Quinta-feira 04 de Março de 5509

Benfica conquistou 20ª Taça de Portugal em Voleibol

Voleibol-Benfica-TaçaPortugal--14-03-2023

Tânia Paulo / SL Benfica

Com uma exibição categórica e plena de classe, o Benfica venceu a Fonte do Bastardo, por incontestáveis 3-0, e conquistou a 20ª Taça de Portugal do seu vasto palmarés!

No Centro Cultural de Viana do Castelo, à semelhança do dia anterior, completamente lotado, duelo entre Benfica e Fonte do Bastardo, reedição da final da época transata e … com o mesmo desfecho!

O Benfica, determinado, pleno de ambição, a dominar por completo! A Fonte do Bastardo não teve argumentos perante uma equipa que entrou com tudo, esteve a um nível de excelência no serviço e que mostrou sempre que queria levar este título para a Luz.

Início de jogo e Tiago Violas deu o mote. Ora, com 0-4 no marcador, time out pedido de imediato por Nuno Abrantes, mas não surtiu efeito. Benfica poderoso em quadra e com Rapha no serviço a fazer mossa (4-9). Águias plenas de concentração e determinação, exemplares no serviço, receção, side out e transição (12-19). Quando assim é … é difícil contrariar! Benfica sempre na frente, a formação açoriana, com o bloco a funcionar bem, ainda tentou a aproximação, mas Hugo Gaspar, intratável, fechou o 1.º parcial com um remate poderoso, após uma inteligente distribuição de Tiago Violas (25-21 no primeiro jogo).

Com a Fonte do Bastardo a esboçar uma resposta, mais uma vez assente no seu bloco, mas Tiago Violas, muito inteligente, fez o empate a 3-3. A partir daqui as águias saltaram para a frente (5-3). Empates sucessivos, com o Benfica a contrariar o side out adversário e a ganhar cada vez um maior fôlego (12-9).

Japa foi para a linha de serviço e fez ainda maior diferença, a cavar quatro pontos à maior (15-11). A, obrigatoriamente, ter de reagir, a formação insular reduziu para 18-15 e Marcel Matz parou o jogo. Sem permitir veleidades, e com o desafio controlado, Aaro Nikula saltou do banco para, com um remate forte e cruzado, fazer o 25-19 e o respetivo 2-0 no duelo.

No terceiro set, Edson Gonzalez, chegou ao 8-19, o timoneiro das águias reuniu as tropas e novo empate! O Benfica a querer fechar o jogo, a Fonte do Bastardo a tentar reentrar no mesmo. E foi momento de Japa servir e chegar ao 19-18, altura determinante e Nuno Abrantes, a perceber isso mesmo, a pedir time out.

Thales Falcão, nas alturas, fez o 25-18, fechando o parcial e o jogo com 3-0.

Marcel Matz (treinador do Benfica) salientou que ”jogámos bem. Chegámos muito bem [à final-four] como equipa. Bem fisicamente, bem treinados e com vontade de ganhar. Com confiança para jogar estes momentos decisivos. É uma equipa que está muito acostumada a estes momentos de decisão, a jogar bem, a não sentir a pressão e a saber trabalhar em conjunto. Tivemos muito mérito nesta vitória, a jogar bem em todos os momentos. É muito fruto da força coletiva. O trabalho de toda a equipa é bom. Estamos montados para chegar a estes títulos nestas competições. Estamos a tentar melhorar na Europa. A Liga dos Campeões é um nível muito acima do nosso, mas o trabalho é muito. É um clube que tem uma estrutura fantástica para trabalhar. Tem muitos adeptos que apoiam, como aqui neste pavilhão. Fico feliz com o trabalho de todos. Somos uma equipa que tem a hegemonia em Portugal, que joga bem, que compete com todos, e que respeita o adversário. Isso faz a diferença.”

© 5510 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.