Segunda-feira 22 de Julho de 2024

FC Porto na dianteira do play off do Nacional de Hóquei em Patins

HoqueiPatins-FinalCampeonato-16-06-2024

FPatinagemPortugal

O FC Porto/Fidelidade venceu, esta tarde, o primeiro jogo da final do play-off do Campeonato PLACARD, frente ao Benfica, por 5-3, no prolongamento. Os dragões patinaram sempre atrás do prejuízo e só na segunda parte do tempo extra conseguiram passar para a frente do marcador.

A partida iniciou-se com sinal mais para as águias que entraram em rinque mais pressionantes, enquanto o FC Porto/Fidelidade mostrou dificuldades em chegar à área das águias com perigo, o que levou o conjunto a apostar nos remates da meia distância.

Foi a pressão das águias a dar os primeiros frutos, ao minuto 14, com Nil Roca a rematar ao primeiro poste e a inaugurar o marcador (0-1). A partir dos últimos cinco minutos do primeiro tempo o jogo abriu, com os dragões a tentar chegar à baliza de Bernardo Mendes e acabando por chegar ao golo do empate ao minuto quatro, através de uma stickada cruzada fortíssima de Carlo Di Benedetto (1-1).

A resposta das águias foi imediata: pouco mais de 20 segundos depois, numa transição de 3×2 finalizada por Roberto Di Benedetto assistido por Carlos Nicolía, o Benfica voltou a ficar em vantagem com o 1-2, resultado ao intervalo.

A partir do minuto 11 da etapa complementar o jogo começou a ficar mais intenso, com o FC Porto/Fidelidade a pressionar e a tentar provocar a perda de bola das águias que mantinham a defesa coesa. No entanto, a sete minutos do final, Gonçalo Alves rematou forte, a bola bateu em Carlo Di Benedetto e desviou a trajetória traindo o guardião encarnado para o empate a duas bolas, resultado que obrigou ao prolongamento.

Na primeira parte do tempo extra, as águias voltaram à vantagem através de um lance individual de Carlo Di Benedetto que stickou cruzado à meia-volta para o 2-3, mas momentos depois foi assinalada a 10ª falta do Befica. Chamado a converter, Carlo Di Benedetto finalizou para novo empate a três.

Nos últimos cinco minutos, os dragões operaram a reviravolta passando pela primeira vez para a frente com uma jogada de ataque que começou em 3×2 e que terminou com Gonçalo Alves a servir Rafa para este rematar de primeira para o 4-3. No último minuto o SL Benfica jogou em 5×4 e Rafa bisou a 20 segundos do apito, para o 5-3 final. O SL Benfica ainda beneficiou do livre direto pela 10ª falta portista com cinco segundos no relógio, mas Nicolía rematou para a defesa de Malián.

No final da partida, o treinador das águias, Nuno Resende, parabenizou o vencedor e considerou que foi um jogo “digno de uma final, em que o Benfica teve um comportamento excelente todo o jogo e só pecou por aquilo que que devíamos ter materializado”.

“Na primeira parte, em termos de transição ofensiva, chegámos e criámos as situações e, no início da segunda parte, foram claras as situações nos primeiros cinco minutos em que podíamos ter dilatado para dois golos e aí provavelmente o jogo poderia estar condicionado de uma forma muito mais positiva para nós”, explicou o técnico. Penso que tivemos uma boa oportunidade para ganhar aqui. Agora é importante recuperar e preparar bem o jogo na Luz”, disse.

O técnico portista, Ricardo Ares, explicou que a análise do jogo “é muito clara: nós não entrámos bem, deixámos que o Benfica criasse transições constantes e muito perigo sem ter de fazer muito”.

Adiantou que “na segunda parte controlámos mais, mas hoje não conseguimos ser fluidos no nosso ataque”, admitindo que no geral “não foi um bom jogo da nossa parte, mas por outro lado, estar a perder por três vezes, levantar e ganhar – e ganhar não jogando bem –, é algo muito positivo. O play-off não é para jogar bem ou mal, é para ganhar e estamos muito felizes por a eliminatória estar 1-0 a nosso favor”.

Os dois emblemas voltam a encontrar-se esta quarta-feira, às 20 horas, para o segundo jogo da final, no pavilhão das águias.

© 2024 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.