Quarta-feira 27 de Fevereiro de 0897

Estreia de sonho para Portugal no Mundial de Andebol

Portugal teve uma estreia repleta de brilhantismo no Mundial de Andebol ao vencer a poderosa formação da Islândia, arrancando um triunfo tangencial mas justificado, “desforrando-se” da derrota que os islandeses infligiram ao sete nacional na passada semana, a contar para fase de apuramento para o europeu’202!

DR

DR

No regresso ao Campeonato do Mundo, 18 anos depois, os “Heróis do Mar” souberam honrar os nossos antepassados navegadores que, na água ou fora dela, conquistar o mundo ao mundo.

Bem se pode dizer que foi a estreia que todos os portugueses desejavam no regresso ao mundial, com Portugal a vencer (25-23) a Islândia no primeiro jogo do Grupo F.

Os islandeses entraram melhor e concretizaram um parcial de 2-0, mas rapidamente Rui Silva reduziu para 1-2, naquele que foi o primeiro golo da Selecção Nacional no IHF World Championship 2021.

Portugal revelou algum nervosismo no ataque e permitiu ao adversário segurar uma vantagem de dois golos durante cerca de 11 minutos, altura em que Alfredo Quintana entrou em cena e ajudou a equipa nacional a chegar ao empate (4-4), com um golo fantástico apontado por André Gomes.

Apesar das sucessivas intervenções eficazes de Alfredo Quintana, Portugal não conseguia reverter o resultado e a meio da primeira parte perdia por 5-6. Ao minuto 20’, Diogo Branquinho apontou dois golos de rajada, de contra ataque, fixando o resultado em 9-7, naquela que foi a primeira vantagem de Portugal no encontro e que levou o seleccionador islandês a pedir time-out. Dentro dos cinco minutos finais, e depois de Portugal revelar algumas falhas no ataque, a Islândia chegou novamente ao empate, desta feita a nove golos. Num período equilibrado até ao final da primeira parte, os Heróis do Mar seguraram a liderança e saíram para o descanso a vencer por 11-10.

No reatar da partida, Pedro Portela colocou Portugal a vencer por 12-10 e os índices motivacionais subiam à medida que as coisas iam correndo bem à Selecção Nacional, como é o caso da entrada feliz de Miguel Martins na partida, com três golos seguidos – de alto nível – deixando Portugal com cinco golos de vantagem, perto da metade do segundo tempo (18-13).

Após um período menos positivo dos comandados de Paulo Pereira, a Islândia sofreu um parcial de 0-3 e encurtou distâncias para 18-16, em cima dos 45 minutos. À entrada para os últimos 10 minutos, os processos defensivos portugueses iam correndo de feição e, no ataque, a eficácia correspondia com golos, e a vantagem lusa era de quatro golos (24-20) aos 53 minutos.

A vitória de Portugal foi confirmada a três minutos do final, quando Alfredo Quintana protagonizou uma intervenção preciosa, deixando o adversário sem forças para recuperar.

Miguel Martins foi considerado o MVP da partida e também o melhor marcador da Selecção Nacional, com 6 golos, deixando a equipa bem lançada nas aspirações na prova mundial, em que o próximo jogo é diante de Marrocos.

Nesta partida, Gilberto Duarte recuperou de uma lesão e voltou às opções e, em sentido contrário, Gustavo Capdeville, Diogo Silva, Luís Frade e Alexandre Cavalcanti, ficaram de fora, o último dos quais devido a lesão.

No outro jogo do grupo F, a Argélia derrotou (24-23) Marrocos.

No sábado (17 horas) Portugal joga frente a Marrocos (em directo na RTP2), enquanto a Argélia defrontará a Islândia.

 

© 0897 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.