Quarta-feira 23 de Maio de 7432

FCPorto perdeu em Arouca e ficou a sete pontos dos comandantes Benfica e Sporting

20240212_arouca_fcp_1023

José Pedro Gonçalves / JDM

De surpresa em surpresa, a Liga Betclic vai “moldando” o sobe e desce na tabela classificativa, desta vez para deixar o FC Porto a sete pontos dos comandantes Benfica e Sporting, se bem que os leões tenham ainda um jogo (Famalicão) em atraso, dando um alento renovado aos homens de Ruben Amorim.

Depois da goleada dos leões (5-0) a um Sporting de Braga apático, sem chama nem carisma, e de um empate (2-2) no Guimarães-Benfica, o FC Porto terminou a 21ª ronda da Liga Betclic somando a quarta derrota (tantas quanto o Benfica, o Braga e o Guimarães, para referir apenas os que se encontram nos cinco primeiros lugares).

20240212_arouca_fcp_1022

José Pedro Gonçalves / JDM

Numa luta cada vez mais a dois (Benfica e Sporting), porquanto levam sete pontos de vantagem sobre o FC Porto e cinco sobre o Braga e o Guimarães, a competição começa a ganhar contornos que podem colocar uma pendência vermelha e verde até final, pese embora ainda faltem 13 jornadas (39 pontos).

Na partida desta segunda-feira, o FC Porto voltou a demonstrar a sua instabilidade em termos de resultados, constados por mais uma derrota, que começou a desenhar-se no primeiro minuto de jogo, quando Mújica (uma vez mais a demonstrar porque está no pódio dos melhores marcadores da presente época) cabeceou para o 1-0, depois de a bola viajar por Sylla e Cristo Gonzalez, que cruzou para a área onde o “músico” Mújica voltou a tocar alto.

A reação portista foi rápida (9’) e o empate chegou na marcação de uma grande penalidade, por falta cometida por Bambu sobre Evanilson, jogador que se encarregou da cobrança e fez o 1-1.

À passagem da meia hora, Cristo Gonzalez cruzou para a grande área, a bola passou pela defesa e chegou, depois de bater no chão, à mão de Pepe, que a fez mudar de trajetória, o que originou a marcação da grande penalidade.

Chamado à respetiva cobrança, Cristo Gonzalez voltou a bater Diogo Costa, colocando os arouquenses na liderança do marcador, terminando o primeiro tempo sem mais novidades.

Na segunda parte, os portistas teimaram em manter uma certa desconcentração, que foi aproveitada pela personalidade guerreira do Arouca, que (61’) elevaram o marcador para 3-1, por Jason, que recebeu a bola de um livre marcado por David Simão, rematando com força e em arco, num golo de belo efeito, sem que Diogo Costa conseguisse evitar a entrada da bola na baliza.

O FC Porto abriu alas para uma tentativa para reduzir a desvantagem de dois golos conseguindo (87’) chegar ao 3-2, com um golo obtido por Francisco Conceição, depois de uma jogada começada por Wendel, com Toni Martinez e Fábio Cardoso a tocarem na bola, que sobrou para Conceição (filho), que vinha de trás e rematou pela certa.

Considerando a atribuição de oito minutos para compensação, onze minutos tinha o FCPorto para tentar chegar, no mínimo, ao empate. Nem empatar e muito menos vencer. O que pode aumentar o ambiente (pouco feliz) que se vive nas hostes portistas.

A 21ª ronda termina esta terça-feira (Carnaval) com o Gil Vicente-Vizela, em jogo que conta para o lanterna vermelha (Vizela) tentar recuperar pontos para poder encetar a luta da salvação, onde Chaves também se inclui, porque a seis e sete pontos do 16º do Casa Pia, que também quer fugir dessa zona e garantir a permanência entre os grandes.

 

© 7432 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.