Terça-feira 27 de Outubro de 2020

Europeu de pista coberta – Patrícia Mamona prateada

patricia mamona

dr

Patrícia Mamona é a estrela, até este sábado, da equipa portuguesa presente no europeu de pista coberta, que este domingo terminará na cidade de Belgrado (Sérvia), ao conquistar a medalha de prata no triplo salto.

Com um concurso regularíssimo, sempre acima dos 14 metros, Patrícia continua a confirmar-se como uma especialista de elite, fazendo os 14,32 ao quinto ensaio, numa prova em que Susana Costa melhorou o seu recorde pessoal por duas vezes (13,97 na qualificação e 13,99 na final, no segundo ensaio).

A nova campeã europeia é a alemã Kristin Gierisch, que apenas fez dois ensaios válidos, o melhor a 14,37, que deu para chegar ao ouro.

Registe-se que, há dois anos, Patrícia foi 5ª classificada com os mesmos 14,32 agora repetidos.

Tsanko Arnaudov foi outro atleta em grande evidência porquanto bateu o recorde de Portugal no lançamento do peso, com 21.08, mais 17 centímetros do que Marco Fortes tinha conseguido há três anos (20,91), registo que foi alcançado no sexto e último ensaio e que garantiu o quarto lugar.

Ainda no peso. Francisco Belo ficou-se pela qualificação, ao enviar o engenho a 19,55, que correspondeu ao 15º lugar entre os 23 participantes.

Nos 60 metros, realce para Ancuim Lopes, que foi 12º (entre os 26 participantes) na primeira eliminatória, tendo garantido a presença na meia-final com o tempo de 6,74, fase em que, ainda que batendo o seu recorde pessoal (6,71 – tinha 6,72) não foi suficiente para passar à final, dado que ficou na sexta posição.

No feminino, Lorene Bazolo não foi além do 25º lugar (entre 38 atletas) nos 60 metros, tendo feito o tempo de 7,49, bem longe da marca que tinha registado esta época (7,33)

Nélson Évora é o único representante português no encerramento do campeonato, ao participar na final, este domingo, do triplo salto, para onde parte com o 5º melhor resultado dos oito finalistas, com o registo de 16,79, o melhor da presente época, sendo que é algo curto para poder chegar a uma medalha.

Apesar disso, é também um candidato ao pódio.

Após a segunda jornada, a Polónia segue no comando do medalheiro, com sete medalhas conquistadas (3 de ouro, 1 de prata e 3 de bronze), à frente da G. Bretanha, com 3 de ouro e da Alemanha, com 6 (2-2-2). Com 5 (1-2-2) está a República Checa e com 3 (1-1-1) a Grécia, em 19 países já medalhados. Portugal – com a prata de Patrícia – encibtra-.se na 13ª posição, a par da Áustria, Bulgária, Espanha e Eslováquia.

Em termos de pontuação, a Polónia também lidera (65 pontos), à frente da Alemanha e da Suécia (ambas com 49). Portugal está no 11º lugar, com 16, num total de 28 países que já pontuaram.

 

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.