Sexta-feira 06 de Agosto de 2021

Há cinco anos, Portugal foi campeão com Ronaldo em branco e … lesionado

UEFA Euro 2020

UEFA Euro 2020

Pese embora todos os resultados sejam possíveis e de modo a favorecer Portugal, será bom considerar que a França é a campeã mundial em título e esperando recuperar do inêxito frente a Portugal no Europeu’2016, se bem que os resultados obtidos neste Euro não sejam de molde a embandeirar em arco.

Tendo ganho à Alemanha na primeira partida, os franceses empataram ante a Hungria, a quem os portugueses “deram” três sem resposta, ainda que fossem “chumbados” pelos alemães com carinhosos 4-2.

Cruzando estes resultados, primeiro no seio do grupo F (cujos jogos se efectuam esta quarta-feira) e, depois, numa hipótese de Portugal ficar em terceiro, o caminho tem aberturas suficientes (entre os seis candidatos) que permitem a Portugal poder chegar a bom porto, se bem que o que mais importa é vencer ou empatar com os franceses, marcar pontos como se diz, imitando o triunfo sobre os húngaros.

Tudo vai depender de múltiplos pormenores, desde logo a constituição da equipa, onde é preciso escolher quem tem a cabeça limpa e que não procure bater os recordes que pouco interessa ao global da equipa, muito mais preocupada com o colectivo do que com o individualismo, seja de quem for.

Assim sendo, resta esperar pela hora (20) do jogo e aguardar serenamente se a partida se desenrolará, como se deseja, a favor da equipa de todos nós, porquanto temos gente suficiente e em qualidade para seguir para os oitavos-de-final e poder, quiçá com ou pouco de sorte (o que normalmente acontece a quem mais e melhor trabalha), avançar até ao dia 11 de Julho para a grande final.

UEFA Euro 2020

UEFA Euro 2020

Inglaterra e Croácia nos oitavos

Nesta terça-feira, no fecho do grupo D, a Inglaterra venceu a República Checa pela margem mínima (1-0), com um golo obtido por Sterling (12’), numa partida em que os checos remataram mais (7-5) mas atiraram menos à baliza (1-3), o que aproveitou aos britânicos que também dominaram na posse de bola (57/43%).

Por seu lado, a Croácia subiu de tom e arrumou de vez a Escócia ao vencer por um 3-1 expressivo e compatível com a estatística do jogo, desde a posse de bola (67/33%) aos remates para a baliza (6-3), pese embora se tivesse verificado um empate (11-11) na globalidade dos remates.

Vlasic abriu o activo (17’), McGregor (42’) empatou o jogo, numa altura que podia ser crucial para o resto do encontro, se bem que Modric (62’) e Perisic (77’) fecharam a conta, levando os croatas a igualar os checos, com quatro pontos e tendo uma diferença de um golo positivo entre ambos, o que dá num empate técnico, ainda que o segundo lugar seja para a Croácia e o terceiro para a República Checa.

O destino dos checos será conhecido após o final dos jogos dos grupos E e F, esta quarta-feira.

A Inglaterra fica à espera do 2º do grupo F (até pode ser Portugal), enquanto a Croácia aguarda pelo 2º do grupo E, onde a “confusão pontual” ainda é maior, com a Espanha em bolandas e com uma vida muito difícil para se apurar.

Haja verdade desportiva, desportivismo e fair play em campo.

© 2021 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.