Quarta-feira 23 de Maio de 7314

Portugal no mundial de Andebol de 2025

A seleção nacional A (masculina) agarrou um lugar no Campeonato do Mundo do próximo ano ao empatar na Bósnia e Herzegovina, em Tuzla, na segunda mão do Play-Off.

Andebol-Europeu2025-12-05-2024

FP Andebol

Portugal cumpriu com honra o compromisso de estar presente, de forma consecutiva, no IHF World Championship 2025, após ter vencido a formação da Bósnia e Herzegovina, em casa, no encontro da primeira mão. Os comandados de Paulo Pereira utilizaram a mesma receita mas não foram além do empate no encontro fora, o que deu o terceiro apuramento seguido à formação das Quinas para o Mundial.

Foi em Tuzla, na terceira maior cidade da Bósnia e Herzegovina, que Portugal entrou em campo para carimbar o acesso ao mundial, num pavilhão repleto de adeptos daquele país dos balcãs. Paulo Pereira, que trazia uma margem bastante confortável (10 golos) da primeira mão, arriscou numa entrada em 7×6, o que permitiu à formação de Damir Doborac adiantar-se no marcador com um parcial de dois golos sem resposta.

Alexandre Cavalcanti abriu o ativo para Portugal após dois minutos inconsequentes para os Lusos e deu o mote para uma maior assertividade, a chegada ao 4-3, deu lugar a várias falhas nos dois ataques mas Miguel Martins conseguiu empatar o encontro a quatro golos. Seguiram-se empates sucessivos sem que a Bósnia e Herzegovina não desistisse e com a ajuda de Benjamim Buric conseguiu a reviravolta no marcador (7-6).

Os empates voltaram a ser sucessivos e o conjunto dos balcãs conseguiu o comando do encontro com dois golos de vantagem (12-10) após momentos de displicência do ataque português. Após a conquista do empate, Paulo Pereira levou o seu cartão verde à mesa, e a formação das Quinas caminhou para um parcial de 5-1, nos últimos 10 minutos, que ditou uma vantagem dilatada na recolha aos balneários (17-13 a favor de Portugal).

Nos últimos 30 minutos, foram precisos vários ataques para que uma das equipas conseguisse desbloquear, neste caso, o adversário, que marcou através de Mirko Herceg, o melhor marcador da partida até então. Portugal manteve-se em branco até, praticamente, aos seis minutos, altura em que Diogo Branquinho faz golo.

A Bósnia e Herzegovina conseguiu reduzir para a margem mínima (18-19) após uma excelente recuperação, mas António Areia voltou a afastar o oponente. Após o empate a 20 golos, pela mão de Marko Panic, o técnico português voltou a parar o encontro e na reentrada Diogo Branquinho consegue a liderança.

Seguiram-se empates sucessivos até à entrada para os últimos dez minutos, quando o técnico Damir Doborac pediu time-out após Portugal ter alcançado a liderança pela mão de João Gomes, na esperança de conseguir reajustar processos para vencer este encontro. E apesar da defesa de Manuel Gaspar, Portugal não conseguiu tirar partido, por duas ocasiões, até que Pedro Portela é chamado a converter um livre de 7 metros, com sucesso e amplia a vantagem para dois (23-25) e Salvador Salvador para três.

A Bósnia e Herzegovina consegue empatar a partida a 26 golos, com menos de um minuto para jogar, mas que ainda deu tempo a Paulo Pereira de parar o jogo; na volta Leonel Fernandes falhou em face do guarda-redes e após segundos loucos o encontro acabou mesmo fechado em igualdade (26-26).

MVP: Manuel Gaspar – 16 defesas (40% de eficácia)

Top Scorer: Diogo Branquinho – 4 golos (80% de eficácia)

Paulo Pereira, selecionador nacional, mostrou-se satisfeito com a conquista de mais um apuramento, tendo afirmado que “começa a ser normal e isso, não é assustar-me, mas faz-me pensar que podemos começar a relaxar um pouco. Foi um jogo muito interessante para os espectadores. A forma como acabou foi um pouco caótica, com as duas equipas a tentarem marcar o golo da vitória. Acho que conseguimos recuperar um pouco a confiança no 7×6. Parecia que a tínhamos perdido um pouco, mas também foi bom por isso. Gerimos o tempo de jogo para que todos os jogadores pudessem participar. Sabemos que estão todos em fim de época e ainda há muita coisa a disputar nos clubes, por isso tivemos esse cuidado. Mas fizemos tudo para ganhar o jogo. Apesar do empate, vamos muito satisfeitos daqui, com mais uma qualificação no saco e vamos pensar qual vai ser o objetivo no Mundial.”

O Campeonato do Mundo de 2025 terá lugar na Croácia, Dinamarca e Noruega, entre 14 e 2 de fevereiro do próximo ano.

 

 

© 7314 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.