Terça-feira 02 de Junho de 2020

Ilídio Torres vence prémio AOP/CNID “David Sequerra”

aop logoIlídio Torres, colunista do «Jornal de Notícias de Esposende e Barcelos», voltou a vencer o Concurso de Imprensa Regional promovido pela Academia Olímpica de Portugal (AOP) e pelo CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto, a quem será entregue o Troféu “David Sequerra, edição de 2020 (trabalhos publicados em 2019).

A notícia, veiculada no site da Academia Olímpica de Portugal, referiu que o prémio, atribuído pela segunda vez consecutiva, a este autor, tendo como base a publicação de uma segunda série de artigos subordinados à temática olímpica (a primeira foi referida ao ano de 2018, que também venceu).

Ex-professor de profissão, Ilídio Torres continua a prosseguir o trabalho que vem desenvolvendo há pelo menos 15 anos na divulgação do Olimpismo no âmbito da imprensa regional.

Assume-se, dessa forma, como um dos principais agentes que ajudam no principal objectivo do concurso que a AOP – da qual é Membro – mantém após proposta formulada originalmente em 2003 por David Sequerra, histórico membro da AOP e do Comité Olímpico de Portugal, jornalista desportivo e membro fundador do CNID – Associação dos Jornalistas de Desporto.

Entre as peças que fez publicar em 2019 e submetidas ao júri encontravam-se evocações de personalidades como a saltadora para a água Fu Mingxia ou as corredoras Barbara Jones e Irena Sziwinska, a referência ao episódio em que Carl Lewis depositou uma das suas medalhas olímpicas nas mãos do pai jazendo no caixão ou ainda exemplos de má conduta desportiva de participantes nos Jogos Olímpicos  –  artigos em que está sempre presente uma visão do desporto e da vida assente nos valores inspiradores do Olimpismo.

Num ano em que o concurso registou a entrada de 35 trabalhos concorrentes, o júri decidiu, além do primeiro prémio, atribuir quatro menções honrosas a outros tantos jornalistas: Ana Cargaleiro de Freitas (do jornal «Voz das Misericórdias»), por uma reportagem sobre dois praticantes de bóccia; António Jorge Lé («O Figueirense»), por uma crónica sobre o papel dos órgãos de informação no desenvolvimento de uma cultura desportiva; Angélica Santos («Maia em Primeira Mão»), com um artigo sobre o atleta guineense Braima Dabó, do Maia Atlético Clube que, na final dos 5000 metros masculinos dos mundiais de atletismo de Doha, em 2019, protagonizou um episódio de ajuda a um concorrente em dificuldades; e Miguel Sampaio («Jornal de Leiria»), com uma reportagem sobre a praticante de «breaking» Vanessa Farinha, que aspira a participar nos Jogos Olímpicos de Paris de 2024, competindo nessa modalidade.

Dadas as condições sociais resultantes do estado de emergência a que o país esteve sujeito durante quase todo o período regulamentar para a reunião do júri, a decisão foi tomada por videoconferência entre os jurados.

O júri foi composto por Tiago Viegas (na qualidade de presidente da AOP), Murillo Lopes (em representação do CNID) e Cândido Azevedo (Licenciado em Educação Física e Doutorado em História).

Prevê-se que a cerimónia de entrega de prémios tenha lugar durante a sessão comemorativa do 34.º Aniversário da AOP, em Dezembro próximo.

 

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.