Quarta-feira 28 de Outubro de 2020

Portugal alcança mais medalhas (4) em Tarragona

COP-JogosMed2018Ao conquistar mais quatro medalhas – ainda que sem o ouro da primeira ronda – Portugal está a confirmar que é um país preparado para todos os desafios e que a presença nos Jogos do Mediterrâneo (Tarragona-Espanha) foi uma aposta que dará ainda mais frutos.

Este domingo, Joana Vasconcelos, com o 2.º lugar em K1 500, na prova disputada no Canal Olímpico da Catalunha (Casteldefells), ganhou a primeira medalha do dia, ao chegar à prata. Pouco depois, ainda na canoagem, Fernando Pimenta, no K1 500 tornou-se o primeiro atleta a conquistar a segunda medalha, esta de prata.

DR / COP

Mais tarde, foi a vez da canoísta Teresa Portela garantir a medalha de prata no K1 200, finalizando-se o dia com mais um bronze conquistado pelo nadador João Vital, nos 400 metros estilos, ao nadar na piscina der Campclar

Se ao segundo dia da competição Portugal conquistou oito medalhas, por certo “corre o risco” de, no final, ocupar uma posição cimeira no respectivo quadro, apesar de, no judo, três candidatos ao pódio nem saíram de Lisboa devido a lesões.

À tarde, na piscina de Campclar, a abrir a sessão de finais da Natação, o jovem João Vital foi 3.º classificado nos 400m estilos e subiu ao pódio para receber mais bronze. Passados três dias de competição, a Missão Portuguesa contabiliza duas medalhas de ouro, duas de prata e quatro de bronze.

Para Joana Vasconcelos “foi uma prova bastante boa. Já não competia há muito no K1 500, mas consegui estar com as melhores e isso foi bastante importante. Ainda tenho bastante para trabalhar, mas foi fantástico”, segundo referiu ao

Fernando Pimenta, por seu lado – habituado que está a estar sempre no pódio de toda e qualquer competição – salientou “acho que posso fazer um balanço superpositivo. A prova de K1 500 não é de todo a minha especialidade, mas já começo a fazer alguns resultados e a aprender. É preciso ter um ritmo e um arranque superior. Mas se nesta distância que estou a começar consigo o pódio, acho que é um bom indicador. Saio satisfeito”.

DR / COP

Teresa Portela que “esta é a primeira vez que participamos nos Jogos do Mediterrâneo e é importante marcar presença com medalhas. Em todas as competições aprendemos e este foi mais um passo para nos motivarmos.”

João Vital, bem mais jovem, salientou que “foi uma prova muito boa e não estava à espera de fazer este tempo (4.18,76). Tenho 20 anos e esta foi a primeira medalha numa prova de nível internacional. Para mim, estamos nuns pequenos Jogos Olímpicos e a experiência tem sido linda. A minha referência é o Alexis Santos”.

No programa para esta segunda-feira destaca-se a presença do par masculino de Badmínton, composto por Bernardo Atilano e Duarte Anjo, no encontro de atribuição da medalha de bronze.

A Itália comanda a classificação das medalhas, com 49 (20 de ouro, 13 de prata e 16 de bronze),

à frente da Espanha, com 40 (11-16-13) e da Turquia, com 25 (8-4-11), estando Portugal numa honrosa oitava posição, com 8 (duas de ouro, duas de prata e quatro de bronze).

O calendário de provas desta segunda-feira volta a ser muito preenchido, em várias modalidades e disciplinas e aguarda-se que os atletas lusos em competição estejam à altura de voltar a chegar a uma medalha, pelo menos, mas com justiça.

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.