Sexta-feira 19 de Agosto de 2022

Benfica venceu Paços de Ferreira e ficou mais perto do Sporting na Liga Bwin

SLBl vs Pferreira_090122_7000Dominando o jogo, nem por isso o Benfica teve vida fácil ante o Paços de Ferreira, que só começou a ceder depois da expulsão (45+2’) de Denilson, que deu abertura ao primeiro golo do Benfica (45+5’), ainda que os homens da Luz tenham ganhado com justiça.

Tudo aconteceu num ápice (três minutos), o que confirmou que a equipa das águias continua à procura de melhores dias (e exibições mais convincentes) para evitar o excessivo nervoso que se apodera dos homens agora sob o comando de Nélson Veríssimo, não rendendo o que se pretende, como se prova, jogo a jogo, nas consecutivas falhas que vão surgindo na linha da frente, com a falta de pontaria para a baliza.

Este triunfo, por certo que é um excelente tónico psicológico para o amanhã, se bem os jogadores não devem esquecer, nunca, que as vitórias se constroem e conquistam com suor e lágrimas, com um pouco de sorte também – que dá muito trabalho, parafraseando o Mestre Moniz Pereira.

João Mário acabou por ser o “abre-latas” da baliza do Paços, depois de rematar a bola, proveniente de uma defesa incompleta do guardião pacense para o fundo da baliza, a poucos minutos do final da primeira parte, ante o quase desespero da formação da terra das belas mobílias portuguesas.

No segundo tempo, continuando com mais um jogador do que o Paços, o Benfica nem por isso aproveitou para aumentar a vantagem – quiçá com o coração apertado temendo um “colapso” a qualquer momento – se bem que tenha construído oportunidades para o efeito, mas a definição do melhor caminho para a baliza é que não se via.

Na passagem pelo 75º minuto, Seferovic proporcionou a Grimaldo a obtenção do segundo golo, altura em que se vislumbrou que o triunfo se podia concretizar e … confirmou-se, tendo o Benfica reduzido para quatro pontos a desvantagem que tinha para o Sporting (2º).

De um caudal de 22 remates feitos, dos quais apenas 6 para a baliza (o que confirmou a apatia para a baliza), o Benfica teve uma posse de bola folgada (68/32%), acabou por ganhar com justiça mas algo longe do que pode valer. Pode ser que a recuperação passe a ser mais efectiva (ainda faltam 17 jogos) até final do campeonato.

No Estádio Nacional, o B-SAD regressou aos triunfos, vencendo (2-1) o Arouca, numa partida que “rendeu” três expulsões que, de alguma forma, tiveram influência no resultado final, apesar de, em termos futebolísticos, o B-SAD teve sempre vantagem.

O Arouca instalou-se no comando do resultado quando (37’) Dabbagh abriu o activo, vantagem que se manteve até aos 73’, tendo Nilton Varela conseguido o empate, sendo preciso esperar até aos 90+3’ para Abel Camará fazer o 2-1 salvador, ainda que o B-SAD continue na última posição da classificação.

Phete (B-SAD) foi expulso aos 18’, depois dos visitantes terem visto fora (6’) André Silva, tendo Dabbagh sido o outro arouquense expulso (76’).

Com mais remates (15), o B-SAD chutou também melhor para a baliza (5), numa posse de boal de 59/41%. Com dois remates para a baliza, o B-SAD fez os dois golos para a vitória.

Em Portimão, o Marítimo teve como arma, para vencer, os oito remates opara a baliza (contra 4 do Portimonense), num total de 18-17 remates, com os algarvios a mandarem na posse de bola (63/37%) mas sem conseguiram daí tirarem vantagem para o golo.

O Sporting de Braga continua a não confirmar o que se esperava (mais), ainda que mantenham o quarto lugar com uma vantagem de sete pontos sobre o Estoril Praia.

Ricardo Horta (13’) lançou os bracarenses ao obter o primeiro golo mas, por certo, não esperava com a reacção dos vizinhos de Famalicão, que empataram (31’) por Rúben Lima – depois de Bruno Rodrigues ter sido expulso (24’) – e passaram à situação de vencedores (golo de Ivo Rodrigues, aos 81’).

Os bracarenses conseguiram empatar em cima dos 90’, com um golo obtido por Mario Gonzalez, não conseguindo melhor por jogarem apenas com dez jogadores.

O Braga foi o globalmente o melhor nas estatística (17-10 em remates, dos quais 8-7 para a baliza, se bem que a maior posse de bola tivesse sido dos visitantes, com 51/49%).

Esta 17ª jornada, última da primeira volta da Liga Bwin, termina esta segunda-feira com o jogo Gil Vicente-Guimarães (20h15).

© 2022 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.