Domingo 23 de Outubro de 8929

Luciana, Emanuel e Ribeiro nas finais do hipismo e K2 1000

Prova individual de saltos de cavalo. Jogos Olímpicos Rio 2016.

DR COP

Luciana Diniz (hipismo) e Emanuel Silva e João Ribeiro apuraram-se, esta quarta-feira, para as finais do concurso individual de salto com obstáculos e da prova de K2 1000 metros (canoagem), depois de mais uma prestação brilhante destes três representantes portugueses no Rio’2016, que teima em não deixar saltar Portugal para um lugar que merece ser superior.

No Hipódromo, Luciana Diniz conseguiu mais uma brilhante prestação – a terceira consecutiva – cumprindo outro passo importante que foi o apuramento para a final do concurso individual de saltos com obstáculos, tendo terminado na 25ª posição entre as 35 vagas que existiam para o efeito.

Numa terceira ronda ao mais alto nível, Luciana foi penalizada em cinco pontos (4 pelo derrube no penúltimo obstáculo – vala – e mais um por excesso de tempo para cumprir a prova.

Com a égua Fir For Fun também em grande plano, Luciana soube conduzir da melhor forma o seu objectivo para chegar à final, demonstrando um à-vontade que pode fazer dela uma campeã, porquanto está no quarto lugar da classificação geral feminina, atrás da canadiana Tiffany Foster (a melhor), da suíça Janika Sprunger, e da australiana Edwina Tops-Alexander.

Para a final não conta o acumulado dos pontos perdidos nas três rondas de apuramento, motivo pelo qual todas (e todos) partem em igualdade, o que abre uma outra janela de oportunidade.

A final está marcada para esta sexta-feira (14 horas).

Na canoagem, os grandes Emanuel Silva e João Ribeiro formam uma dupla de sonho à qual só falta concretizar a conquista de uma medalha de ouro numa final do K2 1000 metros, já que Emanuel (com Fernando Pimenta) ganharam a prata em 2012 (Londres).

Cobriram a eliminatória no tempo de 3.26,28 (nas calmas) e arrancaram uma meia-final a 3.18,09, que venceram, confirmando que o conjunto parece estar afinado para mais um êxito da canoagem portuguesa que, pelo que tem feito nestes últimos quatro anos, merece muito mais do que uma medalha de ouro.

No C1 e K1 500 (F), Hélder Silva e Teresa Portela, por razões diferentes, baquearam na meia-final.

Hélder Silva foi 3º na eliminatória, onde fez 40.57, seguindo para a meia-final, onde foi 5º (41,16), fora dos três primeiros que acederam à Final. Ainda assim, Silva estará na final B.

Teresa Portela, começou com um terceiro lugar na eliminatória do K1 500 metros (1.56,43), mas perdeu qualidade na meia-final, onde foi 5ª com 1.58,36, provavelmente a acusar os problemas de saúde que teve no último ano. Estará também na final B, a da consolação.

 

Rui Bragança ficou-se nos quartos

 

No Taekwondo (até 58 kg), o campeão Rui Bragança começou muito bem ao derrotar, na primeira ronda, o colombiano Oscar Muñoz por 14-3 ainda antes de acabar a terceira parte do combate, triunfo que se começou a desenhar ainda na primeira, quando colocou o pé na cara/cabeça do adversário, “golpe” que valeu 4 pontos.

No segundo combate, frente ao dominicano Luisito Pie, Rui não conseguiu “entrar” no jogo do adversário e perdeu por um reduzido 4-1, terminando aí a sua prestação, tendo direito a Diploma Olímpico porque chegou aos quartos-de-finais, (até ao 8º lugar).

Entretanto, nesta quinta-feira haverá mais uma final (directa) onde podem surgir bons resultados por parte de João Pereira e João Silva, no triatlo.

 

Programa português para esta quinta-feira (dia 18)

 

Canoagem

- K2 1000m (M), Final, Emanuel Silva/João Ribeiro, 13h00

- C1 200m (M), Final B, Hélder Silva, 13h08

- K1 500m (F), Final B, Teresa Portela, 13h56

Atletismo

- Peso (M), Qualificação, Tsanko Arnaudov, 13h55 e final (00h30)

Triatlo

- Final, João Pereira, João Silva e Miguel Arraiolos, 15h00

 

Medalheiro

 

Após as finais das provas relativas a esta quarta-feira (na hora de fecho da redacção), o Japão passou a ocupar a 6ª posição (ultrapassando Itália e Holanda), tendo a classificação ficado ordenada como segue:

1.Estados Unidos, 86 medalhas, sendo 28 de ouro, 30 de prata e 28 de bronze; 2. Grã-Bretanha, 50 (19-19-12); 3. China, 52 (17-15-20); Rússia, 40 (12-13-15); Alemanha, 28 (11-8-9); Itália, 23 e Japão (, com 31 jogos e

Portugal mantém-se no último grupo de oito países (70ª posição) correspondente ao bronze de Telma Monteiro.

 

Outras notícias

 

- Monica Puig tornou-se a primeira atleta de Porto Rico a conquistar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, ao vencer a alemã Angelique Kerber, por 6-4, 4-6 e 6-1 na final do torneio de ténis feminino.

 

- O nadador mais velho de sempre que participou em Jogos Olímpicos esteve presente no Rio2016. Dá pelo nome de Anthony Ervin, é norte-americano e tomou parte nos 50 metros livres, onde conquistou a medalha de ouro. Mas a história deste atleta é “arrepiante” (não sendo única). Porque tinha conquistado a medalha de ouro em Sydney’2000 mas, a seguir, entrou em depressão, meteu-se nas drogas, tentou o suicídio e, 16 anos depois, regressou ao top one olímpico. Um exemplo para muitos analisarem e decidirem que há que seguir em frente, sejam quais forem as condições (menos positivas ou negativas) que surjam pela frente.

 

- Mas há mais exemplos deste tipo, embora pelo lado negativo da doença tida, que foi vencida. Trata-se do velejador argentino Santiago Lange, campeão olímpico na classe Nacra 17 – juntamente com Cecilia Caroli – que venceu um cancro num pulmão e, ainda mais, por ser o mais velho atleta (54 anos) presente nestes Jogos. Outro exemplo que deve ser seguido. Sempre a lutar contra a adversidade.

 

- Um dos atletas mais medalhados em Jogos Olímpicos é o ciclista britânico Jason Kenny, que ganhou três medalhas de ouro em pista ao vencer as provas de sprint individual e equipas e Keirin. A que se juntam mais três medalhas de ouro e uma de prata nos Jogos de Pequim (2008).

 

- No torneio olímpico de futebol (masculino) o Brasil derrotou (6-0) as Honduras e a Alemanha venceu (2-0) a Nigéria, pelo que foram encontradas as duas finalistas: Brasil e Alemanha. O jogo da final terá lugar na sexta-feira (21h30), antecedido do encontro para encontrar o medalha de bronze, entre as Honduras e a Nigéria.

 

- No torneio feminino, Suécia e Alemanha discutirão o título olímpico, depois de terem vencido, nas meias-finais, o Brasil (0-0, 3-4 g. penalidades) e Canadá, por 2-0.

© 8930 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.