Quarta-feira 28 de Outubro de 2020

Comité Olímpico Internacional relevou a força do desporto no Dia Internacional da Paz

No Dia Internacional da Paz, que se comemorou esta segunda-feira, Thomas Bach, presidente do COI, veio a lume recordar a importância das palavras do antigo presidente da África do Sul, a propósito do poder no desporto para unir os povos.

DR

DR

A propósito, salientou que “gostaria de mencionar Nelson Mandela. Ele disse uma vez que o desporto tem mais poder para superar as barreiras raciais do que um governo. E estava a viver isso porque, no Campeonato do Mundo de Râguebi, em 1995, na África do Sul, vestiu a camisa dos Springbok, ao entregar o troféu à selecção sul-africana vencedora. Este foi um sinal tão poderoso para a população sul-africana, para unificar e superar as barreiras raciais, que ainda hoje está na minha mente.”

No despacho reencaminhado pelo Comité Olímpico de Portugal, Bach referiu também que “os Jogos Olímpicos são hoje o único evento que consegue realmente unir o mundo inteiro. Os atletas participam nos Jogos Olímpicos respeitando as mesmas regras, todos em condições de igualdade, sem qualquer discriminação”, declaração em que o presidente do COI destacou a força unificadora do desporto, no Dia Internacional da Paz.

“Construindo a Paz Juntos” foi o tema escolhido para celebrar o Dia Internacional da Paz este ano, que também marca o 75.º aniversário da fundação da Organização das Nações Unidas (ONU).

“A parceria entre a ONU e o COI é baseada no objectivo comum de contribuir para a paz”, salientou Thomas Bach, tendo acrescentado que “estamos a cooperar com a ONU em muitos assuntos diferentes, e isso é possível porque compartilhamos os mesmos valores e estamos unidos na luta pela paz e pela solidariedade”, frisando o que o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse uma vez: “Se existe um verdadeiro símbolo de paz no mundo é o espírito olímpico”.

Por ocasião do Dia Internacional da Paz, Bach também lembrou os três principais momentos da sua presidência em que o desporto tem sido um símbolo de paz: “Há, antes de tudo, a equipa coreana unificada nos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang’2018. Quando os atletas da Coreia do Norte e do Sul se juntaram atrás da bandeira de unificação coreana e marcharam juntos na Cerimónia de Abertura, foi um momento inesquecível e muito emocionante.”

A criação da Equipa Olímpica de Refugiados do COI, que competiu pela primeira vez nos Jogos Olímpicos do Rio’2016 e que também participará em Tóquio 2020, no próximo ano, é também um momento marcante para o presidente do COI que, sobre o assunto, referiu que “quando vi essa equipa desfilar atrás da bandeira olímpica e a forma como foi recebida pelos outros atletas e pelo público, ainda hoje me dá arrepios”.

O Dia Internacional da Paz foi estabelecido em 1981 pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Duas décadas depois, em 2001, a Assembleia Geral votou por unanimidade o Dia como um período de não-violência e de cessar-fogo. É sempre bom que, enquanto cidadãos – e responsáveis – tenhamos sempre presente os grandes exemplos das virtudes implementados pelo Barão Pierre de Coubertain, o grande Homem que deu Luz à Luz e criou os Jogos Olímpicos, para encontros em paz, com desportivismo, com fair play e com a alegria estampada no rosto, sinal de concórdia.

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.