Quarta-feira 06 de Julho de 2022

F. C. Porto em festa e Tondela e B-SAD despromovidos para a Liga II

FCP_tondela_13mar_3008Se nada houver em contrário, nos prazos regulamentares, o F. C. do Porto será aclamado, jurídica e regulamentarmente, como campeão nacional de 2021/2022 de Futebol, conquistando o 30º título para o clube nortenho, há 40 anos dirigido por Pinto da Costa.

Neste domingo jogam-se os dois últimos encontros (Famalicão-Sporting de Braga e e Guimarães-Gil Vicente), apenas para cumprir calendário, porquanto a ordenação das equipas está praticamente feita, apesar de ainda poder algumas alterações em face dos resultados finais registados, mas que em nada influem seja no que for, a não ser na honra de cada clube envolvido, que poderá subir mais um ou dois lugares.

De uma forma simples, é assim. Mais complexa, se alguém apresentar protesto sobre alguma irregularidade ou ilegalidade ou, indo um pouco mais longe, podendo também apresentar impugnação por factos que aconteceram e que poderão não estar conforme os estatutos e ou regulamentos vigentes. Deseja-se que nada disto se verifique, mas …

Numa partida em que o F. C. Porto dominou em pleno (21-7 em remates, dos quais 5-1 para a baliza e com uma posse de bola de 65/35%), a verdade é que os golos só surgiram no segundo tempo, com Graça a fazer (48’) um auto golo na sua própria baliza (Estoril) e Fernando Santos a fechar (88’) o 2-0 para que o triunfo fosse mais saudado na festa final que se seguiu, primeiro no Dragão e depois na Câmara Municipal, numa festa que durará bastante tempo, até porque na próxima semana se jogará a final da Taça de Portugal, onde os portistas esperam conseguir a dobradinha que tanto esperam e entrem na segunda parte da festa final.

Para cumprir calendário, o Sporting-Santa Clara acabou por ser uma partida – para além da supremacia dos leões de Alvalade – incaracterística porquanto, ainda que dominando, os médios de ataque e os avançados leoninos estiveram em dia não em quase toestava atentoda a primeira parte, criando situações que originaram a possibilidade de o Santa Clara poder ter aberto o marcador, quando Moebi surgiu isolado frente a João Virgínia (que se estreou na última jornada da competição) e rematou com a bola a sair muito perto do poste da baliza sportinguista.

Valeu aos leões que Tabata estava atento e (41’) aproveitou um ressalto da bola, depois de ser desviada por um defesa açoriano, para rematar “enrolado” e fazer a bola entrar na baliza do Santa Clara.

Com 23-10 em remates, dos quais 9-1 para a baliza, numa posse de bola de 68/32%, o Sporting começou a resolver o assunto logo depois (51’), quando Porro faz um belo golo, dando seguimento a uma bola saída dos pés de Nuno Santos, teleguiada para o segundo poste onde o espanhol rematou forte e sem hipóteses para o guardião da formação visitante.

Cinco minutos depois (56’), os leões chegaram aos 3-0, com Sarabia a finalizar uma jogada idêntica à que deu o 2-0, acabando com a resistência do “carrasco” da primeira volta (quando o Sporting perdeu em Ponta Delgada por 3-0), no que esteve na origem da onde menos positiva porque o Sporting passou e que originou, como veio a acontecer, os leões s não conseguirem dar a volta a um F. C. do Porto mais preciso nos momentos cruciais.

Com 78’ jogados, Edwards ainda foi a tempo de chegar ao 4-0, que, num ápice, controlou a bola e rematou, junto à linha da grande área, forte e em arco, levando a bola a entrar a meia altura, num golo de belo efeito.

Festa teve-a Pablo Sarabia, que se despediu do Sporting, tendo sido alvo de uma ruidosa salva de palmas ao minuto 17 (o número da camisola que vestiu no Sporting), repetida quando da sua substituição.

De realçar a presença de 28.942 espectadores, um excelente número para a importância do evento e, ainda, da festa feita em Alvalade, com a distribuição de bolas (e outros produtos) para esse público que esteve muito bem, que culminou com um fogo de artificio, que mais parecia a comemoração do título do ano anterior.

Nos outros jogos deste domingo, o Tondela empatou em casa (2-2) frente ao Boavista e viu-se na contingência de descer de divisão (Liga II), aproveitando o Moreirense (venceu por 4-1 o Vizela) para ficar no 16º lugar e fazer o play off com o 3º classificado da Liga II para ver qualquer deles se mantém ou é admitido na Liga I.

O Marítimo-Portimonense (0-1) não tinha impacto nas contas e o Arouca-B-SAD (0-0) confirmou também a descida da equipa de Lisboa à Liga II.

 

 

© 2022 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.