Quarta-feira 17 de Abril de 2024

Sporting conquistou Taça de Portugal de Voleibol (Masculino)

A equipa de seniores masculinos do Sporting Clube de Portugal venceu a Associação de Jovens da Fonte do Bastardo, pela margem mínima (3-2: 25-16, 20-25, 25-22, 20-25 e 22-20), na final da Taça de Portugal, disputada no Centro Cultural de Viana do Castelo, arbitrada por Raquel Portela (AVP) e Rui Reis (AVL).

Voleibol-Sporting-Taça-25-03-2024

FP Voleibol

Com este triunfo, o Sporting passou a somar 5 títulos de vencedor na prova-rainha do Voleibol nacional.

No primeiro set, os leões entraram de rompante, com o seu poder ofensivo a prevalecer (6-1) sobre a defesa contrária. O bloco da AJF Bastardo, com um figurino diferente do jogo da meia-final, não conseguia suster nem a potência nem a velocidade dos ataques de primeira linha de Wagner Silva e de segunda linha de Jan Galabov (9-2).

Com Francisco Pombeiro no serviço e Federico Gómez a facturar no ataque, os açorianos aproximaram-se mais um pouco (8-12).

Mas os leões mostravam-se vorazes em relação aos pontos e os pratos da balança desequilibraram-se decisivamente a seu favor (19-11), com mais um ataque de segunda linha de Jan Galabov.

Wagner Silva, com 6 pontos individuais, era o melhor pontuador do jogo, mas seria Martin Licek a conseguir fixar o resultado em 25-16.

No segundo, a equipa de Nuno Abrantes começou muito bem ao contabilizar um ataque de Federico Gómez e dois blocos de Marcos Pereira, aproveitando ainda a desorientação do adversário para somar o quarto ponto (4-0).

O Sporting galgou terreno com um bloco de Imanol Tombion e um ataque portentoso de Wagner Silva, antes de igualar a 5 pontos.

Um serviço directo de Lucas Vanberkel deu a liderança, pela primeira vez, aos verdes e brancos (6-5). Contudo, dois erros, dois defensivos e um ofensivo, voltaram a colocar os insulares na dianteira (11-7), o que obrigou João Coelho a reunir com os seus jogadores. Um bloco e um ataque de Francisco Pombeiro deram ainda mais força à vantagem (13-7).

E foi igualmente através da acção do bloco, de Kevin Kobrine e Jan Galabov, que os lisboetas se conseguiram (re)aproximar (11-14). No entanto, a AJF Bastardo continuava a mostrar solidez e eficácia nas acções junto à rede, enquanto o Sporting, na ânsia de recuperar terreno, errava nos serviços (13-18).

Um bloco de Marcos Pereira (23-18) obrigou o treinador leonino a voltar a afinar estratégias com os seus jogadores. Mas já não havia muito a fazer e o Sporting fixou o resultado do parcial em 25-20 favorável à AJF Bastardo, com um ataque desperdiçado por Wagner Silva.

No terceiro, bom arranque do Sporting (3-0, 5-1, 6-2)… e resposta à altura por parte do seu oponente (5-6, 6-7, este com um bloco de Julian Lopez). A igualdade surgiu aos 10 pontos, foi prontamente anulada com um bloco de Lucas Vanberkel (12-10), mas voltou a emergir com um serviço directo de Federico Gómez (12-12).

A AJF Bastardo tanto porfiou que conseguiu passar para a frente no marcador (14-13)… com um erro leonino.

Tentando travar um maior ascendente dos açorianos, João Coelho parou o jogo (14-16).

Martin Licek equilibrou novamente o marcador (16-16) com um serviço directo e a igualdade persistiu (21-21). Com um ataque de Wagner Silva e um bloco triplo o Sporting deu um passo em frente (23-21). Um ataque ao primeiro toque de Tiago Barth e um serviço directo de Lucas Vanberkel, que assim somou o seu 10.º ponto individual, ditaram o resultado: 25-22.

No quarto set, a ansiedade ou o esforço da véspera pareciam começar a pesar demasiado, pois Sporting e AJ Bastardo começaram mal o quarto parcial, com os leões a falharem três serviços consecutivos e os açorianos a serrem permeáveis no bloco (3-3).

O Sporting passou para a frente no marcador pela primeira vez aos 8-7, por intermédio de Wagner Silva. A AJF Bastardo recuperou a dianteira com um erro leonino (11-9). Igualdade a 14 pontos, desfeita com um bloco defeituoso, um serviço direto de Francisco Pombeiro e um bloco de Marcos Pereira (14-17).

Outro bloco, este de Marcos Pereira, dilatou a diferença (19-16). Um bloco em triplicado, acção fundamental neste parcial, um ataque de Federico Gómez e outro de José Gonzalez selaram o triunfo dos açorianos: 25-20.

No quinto e último set, o público agradeceu o set decisivo devido ao excelente espectáculo que a final estava a proporcionar. Quase sempre em desvantagem, o Sporting passou para a liderança aos 4-3, mas Francisco Pombeiro, com um bloco, recuperou-a para a Fonte do Bastardo (5-4).

Neste set disputado taco-a-taco, a Fonte do Bastardo estava à frente na mudança de campo (8- 7). Um toque na rede assinalado pelo Video Challenge e um bloco de Wagner Silva colocaram o Sporting no topo do marcador (10-9). Um ataque de Wagner Silva levou o público verde e branco… ao rubro (12-10).

Um ataque desperdiçado pelos açorianos foi rectificado por um bloco de Julian Lopez que possibilitou a igualdade a 13 pontos, deixando tudo em aberto. Igualdade aos 15 pontos, desfeita com um ataque leonino desperdiçado, deu a possibilidade de os açorianos usufruírem do tie-break, mas Wagner Silva deu novo fôlego ao leão.

Um bloco de Jan Galabov colocou o Sporting a um ponto do triunfo (18-17), mas a Fonte do Bastardo respondeu à altura, com um bloco duplo (18-18). O braço de ferro durou até aos 20 pontos. Depois, o artilheiro Wagner Silva acabou com a resistência açoriana: 22-20.

O sportinguista Wagner Silva, com 26 pontos, e José Gonzalez, da Fonte do Bastardo, com 19, cotaram-se como os melhores pontuadores das respetivas equipas.

Para João Coelho, técnico do Sporting, “não foi o jogo mais bem conseguido da nossa parte, apesar de termos tido a entrada que queríamos. Sendo agressivos e assertivos, a Fonte criou-nos imensas dificuldades e nós, que não fomos sólidos no primeiro toque, sentimos dificuldades em gerir a linha de ataque no corredor central, contra um adversário muito organizado e sem pressão. Foi duríssimo, mas a nossa equipa tem de saber ganhar estes jogos, tem de somar vitórias e títulos. Tenho de dar os parabéns aos jogadores pela sua entrega. Não desistimos e conseguimos levar mais uma Taça para o museu do clube e isso é o mais importante “.

Nuno Abrantes, treinador da AJF Bastardo, referiu que “pela época que tem vindo a fazer, o Sporting partia como favorito para este jogo e nós tentámos ter um fim-de-semana único, depois «de não termos sido consistentes e regulares no campeonato. No quarto set cometemos três erros infantis, não forçados e, na negra, a vitória poderia ter caído para qualquer dos lados, mas o Sporting tem uma equipa mais experiente, mais madura. Ambas as equipas jogaram nos limites físicos, em superação pelo que estão de parabéns. Parabéns ao Sporting por ter ganho e parabéns aos meus jogadores e equipa técnica pois saio daqui satisfeito com as exibições do fim-de-semana. Crescemos mais um pouco, mas ainda temos capacidade para crescer mais.”

Em 59 edições, o Benfica lidera, com 20, seguindo-se Sporting Espinho (12), C. Maia GC e FC Porto (6), Leixões e Sporting (5) e AJF Bastardo, Vitória SC, Esmoriz GC, ISEF e IS Técnico (1).

© 2024 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.