Domingo 09 de Agosto de 2020

Jogos Mediterrâneo Liliana Cá e Anri Egutidze na galeria de medalhados

DR / COP

DR / COP

Portugal bateu o recorde do maior número de medalhas conquistadas em eventos internacionais, ao somar 14 nos Jogos do Mediterrâneo após as competições realizadas esta quinta-feira, confirmando que o desporto português continua a evoluir e a marcar posições indeléveis junto das comunidades por onde vão desfilando os atletas lusos.

No atletismo, Liliana Cá conquistou a medalha de prata no lançamento do disco ao lançar o engenho a 60,05, enquanto Irina Rodrigues foi 4ª com 57,71.

No judo, Anri Egutidze chegou ao bronze na categoria de – 90 kg, tendo batido, a partir da repescagem, Aristos Michael (Chipre) por ippon, o marroquino Achraf Moutii (ippon), chegando à medalha ao bater o espanhol Alfonso Solana (ippon) no Golden Score.

João Martinho ao vencer (ippon) o libanês Nacif Elias, obteve o 7.º lugar.

A galeria de medalhas tem agora três de ouro – Melanie Santos, João Pereira e a equipa de Equestre; quatro de prata – Fernando Pimenta, Joana Vasconcelos, Ana Monteiro e Liliana Cá; sete de bronze – João Costa, Anri Egutidze, Alexis Santos, Teresa Portela, João Vital, Diana Durães e Rafael Silva.

DR / COP

DR / COP

A Itália continua imponente na liderança, com um total de 105 medalhas (38 de ouro, 35 de prata e 32 de bronze), bem à frente da Espanha, com 84 (25-31-28); da Turquia, com 71 (23-19-29) e da França, com 66 (18-19-29).

No atletismo, Marta Onofre e Maria Eleanor Tavares conseguiram 4,11 no salto com vara e ficaram na sétima posição; David Lima foi apurado para a final dos 200 metros com excelentes 21,01 enquanto Rafael Jorge conseguiu 21,04 (recorde pessoal) mas ficou de fora da final; Cátia Azevedo foi 5ª na meia final dos 400 metros (52,63) confirmando os mínimos para o europeu de Berlim, enquanto Ricardo dos santos foi 7º nos 400 metros, com 46.64, também mínimos para o europeu na Alemanha.

No Remo, categoria de LW1x, Joana Branco (2ª na eliminatória), foi apurada para a final A, o mesmo sucedendo, na categoria de LM2x, a Afonso Costa/Dinis Costa, que venceram a eliminatória e estarão na final A.

Esta quinta-feira, a dupla portuguesa do ténis, composta por Bernardo Saraiva e Gonçalo Falcão, viu fugir o sonho do ouro, ao perder a meia-final, mas joga esta sexta-feira pelo bronze, dia em que voltam à acção os campeões de Equestre, agora na prova individual mista.

Dos 233 atletas inicialmente previstos, a missão portuguesa teve seis baixas (3 do judo e 3 do atletismo), a última das quais Lorene Bazolo, que não esteve na partida dos 100 metros, pelo que se fixou em 227, nas 29 modalidades em actividade e entre os 26 países representados.

 

 

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.