Sexta-feira 06 de Agosto de 2021

Novos campeões e novos recordes nos Campeonatos de Portugal, na Maia

Patrícia Mamona foi a figura máxima da segunda jornada dos Campeonatos de Portugal, que terminaram este domingo no Estádio Dr. José Vieira de Carvalho (Maia), após ter melhorado o seu próprio recorde dos campeonatos.

Patrícia Mamona protagonizou nos primeiros dois ensaios duas grandes marcas, tal como Susana Costa, da Academia Fernanda Ribeiro, que fez a sua melhor marca esta temporada.

DR

DR

A atleta do Sporting, que já tem marca de qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, no saltou 14,53 no primeiro ensaio e, no segundo, saltou para de 14,75 metros, que seriam, respectivamente, recordes dos campeonatos e de Portugal, não fosse o vento estar a soprar a 2,3m/s e 4,0m/s.

Mas à terceira foi de vez e Patrícia Mamona bateu mesmo o recorde dos campeonatos, com um salto a 14,55 metros (1,8m/s), que lhe pertencia desde 2011 e a sua melhor marca nesta época ao ar livre e em pista coberta. A também Campeã de Portugal de pista coberta em título conquistou o 12.º título em 13 anos ao ar livre, mostrando-se em grande forma neste período pré-Jogos Olímpicos.

Também Susana Costa esteve em destaque, ainda que não tenha conseguido carimbar o passaporte para Tóquio, com dois saltos acima dos 14 metros, num primeiro ensaio de 14,12 metros, este com vento de 2,1m/s, e um segundo ensaio de 14,03 metros, este já com o vento a soprar a 0,9m/s, portanto dentro do regulamentar, terminando na segunda posição.

No lançamento do dardo Cláudia Ferreira (Sporting) alcançou o quarto título consecutivo com 52,91metros, alcançada ao quarto ensaio.

Poucos segundos depois de Patrícia Mamona bater o recorde dos campeonatos no triplo salto, Jéssica Inchude carimbava o quarto título de Campeã de Portugal no lançamento do peso, com a marca de 17,48 metros, a sua melhor nestes campeonatos.

Vera Barbosa (Sporting), conquistou mais um título ao vencer com 57,51.

Nos 1500 metros o sub-23 Isaac Nader (Benfica), revalidou o título de Campeão de Portugal, com 4m41,06s, enquanto, no feminino, o triunfo foi alcançado por Marta Pen Freitas (Benfica)

4m10,36s.

Nos 110 metros barreiras, o Campeão de Portugal decidiu-se ao centésimo, com Abdel Larrinaga, do Grupo Desportivo do Estreito (GDE) a arrecadar o título nos últimos instantes, com o tempo de 13,63s, à frente do

campeão em 2020 e líder do ranking nacional João Vítor Oliveira, do SLB, que terminou com a marca de 13,68s.

No lançamento do martelo, o sub-23 do Sporting e campeão nacional em esperanças(que já tem marca para os europeus), Rúben Antunes, sagrou-se Campeão de Portugal, com a marca de 71,66 metros, recorde pessoal.

Catarina Queirós, da Associação Jardim da Serra (AJS), sagrou-se campeã nos 100 metros barreiras, com 13,39s, à frente de Olímpia Barbosa (Sporting) segunda com 13,57s.

 

Atletismo adaptado com mais sete campeões

 

Inês Fernandes, da Associação Desportiva Recreativa e Cultural de Lovelhe, foi campeã no lançamento do peso, com a marca de 10,35 metros.

Do lado masculino venceu Domingos Magalhães, do CAB, na classe F20, com a marca de 11,39 metros; Firmino Batista, do Clube de Futebol Os Belenenses (CFB), com 9,32 metros; e Miguel Monteiro, na classe F40, com a marca de 10,74 metros.

Nos 1500 metros T20 sagrou-se Campeão de Portugal Sandro Baessa, do CFOD, com o tempo de 4m01,49s. Em segundo lugar classificou-se Cristiano Pereira, do CPM, com a marca de 4m08,78s, seguido por José Azevedo, do Boavista Futebol Clube, com a marca de 4m24,97s.

Lenine Cunha, do CFOD, sagrou-se Campeão de Portugal no salto em comprimento T20, com a marca de 6,53 metros. Na classe de surdos, foi Hamilton Costa, da Escola do Movimento, a sagrar-se Campeão de Portugal, com a marca de 6,29 metros.

© 2021 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.