Terça-feira 04 de Março de 7603

Europeu de Atletismo de Munique para “balancear” com Mundial dos Estados Unidos

Atl-EuropeuMunique-Abertura-14-08-2022

Federação Portuguesa Atletismo

Em dia de Assunção de Nossa Senhora, esta segunda-feira, dezanove (dos 44 qualificados) atletas portugueses vão desfilar a sua categoria na “passerelle” que dá pelo nome de Estádio Olímpico de Munique (Alemanha), na abertura de mais uma edição do Europeu de Atletismo.

Entre as 10h40 e as 20 horas, com uma cadência sincopada à medida do coração e cérebro de cada um, cada qual tentará fazer o melhor, registando-se a presença de algumas estreias (26) neste âmbito e, por outro lado, outros tentarão confirmar ou rectificar o que de menos bom aconteceu no Mundial de Oregon (EUA) no passado mês de Julho.

O lançador de peso Tsanko Arnaudov (10h) será o primeiro a entrar em acção, seguindo-se Lorène Bazolo (eliminatórias dos 100 metros) pelas 10h40 e Carlos Nascimento, na mesma distância.

Pelas 10h30 será a vez das maratonistas Sara Moreira, Solange Jesus e Susana Cunha.

Pelas 11h20, Auriol Dongmo e Jessica Inchude estarão no peso, com Hermano Ferreira, Luis Saraiva, Fãbio Oliveira, Rui Pinto (11h30) correrem a maratona.

Pelas 19h, João Coelho estará nas eliminatórias dos 400 metros, seguindo-se (19h35) Cátia Azevedo na prova feminina da mesma distância. Na qualificação para o disco (19h25), estarão Liliana Cã e Irina Rodrigues.

Pedro Pichardo e Tiago Pereira (20h15) fazem a qualificação no triplo salto, com Isaac Nader (20h15) a cumprir a primeira eliminatória dos 1.500 metros, segundo o calendário apresentado pela federação Portuguesa de Atletismo.

A edição de 2022 realiza-se em Munique, cidade que celebra os 50 anos desde a realização dos Jogos Olímpicos de 1972, competição que conheceu o atentado terrorista que ocorreu em 5 de Setembro, celebrando ainda a realização dos Europeus de 2002, há 20 anos.

E embora 20 anos separem as duas edições há mais pontos em comum para os portugueses que a simples localização da prova. De facto, nessa prova em que Francis Obikwelu conquistou duas medalhas (de ouro, por desclassificação por doping, de Dwain Chambers, nos 100 metros e de prata nos 200 metros), outro atleta subiu ao pódio, Rui Silva, nos 1500 metros, com a medalha de bronze.

Mas há ainda outras ligações, registando-se que Rui Silva faz agora parte da estrutura da FPA e foi integrado como oficial da comitiva, sendo ainda treinador do maratonista Hermano Ferreira. Outro atleta que transitou para a equipa técnica é António Sousa, então integrante da equipa de maratona que conquistou a medalha de bronze na Taça da Europa, enquanto a ex-marchadora Vera Santos, que competiu nos 20 km marcha, é agora treinadora de João Vieira.

Por outro lado, João Vieira e Inês Henriques – dois marchadores – aprestam-se para cumprir as sétima e sexta presença, respetivamente. E não são mais porque os Europeus organizam-se de dois em dois anos desde 2012 (inclusive), sendo que as edições que se realizam em ano olímpico não têm provas de marcha nem de maratona (a partir de 2016 foi introduzida a prova de meia-maratona).

Com palmarés longo na competição, com subidas ao pódio, a seleção portuguesa apresenta cinco atletas, avultando desde logo a fundista Sara Moreira, campeã europeia em Amesterdão’2016, em meia-maratona, e medalha de prata em 5.000 metros em Barcelona’2010 e Helsínquia 2012.

Outra campeã, Patrícia Mamona, no triplo-salto em Amesterdão’2016 e também vice-campeã em Helsínquia’2012, e uma outra, Inês Henriques, campeã de 50 km marcha em Berlim’2018. Mais dois medalhados na competição: João Vieira, prata nos 20 km marcha em Barcelona’2010 e bronze em Gotemburgo’2006; e Tsanko Arnaudov, medalha de bronze no lançamento do peso em Amesterdão’2016.

Entre eles há a estreia de três disciplinas masculinas que nunca antes tinham conhecido representantes portugueses: o salto em altura, por Gerson Baldé, o lançamento do dardo, por Leandro Ramos, e ainda a estafeta de 4×400 metros, que tem cinco elementos à disposição.

Uma nota para o “regresso” do facto de dois irmãos voltarem a vestir a camisola portuguesa na mesma edição de europeus: a marchadora Vitória Oliveira e o maratonista Fábio Oliveira.

 

© 7603 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.