Sexta-feira 06 de Agosto de 2021

Histórias com gente dentro no livro “Jogos Olímpicos – Medalhas de Portugal”

COP

COP

O livro “Jogos Olímpicos – Medalhas de Portugal”, da autoria do jornalista de “A Bola” António Simões, é um pedaço importante da história, bem rica, do país, especialmente no que ao desporto diz respeito.

Nele desfilam as histórias “com gente dentro” – como salientou António Simões – tendo colocado, no tempo de passagem a cada volta de uma corrida (que era o hábito do então cronista Moniz Pereira) um nome de um atleta e fazendo a partir daí as muitas histórias que publicou ao longo de muitos anos, desfilando o rol de todos os medalhados olímpicos portugueses e contando uma ou outra história, publicada noutros tempos mas de ordem real e não criada para o efeito.

No caso de Carlos Lopes, o primeiro campeão olímpico, está escrito que “se não tivesse desistido em Roterdão, talvez não tivesse ganho em Los Angeles”, onde explicou também porque o fez, isto depois de “atropelado por comandante (de aviões) que queria ser presidente do Sporting” e que referiu também que “aos 38 km o que pensou? Que estava tudo a ser mais fácil do que imaginava”.

Mas bom será ler todo a história descrita no livros – que junta as histórias de todos os medalhados olímpicos portugueses da história do desporto português, saga que começou em 1948 (primeira medalha de prata), ainda que remontando a 1924 quando, em 1928, se conquistou o primeiro bronze.

COP-Livro-MedalhasOlimpicas-16-06-2021Aliás como o que se refere à Rosa Mota, a segunda campeã olímpica de Portugal, bem como à terceira, Fernanda Ribeiro, e mesmo à quarta, quando Nelson Évora também chegou ao ouro olímpico.

São histórias reais, contadas muito ao vivo e quase em directo, que se encontram neste belo livro, editado pelo Comité Olímpico de Portugal, numa produção de “A Bola” para o COP, para Portugal e a diáspora lusa recordar como memória futura que, já agora, possa ser aumentada em Tóquio’2020.

A apresentação pública do livro juntou, esta quarta-feira, os campeões olímpicos Carlos Lopes e Fernanda Ribeiro, mas também os medalhados de prata, José Manuel Quina, e de bronze, Nuno Barreto e Nuno Delgado, na Tribuna de Honra do Estádio Nacional.

Apresentado pelo desportista português com mais presenças em Jogos Olímpicos e actual presidente da Comissão de Atletas Olímpicos, João Rodrigues, “Jogos Olímpicos – Medalhas de Portugal” é um “livro que permite conhecer a faceta humana, a pessoa que está por detrás dos resultados.” Segundo João Rodrigues, há um traço a unir os atletas que participam nos Jogos Olímpicos: “a paixão e o amor pelo país que representam.” Mas também a humildade, e a este propósito contou uma história que com ele se passou nos Jogos Olímpicos de 2008.

“As competições de Vela foram no sul da China e no fim viajei para Pequim, com duas malas e uma mochila. À chegada à Aldeia Olímpica aproximou-se de mim um jovem que me perguntou se queria ajuda. E transportou uma das malas. Depois disto, alguns atletas vieram ter comigo e perguntaram-me: ‘Deste-lhe os parabéns? É que ele ganhou uma medalha de ouro…’ Era o Nelson Évora, um exemplo de humildade e de simplicidade”, sublinhou João Rodrigues.

Perante esta história, António Simões, que caracterizou “Jogos Olímpicos – Medalhas de Portugal” como “uma obra de paixão”, admitiu estar incompleta: “orque a história do Nelson Évora contada pelo João Rodrigues não está aqui”, sendo que a essência do livro é exactamente contar “as histórias que se imaginam e, sobretudo, aquelas que não se imaginam” relacionadas com os 24 medalhados de Portugal. “A história contada na perspectiva de ter gente dentro” foi a linha que conduziu António Simões ao resultado final ontem dado a conhecer.

José Manuel Constantino, presidente do Comité Olímpico de Portugal, que assumiu a publicação do livro em parceria com o jornal A Bola, definiu-o como uma “iniciativa que permite deixar às gerações vindouras as histórias que explicam a história dos nossos medalhados.”

O presidente da Sociedade Vicra Desportiva, proprietária de A Bola, Mário Arga e Lima, considerou “Jogos Olímpicos – Medalhas de Portugal” como “um marco importante na história da participação dos atletas portugueses nos Jogos Olímpicos.”

João Paulo Rebelo (Secretário de Estado do Desporto e Juventude) e os atletas olímpicos Joana Pratas, Joaquim Videira, Luís Alves Monteiro, Nuno Laurentino e Paulo Frischknecht, estiveram presentes, entre outros convidados.

“Jogos Olímpicos – Medalhas de Portugal” tem 232 páginas e está disponível no mercado ao preço de 15 euros.

 

© 2021 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.