Sábado 04 de Março de 0540

Benfica (masculino) e Sporting de Braga (feminino) sagraram-se campeões nacionais de corta-mato no Seixal

20221127_cortamato longo amora_8806

JCMYRO / 4PHOTO

Com uma nova roupagem (classificativa), o Benfica e o Sporting de Braga conquistaram os títulos de 2022/2023, nas provas disputadas este domingo, no concelho do Seixal e promovidos pela Federação Portuguesa de Atletismo.

Para além da nova fórmula para a classificação final, refira-se que houve duas provas distintas ainda que com ordenação diferenciada, porquanto também teve lugar o tradicional Crosse de Amora, o que proporcionou um grande despique entre os dois atletas (ambos do Benfica) que discutiram a vitória e o título do 99º Campeonato Nacional de Corta-Mato.

O Benfica revalidou o título em masculinos e Sporting de Braga, em femininos, reconquistou um título que conquistara pela última vez em 1999, ou seja, 23 anos passados sobre o terminar do domínio quase absoluto das bracarenses nesta vertente do atletismo, equipa aureolada por vários títulos nacionais e, ainda, vencedora nas Taças dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato e Estrada.

Na prova masculina, disputada em conjunto com o crosse de Amora, a presença de atletas quenianos fez com que se assistisse a duas corridas: a dos africanos, Eduard Zakayo e Reuben Longosiwa (este a correr pelo Benfica), e a dos portugueses, com Sporting e Benfica a tentarem fazer valer os seus argumentos, incluindo-se a presença de Samuel Freire (Vitória de Setúbal), que também andou na luta da frente. Na última volta das cinco que completavam o percurso dos 10 km, Longosiwa adiantou-se e cortou a meta na primeira posição, relegando o seu compatriota para a segunda posição. Mais atrás grande luta entre Etson Barros e Samuel Barata, com este a nunca desistir de lutar pelo título de campeão individual, aproveitando uma hesitação de Etson Barros para revalidar o título de campeão de Portugal.

Para o atleta algarvio fica a segunda posição e o título nacional em Sub-23, à frente de Alexandre Figueiredo, que fechou a classificação coletiva para o Benfica que fez a menor pontuação possível, derrotando Sporting e Sporting de Braga.

Samuel Barata, no final, deu “os parabéns a todos os atletas, especialmente ao Etson Barros, que é uma certeza do meio-fundo e ainda a toda a nossa equipa, que triunfou claramente, com atletas que são grandes talentos, com trabalho que está a ser feito. Dar também os parabéns aos adversários, porque sem eles isto não tinha sentido nenhum”.

João Campos (que treinou a campeão olímpica Fernanda Ribeiro durante muitos anos), o novo técnico responsável pelo meio-fundo do atletismo benfiquista, salientou que “expressa o muito trabalho que temos feito. Acredito muito neles e tenho de dar os parabéns aos atletas Alexandre Figueiredo, que começou a treinar comigo e aos gémeos João e Pedro Amaro, filhos de uma grande atleta, Mónica da Gama, pelas provas que fizeram, um deles tendo estado doente durante a semana”.

Classificação do campeonato: 1º Samuel Barata (Benfica), 29.11 (campeão de Portugal); 2º, Etson Barros, (Benfica), 29.12 (1º Sub-23); 3.º Rui Pinto (Sporting), 29.17; 4º, Alexandre Figueiredo (Benfica), 29.19; 5º Miguel Marques (Sporting), 29.28; 6º Samuel Freire (Vitória FC) 29.37; 7º Pedro Amaro (Benfica) 29.44 (sub23); 8.º Miguel Moreira (Benfica) 29.51 (Sub23).

Reuben Longosiwa (Benfica), 28.38 e Edward Zakayo, (Individual), 28.39. ambos quenianos, foram os dois primeiros no Cross de Amora. Disputado em simultâneo.

Por equipas: 1º, Benfica, 8 pontos; 2º Sporting, 23; 3º, Sporting de Braga, 50.

20221127_cortamato longo amora_9547

JCMYRO / 4PHOTO

Mariana Machado ao estilo da mãe e campeã mais uma vez

Na prova feminina, Mariana Machado voltou a mostrar ser a melhor meio-fundista do momento. Neste percurso duro, a bracarense andou sempre na frente da corrida, com Neide Dias (Feirense) e Ana Mafalda Ferreira (Sporting), mas na última volta veio para a frente e impôs o ritmo, adiantando-se e cortando a meta destacada.

Neide Dias (CD Feirense) revalidou o segundo lugar conquistado no ano passado e a jovem Lia Lemos (Sporting Braga) subiu ao pódio no terceiro posto. Depois delas a luta pela classificação coletiva foi muito animada, com vários lugares a mudarem na última volta, para tudo ficar decidido, a favor do Sporting de Braga, por um ponto, relegando Sporting e Feirense para as posições imediatas.

Para a vencedora, Mariana Machado, “foi muito bom estar aqui neste nacional, voltar a ganhar, mas nem sempre para mim era seguro estar aqui, pois tive alguns problemas, com a forma como acabei a minha época passada, com problemas físicos, e problemas familiares, com a saúde da minha irmã. Não consegui treinar como queria e preparar-me como seria bom. Mas estive sempre confortável e senti que poderia ganhar”.

Neide Dias, a segunda classificada, estava feliz no final da prova. “Tentei fazer uma prova tática, tentando ter mais força na última volta, para poder mudar de ritmo. Tenho de dar parabéns à Mariana, porque foi mais forte que eu. Eu sei que dei o máximo para manter o segundo posto e estar mais perto dela”, concluiu.

Classificações: 1ª Mariana Machado (Sporting Braga),.26,27 (1ª Sub-23); 2ª Neide Dias (Feirense), 26.54; 3ª Lia Lemos (Sporting Braga), 27.14 (Sub-23); 4ª Ana Ferreira (Sporting), 27.22; 5ª Carla Salomé Rocha (Sporting) 27.29; 6ª Susana Godinho (Feirense), 27.30; 7ª Susana Francisco (Sporting), 27.33; 8ª Carla Martinho (Recreio Águeda), 27.42; 9ª Susana Cunha (Recreio Águeda), 27.43; 10º, Solange Jesus (Feirense), 27.48.

Por equipas: 1º Sporting Braga, 15; 2ª Sporting, 16; 3º Feirense, 18.

20221127_cortamato longo amora_9220

JCMYRO / 4PHOTO

Sporting campeão na estafeta

Na estafeta mista, o despique entre Sporting e Benfica apenas existiu no primeiro percurso, por José Carlos Pinto, que dominou e entregou com alguma vantagem. Porém, a reviravolta deu-se com Patrícia Silva a recuperar a desvantagem para Bárbara Neiva e a ganhar ela própria vantagem suficiente para entregar a Nuno Pereira bem destacada. Este, apesar do esforço de Isaac Nader ainda se aproximou do sportinguista, mas no percurso final, Salomé Afonso não deu hipóteses a Camila Gomes e o Sporting obteve o seu primeiro título na estafeta.

Para Salomé Afonso, a porta-voz da equipa e a corredora do último percurso, sentiu-se “muito poderosa, pela vantagem que os outros elementos da equipa conseguiram, e aliviada por ser apenas uma volta para mim”, referiu, satisfeita, ao lado da equipa, pelo triunfo na competição.

Classificação: 1º Sporting (Tomás Silva, Patrícia Silva, Nuno Pereira, Salomé Afonso), 16.40; 2º Benfica (José Carlos Pinto, Bárbara Neiva, Isaac Nader, Camila Gomes), 16.55; 3º Núcleo Oeiras (Tiago Sabino, Filipa Eustáquio, Diogo Batista e Sara Monteiro). 17.36.

20221127_cortamato longo amora_9278

JCMYRO / 4PHOTO

“Show” André Barbosa e Lara Costa em sub-18

Na prova de sub-18 masculinos registou-se o triunfo isolado de André Barbosa, do Leixões Sport Clube, que desde o início se destacou dos restantes adversários, para conseguir um título do campeão nacional da categoria.

André Barbosa que no final da prova afirmou estar muito contente com o triunfo que lhe faltava na categoria. “Já tinha sido campeão ao ar livre, pista coberta e também no corta-mato curto, todos à primeira, faltava-me este. Vou agora focar-me na restante temporada, com aposta nos 5 000 metros”, referiu no final da prova.

Classificações: 1.º André Barbosa, Leixões, 15.31; 2.º Tiago Machado, C. Pedro Pessoa, 15.52; 3.º Rodrigo Martins, Sporting, 16.00. Por equipas: 1.º Benfica; 2º Sporting; 3.º Núcleo Oeiras.

Na prova de Sub-18 femininos, Lara Costa, do UD Várzea, foi também a vencedora isolada, depois de liderar grande parte do percurso. No final da prova a atleta referiu “não estar à espera do triunfo, pois estive doente no decorrer da semana, e tinha adversárias à altura. Assim estou muito satisfeita”. Carlota Almeida e Beatriz Rocha, subiram ao pódio.

Classificações: 1.ª Lara Costa, UD Várzea, 14.12; 2.ª Carlota Almeida, NS Leões da Fronteira, 14.35; 3.ª, Beatriz Rocha, Maia AC, 14.42. Por equipas: 1.º, UD Várzea; 2.º Sporting CP; 3.º Maia AC.

Sub-20 com triunfos leoninos

Em sub-20 masculinos, numa corrida mais competitiva, Leandro Monteiro, do Sporting, foi o vencedor, isolando-se nos últimos 500 metros, para triunfar isolado. Os favoritos andaram sempre na frente, mas o atleta da zona, que treinou no local do percurso nas últimas duas semanas, fez valer o seu conhecimento. No final, referiu “que isso me deu alguma vantagem, e apesar do cansaço, a minha vontade de vencer fez com que isso fosse uma realidade”. Ruben Pires e Duarte Santos também subiram ao pódio.

Classificações: 1.º Leandro Monteiro, Sporting, 18.31; 2.º Ruben Pires, UDVárzea, 18.38; Duarte Santos, Sporting, 18.45. Por equipas: 1.º Sporting; 2.º Benfica; 3.º FC Vizela.

Nas sub-20 femininas, triunfo inapelável de Rita Figueiredo, a grande favorita, que ainda assim fez parte do percurso junto às restantes adversárias, para se destacar na última volta. “Só na última volta alterei o ritmo para revalidar o título nacional e para poder vir a ser selecionada para o Europeu, onde espero melhorar a classificação que consegui no ano passado”, referiu a atleta. Subiram ao pódio Ana Marinho e Beatriz Fernandes.

Classificações: 1.ª Rita Figueiredo, Sporting, 13.50; 2.ª Ana Marinho, A. Salvador do Campo, 13.57; 3.ª Beatriz Fernandes, Núcleo Oeiras, 14.07. Por equipas: 1.º Sporting; 2.º Maia AC; 3.º Núcleo Oeiras.

© 0540 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.