Domingo 15 de Dezembro de 2019

Campeã Fernanda Ribeiro completou 50 anos de vida

fernanda-gotemburgo95Há cinquenta anos atrás (23 de Junho de 1969) nasceu uma das grandes estrelas do atletismo mundial, a quem foi dado o nome de Maria Fernanda Moreira Ribeiro, cuja primeira “vitória” foi contra a sua própria mãe, ao não permitir que a progenitora brincasse ao São João porque, acabada de dar à luz, não estava em condições para o respectivo baile.

No entanto, a festa foi feita – quiçá de arromba – porquanto o dia estava convidativo (as condições climatéricas naquela altura estavam mais estabilidades e porque o Verão se tinha iniciado com sol e calor, a que se juntou a alegria.

Na parte desportiva, com 13 anos já detinha a melhor marca (em pista) mundial dos 3.000 metros (não oficial porquanto a uma atleta infantil não era permitido constar das listas), dando excelentes indicações do que podia vir a ser uma atleta de eleição. Como se provou.

No campo internacional, a carreira começou com duas medalhas, a primeira de ouro, quando se tornou campeã mundial de juniores, com o triunfo nos 3.000 metros, em 1987, numa carreira que se iniciou em 1980 e terminou em 2011 e cujo ponto mais alto foi a conquista da medalha de ouro na prova dos 10.000 metros, nos Jogos Olímpicos de Atlanta’1996.

No total foram 14 medalhas arrecadadas entre 1987 e 2000 (período de 14 anos), se bem que entre 1989 e 1993, quando o “jejum” se tornou bem grande e criou algum suspense em relação ao futuro.

Regressou à alta-roda em 1994, quando se sagrou europeia de pista coberta (3.000) pela primeira vez, em fase de arranque para a melhor época de sempre, em que bateu o recorde de títulos conquistados.

Aconteceu em 1995, que se iniciou com o bronze no mundial de pista coberta, seguindo-se a prata nos 5.000 metros e o ouro nos 10.000 metros no mundial de Gotemburgo.

Numa história que ainda falta contar, registamos as Bodas de Ouro da atleta feminina mais medalhada do atletismo português, simbolicamente a primeira – porquanto foi a única que alcançou duas medalhas olímpicas – um símbolo e ícone incontornável e inesquecível do Desporto português e mundial!

Rol onde também se colocam outras duas soberbas campeãs lusas como Telma Monteiro (que alcançou a 19ª medalha em termos de Jogos Olímpicos (1), Mundiais (5) e Europeus (13) – a última das quais nos europeus que decorrem actualmente em Minsk – e Vanessa Fernandes, que conquistou 16 medalhas também em Jogos Olímpicos (1), Mundiais (4) e Europeus (11), formando-se os Três Mosqueteiros do Desporto português e universal.

© 2019 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.