Terça-feira 01 de Outubro de 8729

Colombiano Daniel Martinez estreou-se a vencer no Tour de France

O colombiano Daniel Martinez (EF Pro Cycling) foi o vencedor, esta sexta-feira, da 13ª etapa do Tour de France, numa etapa repleta de situações diferenciadas, que levou a uma mexida importante nos dez primeiros lugares da geral, que ficaram todos mais longe do camisola amarela, que se mantêm no corpo do esloveno Primoz Roglic, que tem “aguentado” todos os ataques nos últimos dias.

Na etapa disputada entre Châtel-Guyon e Puy Mary Cantal, com um desnível de 4.400 metros, Martinez impôs as suas “condições” para completar com 5.01.47, e deixando o segundo classificado, o alemão Lenard Kamna, a 4 segundos, depois de percorridos 191.5 km.

ASO_Pauline Ballet

ASO_Pauline Ballet

Cento e sessenta ciclistas estiveram na linha de partida corredores

O ritmo foi mais lento do que na etapa anterior (40,6 km numa hora), as “escaramuças” começaram na primeira montanha e por aí seguiram passo a passo, tendo o pelotão ficado “esticado” ao longo do percurso, com diferenças relativamente planas mas vendo-se as “clareiras” entre ambos.

Vários grupos foram regendo a corrida, em função dos altos e baixos das montanhas, mas a fuga principal sucedeu-se a 40 km da linha de chegada, com o norte-americano Powless a lançar um ataque, seguido pelo alemão Schachmann, na cabeça da corrida, ganhando trinta segundos de vantagem sobre o grupo de fugitivos que seguia atrás.

Até que, a 18 km da meta, o alemão passou para a frente, na procura da vitória, mas que não conseguiu mais do que isso porque Martínez demostrava que é mais forte entre os perseguidores, juntando-se aos outros dois, juntamente, com Leonard que proporcionou a formação de um trio na cabeça a dois km de meta, com o colombiano a escapar-se de vez para o triunfo, o primeiro nesta competição.

Martinez (EF Pro Cycling) chegou ao fim com o tempo de 5.01.47, enquanto o alemão Leonard Kamna foi 2º (a 4 segundos), com o pódio a ficar completo com o segundo alemão, em 3º lugar, a 51 segundos. Quarto e quinto lugar para os franceses Valentin Madonas (Groupama FDJ), a 1’33” e Pierre Rolland (B&B Hotels) a 1’42”.

Nelson Oliveira, o único português presente, chegou na 57ª posição, a 21m40s, mas manteve a 60ª posição na geral, a 1h34m18s do camisola amarela, o esloveno Primoz Roglic (Team Jumbo-Visma-Holanda), que mantém a camisola amarela com um total de 56.34.35., à frente do seu compatriota Tadej Pogocar (Team Emirates), a 44 segundos, e do colombiano Egan Bernal, que ficou a 59 segundos.

Colombianos que voltaram a subir na tabela classificativa (já tem quatro ciclistas entre os primeiros seis), seguindo-se a Bernal Rigoberto Uran (EF Pro Cycling), a 1’10s; Nairo Quintana (Team Arkea-Samsic), a 1’12’’; e Miguel Lopez (Astana Pro Team) a 1’31’’. O 7º é o britânico Adam Yates (Mitchelton-Scott), a 1’42’’; o 8º é Mikel Landa (Bahrein-McLaren) a 1’55’’; o 9º é Richie Porte (Trek-Segafredo), a 2’06’’, com Enric Mas (Movistar Ream) a fechar os dez primeiros a 2’54’’.

Este sábado corre-se a 14ª etapa, entre Clermont Ferrand e Lyon, numa distância de 197,5 km, com quatro contagens de montanha de média dimensão, começando cerca dos 32 km, com 435 metros com um desnível de 8,4%; uma segunda à passagem dos 68,5 km, com 1.390 metros (primeira categoria) com uma inclinação de 5,6%, com 10,2 km sempre a subir; seguindo-se a terceira cerca dos 93 km, com 1.062 km, com desnível de 5,7 durante 4 km, havendo ainda mais duas, a última das quais aos 189,5 km.

Mas uns despiques para “aquecer” um pouco mais até ao novo dia de descanso, marcado para segunda-feira.

 

© 8729 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.