Terça-feira 23 de Maio de 6316

Sporting não acertou na baliza e complicou objectivos repisados

 01fev_scp_braga_001.jpg

Arquivo

Uma vez mais, o Sporting não conseguiu arranjar estratégia para levar de vencido um Gil Vicente que, sendo dominado, conseguiu manter o nulo até final dos noventa minutos, perdendo mais uma oportunidade para poder subir na classificação.

No fechar da 25ª jornada da Liga Bwin (jogo que estava em atraso), os leões estiveram “sempre por cima” (56/44% de posse de bola, 9-6 em remates, dos quais 7-2 para a baliza) mas, desta vez, ninguém soube encontrar o caminho mais directo para o golo, pese embora a bola tenha entrado na baliza de Andrew (guardião do Gil), ainda que em situação de fora de jogo, pelo menos na opinião do árbitro.

Com um 3x4x3 flexível, em função da estratégia montada, a verdade é que pouco funcionou (ou nada, em função do 0-0 verificado), se bem que o guardião dos homens de Barcelos também não permitiu que a baliza fosse violada, num empate que fez jeito em termos classificativos.

Com um pendor atacante desde o primeiro minuto – aliás como quase sempre tem acontecido, sendo uma táctica vigente – só aos dez minutos é que os leões estiveram à beira de marcar, com um “bonito” de Chermiti, num toque, de calcanhar (a passe de Esgaio), mas que o guardião gilista resolveu a contento.

Esgaio, no minuto seguinte, rematou forte e Andrew só à segunda vez é que segurou a bola, tendo (16’) Pedro Gonçalves cruzado para Chermiti mas a bola chegou primeiro a Andrew, que segurou a bola antes de esta chegar ao atacante leonino.

Depois de um período mais equilibrado, Edwards cruzou (37’) a bola para Matheus Reis, que rematou para mais uma grande defesa de Andrew, chegando-se ao intervalo sem que o marcador funcionasse.

Na reentrada, com Nuno Santos no lugar de Gonçalo Inácio, Vitor Carvalho perdeu a bola (49’) no seu meio campo, que Edwards recuperou e serviu Pedro Gonçalves, mas a defesa local resolveu o problema.

No minuto seguinte, foi a vez do Gil Vicente criar uma situação de perigo, que podia ter dado golo, mas a situação foi resolvida.

No seguimento de um lançamento manual de Adán, a bola chegou a Chermiti pelo centro do terreno, que abriu para Pedro Gonçalves e este endossou a Edwards, com a bola a entrar na baliza (54’) mas não tendo sido validado o golo por fora de jogo do atacante sportinguista.

Situação que se repetiu (61’), com Pedro Gonçalves a ver outro golo não validado pelo árbitro por posição idêntica.

Um cruzamento de Nuno Santos (63’) levou a bola para Coates enviar para a baliza mas o guardião de Barcelos voltou a defender, tal como quando (73’) Nuno Santos rematou forte para Andrew voltar a defender.

Com o tempo de jogo a escoar, Trincão (89’) cruzou para Chermiti mas Andrew voltou a chegar primeiro e a partida continuou nesta toada mas com pouca chama, para chegar aos 90+6’, quando terminou empatada.

Posto isto, o Sporting ficou a cinco pontos do Sporting de Braga, a sete do FC Porto e a 17 do Benfica. Matematicamente tudo é possível chegar ao 2º ou ao 3º lugar. Mas há que levantar a cabeça, abrir os olhos e saber marcar golos, a final o que faz a diferença.

A 27ª ronda começa esta sexta-feira (Santa) com os jogos Santa Clara-Vizela (15h30), Benfica-FC Porto (18h) e Boavista-Guimarães (20h30).

 

© 6317 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.