Sábado 09 de Maio de 6409

Surpresa das surpresas, Gil Vicente marcou todos os golos na Luz e derrotou o Benfica

Fernando Correia / JDM

Fernando Correia / JDM

De vez em quanto, algo acontece que ultrapassa a fronteira do normal para se situar no “anormal”, como foi o que aconteceu, este sábado, no Estádio da Luz, com o Gil Vicente a marcar os três golos do desafio para vencer um Benfica apático, pouco assertivo, sem chama!

Ainda que dominando completamente as acções no terreno, com 68/32% de posse de bola e 19-8 em remates, como que “faz confusão” como foi possível registar-se apenas três remates para as balizas, sendo 1 por parte do Benfica e 2 do lado dos homens de Barcelos, que acertaram na “mouche” ao cifrar em cem por cento a pontaria para os dois golos correspondentes.

Um jogo que fica para a história dos dois clubes, ainda que por motivos diferentes, em especial para o Benfica, que se atrasou, quase irremediavelmente, de lutar pelo título. Isto depois de várias vitórias consecutivas nos últimos jogos.

Para a história ficam ainda os autores dos golos.

Léautey (35’) abriu o activo e Lourency (81’) confirmou a vantagem do Gil, que só foi “aliviada” com um auto-golo obtido por Carvalho (87’), para que os benfiquistas não ficassem em branco.

Em Guimarães, o Vitória conseguiu um triunfo tangencial (1-0) ante um Santa Clara que tem empolgado pelo 7º lugar na classificação, valendo para o efeito o golo alcançado por Rochinha (17’) depois de uma partida em os açorianos dominaram na posse de bola (56/44%) e nos remates (9-5), tendo os vimaranenses feito (2-1) mais remates para a baliza, um dos quais que deu golo.

Outra surpresa desta segunda parte da 27ª jornada foi dada pelo Tondela, que começou com um “baile” que rendeu três golos em oito minutos, com uma tripleta de golos da autoria de Mário Gonzalez, que subiu ao terceiro lugar da lista dos melhores marcadores (12 golos), numa ascensão muito rápida nas últimas rondas da Liga NOS.

Ainda que o Moreirense tivesse tido mais posse de bola (57/43%) e remates (12-7)a verdade é que os tondelenses enviaram a bola cinco vezes para a baliza contrária, contra as apenas 3 dos donos da casa.

Mário Gonzalez (4’, 10’ e 12’) “arrasou” o Tondela com três golos de rompante, tendo Steven Vitória (28’) e Rafael Martins (43’) reduzido a diferença, não suficiente para alterar o resultado que veio a ser final.

De registar a expulsão de Steven Vitória (90+4’).

Meia surpresa aconteceu no empate (0-0) entre o Rio Ave e o Sporting de Braga, com os bracarenses a manterem-se no 4º lugar, agora a dois pontos do Benfica, mas com uma larga vantagem (11 pontos) sobre o Paços de Ferreira, que marcou passo face à derrota frente ao Boavista.

De registar que os bracarenses dominaram em toda a linha (57/43% de posse de bola, 13-10 em remates, dos quais 6-4 para a baliza) mas a bola não entrou de maneira nenhuma.

Nos últimos dez minutos da partida, o Rio Ave jogou com dez elementos face à expulsão de Gelson Dala (80’).

No Estádio Nacional (Oeiras), o Belenenses SAD recebeu e venceu (2-0) o Marítimo numa partida em que os homens de Petit não deram espaço para que os madeirenses se “revoltassem”, tendo vencido por dois golos sem resposta, com Miguel Cardoso a abrir o activo (37’), de grande penalidade, e Francisco Teixeira (88’).

Ainda assim, salienta-se que foi o Marítimo a dominar (63/37% na posse de bola, com 21-6 em remates, dos quais 6-4 para a baliza) sem que conseguisse concretizar esta supremacia, mantendo-se entre os três últimos da classificação da competição.

Famalicão-Portimonense e Nacional-F. C. do Porto encerram a 27ª ronda neste domingo.

© 6409 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.