Quarta-feira 17 de Abril de 2024

Portugal com 17 atletas no Mundial de Pista Curta

Atl-MundialPistaCurta-28-02-2024

FP Atletismo

Portugal apresenta 17 atletas a competir em Glasgow, nos Campeonatos Mundiais de Pista Curta, que se realizam entre esta sexta-feira e domingo (3 de março), salientando-se as ausências de Patrícia Mamona, Pedro Pichardo e Auriol Dongmo.

Com este número de representantes, embora dez deles façam parte das equipas de estafetas de 4×400 metros, Portugal iguala o número máximo de presença portuguesa, que foi obtido em 2001, quando Portugal organizou esta competição.

Em termos individuais, Portugal tem uma equipa com quatro recordistas nacionais, dois deles com marcas superadas já esta época: Isaac Nader (Benfica), que correu os 1500 metros em 3m34s23” (e tem marca de qualificação para os Jogos Olímpicos de Paris’2024), e Cátia Azevedo (Sporting), que melhorou três vezes o recorde de Portugal, colocando-o em 52,43 segundos. Os outros dois recordistas são João Coelho (Sporting), que no ano passado colocou o recorde dos 400 metros em 46,51 segundos (e esta época já correu em 46,52 s), também ele com marca de qualificação direta para Paris’2024, e Lorene Bazolo (Sporting), que é corecordista nos 60 metros (com Arialis Martinez), com a marca de 7,17 segundos, obtida em 2021.

Dos atletas presentes em Glasgow, seis deles já estiveram no Mundial de Belgrado’2022.

Tiago Pereira (Sporting), no triplo-salto, foi quem ficou melhor classificado, em 9º lugar. Tendo já saltado acima de 17 metros, a oportunidade para uma melhor classificação na final direta está em “cima da mesa”.

Isaac Nader, que também já competiu em dois europeus de pista curta, em 1.500 metros, foi então 10º classificado e agora almeja chegar de novo à final, embora a concorrência até seja mais apertada.

Apresentando agora um melhor início de temporada, Jessica Inchude (Sporting), que foi 12ª em Belgrado no lançamento do peso, apresenta-se agora em condições para subir na classificação, e até contará, competitivamente, com outra portuguesa, Eliana Bandeira (Benfica), nessa final direta.

Lorene Bazolo (Sporting), oitava classificada na qualificação dos 60 metros em Belgrado, conta com duas participações em Mundiais (foi 6ª na qualificação em 2018) e tem feito um bom início de época e tentará acesso às meias-finais, tendo ainda a companhia da sua colega de equipa e de treino, Rosalina Santos, que foi 7ª na qualificação em Belgrado.

Cátia Azevedo (Sporting), que já participou em dois mundiais (o melhor em Belgrado), tentará também chegar às meias-finais dos 400 metros, numa disciplina que conheceu grande evolução e até mesmo a neerlandesa Femke Bol superou o recorde mundial com uma corrida abaixo dos 50 segundos.

Entre os estreantes, destaque para Salomé Afonso (Individual), que competirá nos 1500 metros, tendo conseguido um excelente recorde pessoal na distância.

Quanto aos outros elementos da comitiva, selecionados para as estafetas de 4×400 metros, apenas Ricardo dos Santos (Benfica) já tem alguma experiência internacional a este nível. Para Ericsson Tavares (Benfica), Omar Elkhatib e Duarte Fernandes (ambos Sporting), em masculinos; Vera Barbosa e Carina Pereira (Sporting) e Fatoumata Diallo (Benfica), em femininos, será uma estreia.

Em termos globais, há outras nações com maior número de atletas presentes nestes Mundiais, como os Estados Unidos (71 atletas, 37 masculinos e 34 femininos), ou a nação anfitriã, a Grã-Bretanha, com 25 (7 + 18). Com 20 ou mais atletas estão Bélgica (24), Polónia (24), Chéquia (23), Jamaica (23), Países Baixos (22), Itália (21), Espanha (21) e Brasil (20).

Estes campeonatos estão a suscitar muito interesse e são 16 os campeões mundiais de 2022 que regressam à pista. Um deles trocará de prova (Gudaf Tsegay, da Etiópia, que foi campeã de 1500 metros e agora competirá em 3000 metros) e 15 deles para defender o título: 400 m – Jereem Richards (Trindade e Tobago); 800 m – Mariano Garcia (Espanha); 1.500 m – Samuel Tefera (Etiópia); 3.000 m – Selemon Barega (Etiópia); 60 m barreiras – Grant Holloway (EUA); altura – Sang-hyeok Woo (Coreia); vara – Mondo Duplantis (Suécia); comprimento – Miltiadis Tentoglou (Grécia), triplo-salto – Lazaro Martinez (Cuba); peso – Darlan Romani (Brasil), em masculinos, 3.000 m – Lemlem Hailu (Etiópia); 60 m barreiras – Cyrena Samba-Mayela (França); altura – Yaroslava Mahuchikh (Ucrânia); vara – Sandi Morris (EUA) e pentatlo – Noor Vidts (Bélgica).

 

Taça da Europa de Lançamentos em Leiria

 

O Estádio Dr. Magalhães Pessoa e o Centro Nacional de Lançamentos, em Leiria, voltam a receber (9 e 10 de março), a Taça da Europa de Lançamentos, uma organização do Juventude Vidigalense, com apoio da Federação Portuguesa de Atletismo e da Associação Distrital de Atletismo de Leiria.

Esta é terceira vez consecutiva que Leiria recebe o evento, onde participam vários dos melhores lançadores europeus da atualidade.

Para representar Portugal, com duas equipas completas para a classificação coletiva (pontua um atleta de cada disciplina para um somatório das quatro em cada escalão), a Federação Portuguesa de Atletismo convocou os seguintes atletas:

Femininos

Eliana Bandeira (Benfica) e Jéssica Inchude (Sporting), no peso; Irina Rodrigues (Ind) e Liliana Cá (Sporting), no disco; Mariana Pestana (Estreito-Madeira), no martelo; Cláudia Ferreira (Sporting), no martelo.

Na categoria de sub23, Portugal apresentará Catarina Flor (CAP), no martelo; Marta Trovoada (Sporting), no dardo e Raquel Gomes (JV), no peso e disco.

Masculinos

Tsanko Arnaudov (SCUT), no peso; Edujosé Lima (Sporting), no disco; Rúben Antunes (Sporting), no martelo e Leandro Ramos (Benfica), no dardo.

Nos sub23 estarão presentes Francisco Calhau (Sporting) no martelo e João Fernandes (Sporting), no dardo.

 

 

© 2024 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.