Quinta-feira 23 de Maio de 8193

David Rosa: “Sempre quis fazer mais pela modalidade”

Ciclismo-02-10-2023

COP

Chegou ao fim a carreira competitiva de David Rosa e o Comité Olímpico de Portugal (COP) e a Comissão de Atletas Olímpicos (CAO) prestaram homenagem ao atleta.

A cerimónia contou também com a presença da família mais próxima, do Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), Delmino Pereira, da Presidente da CAO, Diana Gomes e do Presidente do COP, José Manuel Constantino.

O Presidente do COP destacou a postura de David Rosa ao longo dos seus 20 anos de carreira. “Apreciei sempre a tua conduta, a forma como procuraste acrescentar valor à tua disciplina e à tua modalidade”, destacando ainda que “tenho um apreço especial pelas pessoas que refletem naquilo que fazem e não se circunscrevem aos factos evidentes, aos resultados, às marcas, mas que conseguem encontrar os desafios que se colocam a cada um”.

A sua intervenção, pontuada pela oferta de uma lembrança do COP, terminou com os desejos de sucesso. “Desejo-te as maiores felicidades e estou certo que a CAO, o COP e a FPC não deixarão de aproveitar o teu potencial, a tua capacidade, a tua vontade e o teu conhecimento para acrescentar valor ao desporto nacional. O COP está-te grato por aquilo que fizeste por Portugal”.

Também Diana Gomes destacou a personalidade do atleta, que integra a direção da CAO desde 2021, que afirmou “não vais deixar de ser quem és, continuarás a ser este David cheio de força, cheio de garra e cheio de dedicação”. E também agradeceu a David Rosa pela carreira desportiva, mas pelo facto de assumir o seu final. “É o momento de o enaltecer pela carreira que teve, de agradecer a coragem que tem de conseguir assinalar o final da sua carreira. É o momento de agradecer a dedicação ao seu desporto, dedicação a esta casa. E desejar-lhe muita sorte, muito sucesso nesta fase de transição de carreira”.

David Rosa agradeceu as ofertas do COP e da CAO e o momento de reconhecimento, admitindo que “sempre quis fazer mais pela modalidade, queria contribuir e fazer resultados que marcassem a modalidade e que abrissem portas para atletas mais jovens. O ponto mais importante para mim terá sido a primeira participação nos Jogos Olímpicos [em Londres 2012], porque foi um marco. A decisão de terminar a carreira competitiva ao mais alto nível foi ponderada e serena. É uma decisão que tinha vindo a “arrastar” porque o meu contexto profissional neste momento não estava a permitir tirar do treino tudo aquilo que eu devia retirar e estava-me a deixar numa situação de frustração porque estava num impasse e achei por bem tomar uma decisão”, assumindo que quer “dar de volta à modalidade e ao desporto”.

Delmino Pereira também destacou a importância da carreira de David Rosa para o desenvolvimento da disciplina do BTT em Portugal. “O David Rosa ganhou um lugar na história e também vai continuar certamente ligado à modalidade e pode dar muito à modalidade. Foste um corredor excecional, de grande prestígio, atingiste resultados imensos. Conseguiste honrar e prestigiar Portugal. É um momento de felicidade e de celebração daquilo que foi uma história bonita e que ficará escrita no desporto português”.

David Rosa participou na prova de cross-country (XCO) nos Jogos Olímpicos Londres 2012, a primeira presença de Portugal em provas de BTT neste evento, terminando em 23º lugar. Quatro anos depois, no Rio 2016 foi 44º classificado.

Foi oito vezes campeão nacional de XCO e obteve as cinco melhores classificações de sempre de Portugal em Campeonatos Europeus e Mundiais da disciplina.

 

© 8194 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.