Quarta-feira 06 de Julho de 2022

Tudo a rolar na etapa desta quarta-feira no Giro de Itália

giro italia 18 maio A 11ª etapa do Giro de Itália, cumprida esta quarta-feira entre Santarcangelo de Ramagna e Reggio, plana de princípio ao fim, não trouxe qualquer alteração significativa nos lugares cimeiros, quase tendo sido um passeio, porquanto 103 ciclistas chegaram com o mesmo tempo do vencedor.

A situação com maior significado, ainda que negativo, foi o facto do eritreu Miniam Girmay – que venceu a etapa de terça-feira, no que foi a primeira vez na história desta clássica mundial que um africano negro o fez – ter sido obrigado a desistir por ter sofrido um “acidente doméstico” quando festejava esse triunfo.

Depois de receber o prémio e as flores, ainda no pódio, Girmay não conseguiu desviar-se da trajectória que a rolha da garrafa de “champanhe” tomou, que foi directamente para o olho esquerdo, que o afectou e, depois de uma ida ao hospital, foi aconselhado a não ter actividade física nos próximos dias, pelo que a direcção da equipa decidiu que não estaria à partida da etapa desta quarta-feira. Um descuido que saiu caro!

Também com significado foi a novidade quanto ao primeiro triunfo de um ciclista italiano numa etapa deste Giro’2022, o que se verificou nesta quarta-feira, com Alberto Dainese (DSM) a vencer ao sprint (depois de atingir a média horária de 47 km/h)o primeiro grupo da frente (com 103 unidades), com o tempo de 4h19m.04s, seguido de Fernando Gaviria (UAE), Simone Consonni (Cofidis), Arnaud Démare (Groupama) e Caleb Ewan (Lotto Soudal).

João Almeida (UAE) chegou no 27º lugar, Rui Costa (UAE) logo a seguir e Rui Oliveira (UAE) no 149º lugar, este a 1m51s do vencedor. Completaram a etapa 165 ciclistas.

Face a isto, a classificação geral não sofreu alterações e o espanhol Juan Perez Lopez (Trek Segafredo) mantém a liderança (46.43.12) e os doze segundos de vantagem sobre Richard Carapaz (INEOS) e João Almeida (UAE), 14 segundos sobre Romain Bardet (DSM) e 20 segundos sobre Jiai Hindley (Bora Hansgrohe).

Seguem-se G. Martin (Cofidis), a 28s; Mikel Landa (Bahrain) a 29s; Pozzovivo (Intermarché) a 54s; Buchmann (Bora) a 1m09s e Pello Bilbao (Bahrain) a 1m22s.

Rui Costa mantém-se o 49º posto, a 43m21s, enquanto Rui Oliveira (ambos da UAE) desceu um lugar, fixando-se no 147º lugar, a 2h19m37s do primeiro classificado.

Juan Perez López (Trek Segafredo) mantém a camisola de líder, juntamente com a da Juventude; na Montanha é Diego Rosa (EOLO Kometa) que comanda; Arnaud Démare (Groupama) lidera nos Pontos e por equipas a Bora Hansgrohe mantém-se à frente da Bahrain Victorius (2ª).

Nesta quinta-feira regressa a montanha, ainda que de baixo nível, para se cumprir a 12ª etapa, entre Parma e Génova, com uma distância de 204 km.

Haverá três contagem de Montanha (957 metros ao km 97,6; 615 metros a 151,7 km e 392 metros em 173,4 km).

 

© 2022 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.