Sexta-feira 06 de Agosto de 2021

Uruguaio Maurício Moreira dominou na 38ª Volta ao Alentejo/1º Grande Prémio CMTV

Podium/João Calado

Podium/João Calado

Mauricio Moreira(Efapel), natural do Uruguai, e José Neves Fernandes (W52-FC Porto) encetaram uma luta particular que colocou o primeiro como líder da geral e o segundo como Rei da Montanha, mas ainda a espreitar a Camisola Amarela Sociedade Ponto Verde.

A expectativa deste sábado estava centrada no contra-relógio que habitualmente define a classificação geral. E a etapa da tarde, em Castelo de Vide, com 8,4 quilómetros confirmou-o. A diferença entre primeiro e segundo passou a ser de três segundos, mas com a chegada a Évora, na última etapa (este domingo) a ser tradicionalmente feita ao sprint, Mauricio Moreira está numa posição privilegiada para conquistar a “Alentejana”.

Uruguaio que comentou que “é uma alegria e um orgulho [estar de amarelo], tanto para mim como para a equipa. Sabemos que é uma corrida muito importante para o calendário português. É uma corrida com muito nível e estar de amarelo e defender até ao último momento é um sonho tornado realidade”

Durante a manhã, na quarta etapa, entre Monforte e Castelo de Vide (85 km), as três contagens de montanha foram atacadas por Moreira e Neves. Este último foi o mais forte em todas – Cabeço do Mouro, (segunda categoria), Monte Paleiros (terceira) e Senhora da Penha (terceira).

O campeão nacional é o virtual vencedor da Camisola Preta E-Redes. O duo foi apanhado pelo pelotão pouco antes da meta, mas Mauricio Moreira mostrou, desde logo, ao que vinha: ganhar. Foi segundo no sprint, atrás do alentejano Daniel Mestre (W52-FC Porto). O melhor do uruguaio veio da parte da tarde.

Rafael Silva (Antarte-Feirense) até vestiu de amarelo para o contra-relógio, mas a Efapel e a W52-FC Porto tomaram conta das operações e chegaram a intercalar a liderança no percurso de Castelo de Vide. Fábio Costa (Efapel) primeiro e depois Jorge Magalhães (W52-FC Porto) tiveram o tempo mais rápido, até que José Neves assumiu que também procurava a vitória – tanto no contra-relógio como na geral – completando a distância em 12:15 minutos.

Contudo, Moreira estragou a festa dos azuis sendo um segundo mais rápido, o que lhe valeu a liderança com três de vantagem sobre o rival a faltar apenas uma etapa para terminar a competição.

Decisões na Praça do Giraldo, neste domingo, com a chegada a Évora, que representa o final da Volta ao Alentejo. O dia vai começar a ganhar forma em Portalegre, quando o pelotão partir para os derradeiros 162,9 quilómetros.

A Efapel tem ainda Rafael Reis no pódio, com o português a ser terceiro no contra-relógio, a sua especialidade, para assim ocupar o mesmo posto na geral, a 10 segundos do companheiro na Efapel, equipa que lidera coletivamente.

Iúri Leitão (Tavfer-Measindot-Mortágua) perdeu a amarela logo na etapa matinal ao não resistir às três subidas. Porém, mantém a Camisola Verde Crédito Agrícola, símbolo da classificação dos pontos.

Na luta pelo Prémio da Juventude, o dia foi de Pedro Lopes (Kelly-Simoldes-UDO) que vestiu a Camisola Branca FGil .pt, na quarta etapa, segurando-a depois no contrarrelógio.

Antes da última etapa, a classificação geral é liderada por Maurício Moreira (EFAPEL), com 16.29.10, à frente de José Fernandes (W52/F.C.Porto), a três segundos e de Rafael Reis (EFAPEL) a 10 segundos, homens que vão estar à espreita mais logo à tarde.

© 2021 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.