Quarta-feira 23 de Maio de 8390

Vingegaard superou tudo e todos e ganhou vantagem sobre Pogacar no contrarrelógio do tour de france

348565698_684755593695084_8655439294019044851_n

A.S.O. / Ashley and Gered Gruber

O dinamarquês Jonas Vingegaard da Jumbo-Visma continua a dominar em toda a linha no Tour de France, depois de vencer o contrarrelógio desta terça-feira e deixar o esloveno da Emirates, Tadej Pogacar, a cerca de minuto e meio, o que pode ajudar bastante.

No contrarrelógio montanhoso entre Passy e Combloux, num percurso de 22,4 km sempre a subir, Jonas tornou-se o primeiro dinamarquês a vencer uma etapa e impor-se como Julian Alaphilippe (2019) e Chris Froome (2016) antes dele. É a primeira vitória de etapa do Jumbo-Visma este ano. O dinamarquês lidera o Tour com 1’48” e Adam Yates junta-se ao companheiro de equipa Pogacar no top 3 da geral.

Michael Morkov foi o primeiro piloto a abandonar a rampa de partida às 13h05. Houve um não titular entre os 157 pilotos da lista de inscritos da ITT: Matteo Jorgenson (Movistar). Dries Devenyns (Soudal-Quick Step), o mais velho participante deste Tour de France, que completará 40 anos às vésperas da grande final em Paris, foi convidado para a berlinda ao marcar o melhor tempo dos vinte primeiros pilotos em ação.

No duelo pela camisola da liderança, Vingegaard colocou-se na frente desde a partida e demonstrou a sua superioridade desde o início ao rodar os primeiros 7km 16” mais rápido que Pogacar.

Pareceu correr mais riscos nas curvas que desciam. No fundo da colina, onde Pogacar ganhou uma moto nova, o dinamarquês aumentou a vantagem para 31”. No topo da colina, dobrou para 1’05” e completou o percurso com a enorme vantagem de 1’38”.

Pogacar registou o segundo melhor tempo do dia com Van Aert fechando o pódio da etapa e Pello Bilbao conquistando um digno 4º lugar. Adam Yates conseguiu ultrapassar Carlos Rodriguez no terceiro lugar geral, enquanto Felix Gall voltou ao top 10 às custas de Guillaume Martin.

Na etapa, Jonas Vingegaard (Jumba/Visma) completou os 22,4 km do percurso no tempo de 32.32s, seguindo-se Tadej Pogacar (Emirates), com 34,14 e Wout Van Aert (Jumbo/Visma) com 35.27, o que demonstrou o grande momento porque passa o líder.

Sobre os portugueses, Rui Costa acabou por fazer uma excelente prova, ao obter o 20º lugar, com 36m38s, tendo Nelson Oliveira (Movistar) concluído na 79ª posição, a 6m28s.

Na geral, Vingegaard soma 63h06m53s (correspondendo a 2.629,3 km percorridos até agora), estando Pogacar a 1m48s, que é uma boa vantagem, mas ainda pequena, porquanto ainda há várias montanhas para escalar até domingo.

Na terceira posição está agora o britânico Adam Yates (Emirates) a 8m52s, seguindo-se o espanhol Carlos Rodriguez (Ineos), a 8m57s, fechando-se o quinto lugar na posse do australiano Jai Hindley (Bora Hansgrohe), a 11h15s.

Nelson Oliveira continua no 52º lugar, a 2h27m26, enquanto Rui Costa (Intermarché) se encontra na 81ª posição, com 3h09m31s.

Na classificação por pontos, o líder da prova (Jonas Vingegaard) passou também a liderar esta classificação, com o italiano Giullio Ciccone a seguir na frente da Montanha; Tadej Pogacar a comandar a Juventude e a Jumbo-Visma a seguir na frente da classificação por equipas.

Para esta terça-feira (17ª etapa), os ciclistas vão partir de St-Gervais Mont-Blanc, a 986 metros de altitude, para chegar, 165,7 km depois, a Courchevel, a 2.003 metros de altitude, o que vai obrigar a um conjunto de cuidados, em especial na “guerra” aberta entre os dois primeiros classificados, onde muita coisa pode acontecer.

Nesta etapa haverá contagens de Montanha, começando aos 1.650 metros (28,4 km), seguindo-se 1.968 metros (66,7 km), 1.174 metros (105,7 m) e 2.303 metros (159,1 km), prevendo-se um despique maior para quem queira estar interessado em entrar no pódio final.

 

© 8391 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.