a perda de bola por parte de Otamendi, que o jogador boavisteiro captou e rematou para o empate (1-1).

Mais rápidos ainda, o Benfica voltou a adiantar-se (34’) através de um golo obtido por Weigl, numa jogada lançada por Diogo Gonçalves, que endossou a João Mário e que a reenviou para a zona do segundo poste, onde Otamendi cabeceou para o lado contrário, onde voltou a surgir Weigl que, desta vez, não perdoou e colocou o Benfica a ganhar.

Mais ou menos escaramuça, a verdade é que se seguiu para o intervalo já com uma bitola de velocidade mais lenta.

Na segunda parte, o ímpeto benfiquista voltou a estar em cima, ainda que só aos 61’ tivesse chegado ao golo, de novo por Darwin, desta vez depois de Lucas Veríssimo ter endossado a bola a Rafa, que não dominou a bola e esta seguiu para Darwin, que rematou sem defesa.

Mantendo uma maior posse de bola (71-29%), acabou por ser o Boavista que rematou mais (10-8), enquanto se registou um empate (6-6) no número de remates para a baliza.

Ainda assim, o Benfica esteve a um passo de poder fazer história, porquanto (72’) e (79’) o golo esteve à vista por mais duas vezes – salvo por duas grandes defesas de Bracali – nada se registou de diferente a não ser perder bolas.

Em termos estatísticos, os números dizem-nos que o Benfica jogou mais e melhor, podia ter feito um resultado histórico, mas não teve nem arte nem manha para o efeito, pese embora o resultado (3-1) acabou por se tornar folgado.

No outro encontro desta segunda-feira, a fechar a 6ª jornada, o Braga teve de suar as “estopinhas” para derrotar um Tondela, que durou e durou até que “quebrasse”.

Os quatro golos registados no encontro surgiram nos últimos e “electrizantes” dez minutos da partida, com Iuri Medeiros a abrir o marcador (81’), Ricardo Horta fez o 2-0 (84’) e Dadashov (86’) reduziu para 2-1. Os bracarenses confirmaram o triunfo com mais um golo de Iuri Medeiros, em cima dos 90’, resultado que se ajusta ao desenrolar dos acontecimentos, ainda que com alguns “arrepios” pelo caminho.

Com mais posse de bola (68/32%), maior número de remates (20-3), dos quais 7-1 para a baliza do Tondela, o Sporting de Braga somou mais três pontos e subiu ao 5º lugar da classificação.

Concluída a 6ª ronda, o Benfica continua líder, com 18 pontos, à frente do F. C. Porto e Sporting (14), Estoril (13), Sporting de Braga (11), Portimonense (10), Gil Vicente, Boavista e Paços de Ferreira (8), Guimarães (7), Marítimo e Vizela (6), Arouca (5), Santa Clara (4), Moreirense, Famalicão, Belenenses SAD e Tondela, todos com 3.

Nos marcadores, Darwin (Benfica), com o bis frente ao Boavista, chegou aos 4 golos, juntando-se a Navarro (Gil Vicente), Luis Diaz e Taremi (F.C. Porto) na liderança, à frente de André Luís (Moreirense), Toni Martinez (F.C. Porto), Pedro Gonçalves (Sporting), Sauer (Boavista) e Ricardo Horta (Braga).

A 7ª jornada inicia-se na próxima sexta-feira (dia 24) com os jogos Sporting-Marítimo (19h) e Gil Vicente-F.C. Porto (21h15).

© 2021 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.