Quarta-feira 17 de Abril de 2024

1º de março na abertura do mundial de pista curta, entre sonhos e aspirações

Glasgow é o palco de mais uma edição dos Campeonatos Mundiais de Pista Curta, que se realizam entre esta sexta-feira e domingo, com os atletas portugueses entre sonhos e aspirações e com um moral forte.

Atl-MundialPistaCurta-29-02-2024

FPAtletismo

As aspirações e sonhos dos atletas são muitos e numa comitiva sem os “pesos” pesados já medalhados em competições anteriores a motivação é maior. E nem a baixa de última hora de Juliana Guerreiro (com uma pequena lesão) limita esses sentimentos.

Eliana Bandeira será a primeira portuguesa em ação e a quarta a lançar e tem oito atletas com melhor registo pessoal de temporada, enquanto Jessica Inchude é a 12ª a entrar para o círculo, sabendo que tem seis atletas com melhor marca este ano.

Cátia Azevedo, às 10h20 (horal local, igual à de Portugal), estará na primeira eliminatória dos 400 metros, na pista quatro. A recordista de Portugal tem mais 23 concorrentes, apurando-se as duas primeiras de cada série e os quatro melhores tempos seguintes para as meias-finais, agendadas para a jornada da tarde (20h50).

Meia-hora depois começam os 400 metros masculinos, com Omar Elkhatib integrado na terceira eliminatória (11h08), na pista quatro, ao lado do campeão mundial em título, Jeremy Richards (Trindade e Tobago).

Pouco depois, é a vez de João Coelho, o recordista de Portugal alinhar na quarta e última eliminatória (11h16). O critério de progressão é igual ao feminino e as meias-finais estão marcadas para a jornada da tarde a partir das 21h10.

À tarde, às 19h23, Salomé Afonso alinhará na terceira meia-final dos 1500 metros, tendo a quinta marca das participantes. Será uma qualificação difícil, pois tem quatro séries e passam à final as duas primeiras e o melhor tempo das restantes (um total de nove atletas para a final).

O mesmo sucede com Isaac Nader, também nos 1500 metros, só que a prova do recordista nacional começará às 20h28. O português, que é o quinto do ano nos rankings mundiais, é o detentor da melhor marca nesta meia-final.

Cátia Azevedo, uma das mais experientes da seleção, acabou por personalizar esse sentimento de conquista, pretendendo alcançar as meias-finais dos 400 metros, algo que nunca conseguiu, agora reforçado com o recorde de Portugal superado três vezes durante a época. “Mas esta é uma prova que evoluiu muito como o atesta o recorde mundial conseguido pela Femke Bol”, afirmou frisando que isso também as motiva a querer mais.

Esta será a 19ª edição dos Mundiais, uma vez que a primeira vez em que se realizaram, 1985, denominavam-se Jogos Mundiais de Pista Coberta e foram realizados em Paris. Portugal foi um dos 69 países presentes e ficou logo ligado à história da competição, vendo João Campos a conseguir arrebatar o título mundial nos 3000 metros.

Os mundiais já passaram por 16 cidades, entre as quais Portugal, que recebeu a competição em Lisboa, no então recentemente inaugurado Pavilhão do Atlântico. Nessa edição Portugal conquistou duas das 13 medalhas angariadas, por Rui Silva, campeão mundial dos 1500 metros (que também chegou à prata em Budapeste’2004), e Carlos Calado, medalha de bronze no salto em comprimento.

No historial da competição, Naide Gomes é a portuguesa com mais medalhas (quatro). Tem duas de ouro, no pentatlo (Budapeste’2004) e comprimento (Valência’2008), e duas de prata, no comprimento (Moscovo’2006) e (Doha’2010).

Nelson Évora conquistou duas medalhas de bronze no triplo-salto em dois mundiais: Valência’2008 e Birmingham’2018.

Mais cinco atletas conquistaram medalhas por Portugal: Auriol Dongmo foi campeã no lançamento do peso (Belgrado’2022), a prata chegou por Carla Sacramento nos 1500 metros (Barcelona’1995) e Pedro Pichardo no triplo (Belgrado’2022) e o bronze por Mário Silva, nos 1500 metros (Sevilha’1991) e Fernanda Ribeiro nos 3000 metros (Paris’1997).

Portugal não está presente nos Mundiais apenas com atletas. Na estrutura competitiva estão mais quatro portugueses: Raquel Nunes é mais uma vez a comissária dos fotógrafos e de imagem, enquanto no corpo de juízes teremos António Costa, no júri de apelo, Luís Figueiredo, starter, e Rui Loução, árbitros.

© 2024 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.