Terça-feira 04 de Março de 2673

Portugal venceu Itália e está na final do europeu de hóquei patins femininos

HoqueiPatins-EuropeuFeminino-08-12-2023

FPatinagem Portugal

Depois do empate de sabor amargo no jogo da fase de grupos, a seleção nacional mostrou evolução e garra ao vencer a Itália, por 4-1, na meia-final desta tarde, carimbando o passaporte para o derradeiro jogo da competição.

Ainda à espera do resultado da partida desta noite entre Espanha e França para conhecer o adversário, Portugal está na final e vai poder acompanhar a transmissão do jogo em direto, na RTP 2, às 19h30. 21 anos depois, a seleção nacional feminina de hóquei em patins volta a ter honras de transmissão na estação pública.

No que diz respeito à partida desta tarde, a seleção nacional entrou determinada a assumir as despesas do jogo e a trabalhar de forma a condicionar a saída das italianas para o contra-ataque. Com a lição bem estudada, a Itália optou por subir as linhas defensivas e conseguiu criar algumas situações eminentes de golo.

Ao minuto 15, Ana Catarina rompeu pelo lado direito do ataque de Portugal e colocou a bola «no buraco da agulha» ao 1º poste, para o 0-1. primeiro. Dois minutos depois foi mostrado o cartão azul a Leonor Coelho, e a Itália empatou na sequência do livre direto. A seleção lusa não se deixou abalar e, ao minuto 9, Marlene Sousa assistiu Sofia Moncóvio para o 1-2. A 30 segundos do descanso, azul para a guarda-redes italiana e penálti a favor de Portugal, mas Raquel Santos rematou para a defesa, com o resultado a manter-se ao intervalo.

No segundo tempo, a seleção voltou a entrar segura e, ao minuto 20, Sofia Moncóvio arrancou pelo lado direito e assistiu e serviu Raquel Santos ao 2ª poste para o 1-3. A seis segundos do fim, numa jogada combinada com Marlene Sousa, Raquel Santos bisou para o 1-4 final.

No final do encontro, a capitã da seleção, Marlene Sousa, revelou estar «muito contente» e frisou que «é um orgulho gigante ser capitã desta seleção» ressalvando que «o nosso campeonato não acaba aqui: a final é o expoente máximo do Campeonato da Europa, é onde toda a gente quer estar, mas vamos trabalhar muito para conseguir ganhar a final da manhã». «Estamos lá. Agora é descansar, reforçar os processos de trabalho, acreditar muito e representar o nosso país da melhor forma possível», disse.

Sobre o jogo de amanhã, o técnico afirmou que “podemos esperar uma seleção de Portugal que vai à conquista e nós somos conquistadores por natureza, seja qual for o adversário. As finais não são fáceis, são para ser conquistadas e perdido por um, perdido por dez. É para conquistar”, concluiu.

Na outra meia-final, a Espanha “cilindrou” (11-1) a França, pelo que será mais uma final ibérica.

 

© 2673 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.