Quarta-feira 01 de Outubro de 9383

Esloveno Tadej Pogacar venceu mas Roglic mantém-se líder do Tour de France

A luta entre os eslovenos Pogacar e Roglic pela liderança do Tour de France mantém ao “rubro”, ainda que o primeiro tivesse vencido a 15ª etapa, este domingo, disputada entre Lyon e Grand Colombier, numa distância de 174,5 km, ao mesmo tempo que manteve a diferença de 40 segundos para Roglic.

Com os Alpes sempre no horizonte visual, os 157 ciclistas depressa deram pela primeira tentativa de fuga, porquanto realizada ao 27º km, o que aumentou significativamente a velocidade, ao ponto de a primeira hora de prova se completar com 53,5 km percorridos.

ASO_Ashley Gruber_Jered Gruber

ASO_Ashley Gruber_Jered Gruber

Kévin Ledanois (Arkéa-Samsic), Simon Geschke, Matteo Trentin (CCC Team), Jesús Herrada (Cofidis), Marco Marcato (UAE Team Emirates), Niccolo’ Bonifazio (Total Direct Energie), Michael Gogl (NTT Pro Cycling) e Pierre Rolland (B&B Hotels-Vital Concept) lograram ocupar a liderança da corrida, numa luta que (14 km) deu para o torto para o colombiano Sergio Huguita, que caiu e foi obrigado a desistir pouco depois.

Outra notícia do dia foi a descida, acentuada, do também colombiano Egan Bernal (era 3º na geral a 59 segundos dos dois eslovenos), porquanto perdeu sete minutos na subida final a caminho da meta.

Trentin assumiu a liderança da corrida, grupo que atingiu a máxima vantagem (4’35”), que se foi reduzindo, sendo que no Cole de la Biche (montanha de primeira categoria, aos 129 km) o francês Pierre Rolland foi o primeiro a passar, com uma vantagem de dois minutos sobre um pequeno grupo.

O grupo da frente foi apanhado a 13 km do final da etapa, altura em que Nairo Quintana (Arkéa-Samsic) e Egan Bernal (Ineos Grenadiers) partem para nova fuga.

No grupo dos favoritos, o holandês Wout van Aert, George Bennett y Tom Dumoulin também entraram na luta pelo triunfo, mas Primoz Roglic foi o primeiro a “acelerar”, a 600 metros da meta, com Richie Porte mais atrás e Tadej Pogacar na expectativa quanto ao que podia fazer, acabando por dar um sprint extraordinário nos últimos 150 metros e chegar à vitória, mesmo em cima da linha de chegada, com o mesmo tempo de Roglic.

Tadel Pogacar (Team Emirates) venceu com o tempo de 4.34.13, seguido de Primoz Roglic (Team Jumbo-Visma), com o mesmo tempo, fechando-se o pódio com o australiano Richie Porte, a 5 segundos. Nos lugares seguintes classificaram-se o colombiano Miguel Angel Lopez (a 8 segundos) e o espanhol Enric Mas (Movistar Team – a equipa de Nelson Oliveira), a 15 segundos.

Percorridos 2.649 km da competição, o esloveno Primoz Roglic (Team Jumbo-Visma) mantém a camisola amarela, com um total de 65.37.00, à frente do seu compatriota Tadej Pogocar (Team Emirates), a 40 segundos, e do colombiano Rigobert Uran ( EF Pro Cycling), a 1’34”.

Seguem-se Miguel Lopez (Astana Pro Team) a 1’45’’; Adam Yates (Mitchelton-Scott), a 2’03’’; Richie Porte (Trek-Segafredo), a 2’13”; Mikel Landa (Bahrein-McLaren) a 2’16’’; Enric Mas (Movistar Team), a 2’54’’; Nairo Quintana (Team Arkea-Samsic), a 5’08”; e Tom Dumoulin (Team Jumbo-Visma), a 5’12”, a fechar o topten.

Os líderes das outras camisolas são: Sam Bernnett (Deuceninck-Quick-Step), com 269 pontos (Pontos); Benoit Cosnefray (AG2R La Mondiale), com 36 pontos (Montanha); Tadej Pogacar (Team Emirates), na Juventude); e a formação da Movistar Team (de Nelson Oliveira), nas Equipas).

Esta segunda-feira será dia de descanso e, na terça-feira, regressa a montanha na 16ª etapa, entre La Tour-du-Pin e Villard-de-Lans, numa distância de 164 km, com uma montanha de primeira categoria (de 1.169 metros, ao km 143,5, com 6,5 % de desnível), depois de uma de segunda (1.326 metros de altura, ao km 66,5 (fase final com 6,8 % de desnível), finalizando a uma altura de 1.152 metros, com um desnível de 6,5%, numa corrida propícia para “escaladores”, numa altura em que tudo pode acontecer na definição para a classificação geral final.

© 9383 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.