Segunda-feira 23 de Maio de 7555

Atletas portugueses em destaque no atletismo internacional

Jéssica Barreira (Sporting) esteve em destaque num Meeting de Provas Combinadas na ilha de Milos, na Grécia, ao ser segunda no heptatlo.

Atl-Varias-12-05-2024

FPA / Luís Barreto

A sportinguista esteve bem durante toda a competição (as suas dificuldades mais conhecidas são nos 800 metros), com bons registos em quase todas as provas, mas foi “atraiçoada” pelo vento, que soprava superior ao regulamentar e que a impede de ter um recorde pessoal de grande valia. Somou 5.732 pontos, o que seria uma “viagem” ao top 5 da lista das melhores de sempre. O mesmo sucedeu à sua colega de equipa Mariana Bento, que somou 5.512 pontos (também “ventosos”).

No decatlo, ambos obtiveram recordes pessoais na prova. Guilherme Almeida (Jardim da Serra) foi o melhor, com um total de 7.190 pontos, fechando no quinto lugar da classificação, enquanto João Oliveira (Marinha Grande), ainda atleta do escalão sub-23, ficou em sétimo, com um total de 6.831 pontos.

Resultados oficiais:

Heptatlo – 2.ª, Jessica Barreira (Sporting), 5732 pontos (v) – parciais: 100 m barr. – 13,59 (v: 1,8), altura – 1,64, peso – 13,03, 200 m – 24,88 (+5,3) + comprimento – 6,20 (+3,5), dardo – 46,47, 800 m – 2.39,30; …; 5.ª, Mariana Bento (Sporting), 5512 pontos (v) – 14,10 (1,8) – 1,67 – 12,42 – 25,42 (4,9) + 5,74 (+1,5), 41,35 – 2.27,26.

Decatlo – 5.º, Guilherme Almeida (Jardim da Serra), 7190 pontos (parciais: 100 m – 10,94 (+2,4), comprimento – 6,96 (1,9), peso – 12,82, altura – 1,84, 400 m – 50,34 + 110 m barreiras 15,11 (3,6), disco – 39,32, vara – 4,00, dardo – 49,10, 1500 m – 4.34,44;…; 7.º, João Oliveira (Marinha Grande), 6831 (11,53, +1,8 – 6,64, +1,4 – 12,14 – 1,87 – 52,23 + 15,31, +2,8 – 34,21 – 4,10 – 58,58 – 4.49,27.

Atl-Várias-12-05-2024

Manuel Rocha

Meeting Renato Silva muito participado em Vagos

O Meeting Renato Silva, em Vagos, foi bastante participado, com alguns resultados interessantes, ainda que condicionado com muito vento, que não deixou melhores prestações. Esta foi a terceira etapa do Circuito de Meetings de Portugal 2024.

Um dos exemplos aqui mencionados foi nos 100 metros masculinos, com Carlos Nascimento a triunfar com a marca de 10,32 segundos, mas com vento favorável de 3,4 m/s.

Para além dele, destaque para o lançamento do dardo, com Mário Marques (SC Braga) a triunfar com 60,07 metros; enquanto Daniel Santiago (Estreito) venceu o peso com 16,03 metros; nos 400 metros barreiras, o sub-23 Duarte Fernandes (Sporting) cortou a meta em primeiro lugar com a marca de 54,10 segundos; e nos 1500 metros, Nuno Alves (Feirense) triunfou em 3m57s24”.

Nas provas femininas, Beatriz Castelhano, atleta sub-20 do Arneirense, venceu os 100 metros em 11,73 segundos (vento favorável de 4,2 m/s); Raquel Gomes, do Vidigalense, atleta sub-23, venceu o disco com 49,34 metros; e Beatriz Andrade, do Sporting, venceu os 1500 metros em 4m35s78”.

 

Campeonato Ibero-Americano a acabar

Atle-Ibero-Medalhados-12-05-2024

DR

A quinta jornada (durante a manhã) dos Campeonatos Ibero-americanos que se desenrolam em Cuiabá (Brasil) deixou mais dois quartos lugares para Portugal (nas estafetas de 4×100 metros).

Beatriz Andrade, Rosalina Santos, Íris Silva e Lorene Bazolo correram na pista três e terminaram na quarta posição com a marca de 44,57 segundos, a um centésimo da medalha de bronze.

O quarteto masculino formado por David Landim, André Prazeres, Delvis Santos e Frederico Curvelo estava a fazer uma ótima prova e a cerca de 30 metros do fim estava na terceira posição, contudo uma lesão muscular de Frederico Curvelo, que o obrigou a travar a velocidade, deixou-o no quarto lugar, ultrapassado pelo representante da Argentina que nunca chegaria ao português em condições normais. Assim, Portugal ficou em quarto lugar com a marca de 39,95 segundos, a 10 centésimos da medalha.

A última prova do dia foi a final dos 110 metros barreiras. Uma excelente corrida que, no entanto, vale pela classificação, não tanto pelos resultados, já que o vento soprava a velocidade (+2,8 m/s) superior ao regulamentar e impede a sua entrada nas listas oficiais. Na hora de cortar a meta, João Vítor Oliveira foi sexto classificado, com 13,62 segundos e Abdel Larrinaga foi sétimo, com 13,63 segundos.

O momento especial da manhã estava reservado para o pódio dos 400 metros barreiras, com Mikael Jesus a subir ao degrau mais alto do pódio. No final, o atleta admitiu que naquele momento sentiu “muita gratidão por tudo o que recebi. Foram meses de muita dedicação e trabalho para poder materializar este momento. Há vários anos fui segundo, agora sou campeão”.

“Mas o maior sentimento é o de reconstrução. Passei maus bocados, anteriormente, mas agora consegui a minha melhor marca pessoal e marca de qualificação direta para os Europeus e sinto que estou mais forte para sonhar com Paris’2024 [Jogos Olímpicos]. Dedico esta medalha ao meu treinador, Pedro Leite, e a mim próprio por não termos desistido. Por insistirmos em ser felizes”, referiu o atleta que nasceu no Brasil, mas agora representa Portugal.

Sobre o que sentiu no pódio, refere que, acima de tudo, “gratidão por um país que me acolheu, que me reconstruiu. No fundo, eu renasci em Portugal e é esse sentimento de filho que eu trago comigo”.

No final da quinta jornada, quando apenas falta a jornada da noite do terceiro dia dos Campeonatos Ibero-americanos, Portugal tem quatro medalhas conquistadas, três de ouro, por Eliana Bandeira e Francisco Belo, no lançamento do peso, e por Mikael Jesus, nos 400 metros barreiras, enquanto a medalha de prata foi conquistada por Omar Elkhatib, nos 400 metros.

 

© 7556 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.