Segunda-feira 22 de Julho de 2024

Liliana Cá de 7ª ao bronze em seis anos de carreira sempre em crescendo

liliana ca bronze 2024 euro

FP Atletismo

Numa visão “flash” sobre a presença de Portugal em mais uma edição do europeu de atletismo, (que se iniciou em 1934, com o nosso país no grupo que implementou esta competição) ora concluído em Roma, ressalta que a atleta mais em destaque foi Liliana Cá, ao conquistar a medalha de bronze ao fim da terceira presença (desde 2018).

irina rodrigues euro 2024

DR

Irina Rodrigues, que entrou no grupo restrito (4) com seis presenças (Patrícia Mamona, Inês Henriques e Fernanda Ribeiro, com o marchador João Vieira na liderança, com 7), conseguiu o seu melhor de sempre, um excelente 4º lugar, “saltando” do 9º de 2019 e do 11º de 2022, porquanto entre 2012 e 2016 ficou-se pelas qualificações. E podia ter sido muito melhor se tivesse conseguido confirmar os 66,60 com que tinha batido o recorde nacional e a liderança mundial que alcançou dois meses atrás.

 

 

 

 

Atl-EuropeuRoma-PichardoPrata-11-06-2024

FPA / Sportmedia

Pedro Pichardo elevou o nível de participação ao bater o recorde nacional do triplo salto, conquistando a prata, ainda que um posto abaixo ao ouro alcançado em 2022, numa prova disputada quase milímetro a milímetro, aliás como aconteceu com a estreante triplista Agate Sousa, que arrancou para um bronze – que podia ter perdido num ápice no decorrer dos dois últimos ensaios – de nível e justificado pela felicidade que procurou.

Realce também para o elevado número de estreias a este nível – o que é um excelente pronuncio (não ainda uma realidade, o que se verá mais para a frente) para o futuro – o que faz supor uma “nova ordem” para o atletismo nacional, ainda que quase virado para as disciplinas técnicas, deixando o brilhantismo e a coroação do meio-fundo e fundo, onde Portugal foi rei durante uma década e mais alguns anos.

Quanto a Roma, apesar de apenas se conquistarem três medalhas (repetindo 2022) se bem que longe dos dourados anos de 1998 (oito medalhas) e 2006 (seis), com 1994 e 2010 (5). Desde 1982 que Portugal tem estado, em todas as edições, no pódio por mais de uma vez (2014) foi a única com apenas uma medalha, o saldo é positivo, aguardando-se o regresso ao nível mais alto.

É tempo, no seio federativo, fazer o balanço deste europeu porquanto os Jogos Olímpicos de Paris estão no horizonte curto e há que renovar o “oxigénio” ora gasto com o peso da conquista de mais três medalhas, nuns campeonatos que foram dos melhores da história da modalidade.

Atl-EuropeuRoma-Noruega-13-06-2024

European Athletics

Analisar a força mental, que “alimenta” o físico e o psicológico, é indispensável nesta curta pausa até Paris.

Em termos globais, o norueguês Jakob Ingebrigtsen, com apenas 23 anos, fez outro capítulo da história no europeu ao completar a terceira dobradinha europeia consecutiva nos 1500/5000m, tornando-se assim o primeiro homem a ganhar seis medalhas de ouro individuais.

Ingebrigtsen, que tinha apenas 17 anos quando iniciou a carreira com uma primeira dobradinha no europeu de Berlim 2018, manteve o orgulhoso recorde ao vencer os 1.500 m masculinos de Roma 2024, com um recorde do campeonato de 3m31s95.

O sueco Armand Duplantis conquistou o terceiro ouro europeu no salto com vara, estabelecendo um novo recorde no campeonato e perdendo por pouco um novo recorde mundial.

Atl-EuropeuRoma-Duplantis-13-06-2024

European Athletics

O campeão olímpico e mundial abriu sua conta com um lançamento direto de 5,65m no primeiro tempo e foi igualmente tranquilo em 5,82, 5,92m e 5,97m. Quando o ouro foi garantido, a superestrela sueca saltou direto para 6,10m e superou-a sem esforço pela primeira vez para um novo recorde do campeonato.

No feminino, Malaika Mihambo conquistou o ouro no salto em comprimento com a liderança mundial de 7,22 m e a Itália conquistou a décima primeira medalha de ouro, tornando-a a nação anfitriã de maior sucesso de todos os tempos no Campeonato Europeu de Atletismo.

Nestes campeonatos, foram batidos quinze recordes da competição, a saber: (Alexander DOOM, BEL in the 400 Metres – 44.15, Jakob INGEBRIGTSEN, NOR in the 1500 Metres – 3:31.95, Karsten WARHOLM, NOR in the 400 Metres Hurdles – 46.98, Armand DUPLANTIS, SWE in the Pole Vault – 6.10, Gianmarco TAMBERI, ITA in the High Jump – 2.37, Miltiadis TENTOGLOU, GRE in the Long Jump – 8.65, Jordan Alejandro DÍAZ FORTUN, ESP in the Triple Jump – 18.18, Leonardo FABBRI, ITA in the Shot Put – 22.45, Yemaneberhan CRIPPA, ITA in the Half Marathon – 1:01:03, Nadia BATTOCLETTI, ITA in the 5000 Metres – 14:35.29, Cyréna SAMBA-MAYELA, FRA in the 100 Metres Hurdles – 12.31, Femke BOL, NED in the 400 Metres Hurdles – 52.49, Karoline Bjerkeli GRØVDAL, NOR in the Half Marathon – 1:08:09, Nafissatou THIAM, BEL in the Heptathlon – 6848, Ireland, IRL in the 4×400 Metres Relay Mixed – 3:09.92)

De registar ainda um recorde mundial de sub20 pelo italiano Mattia Furlani, com 8,38 no salto em comprimento; mais um recorde europeu de sub23 pela suíça Ditaji Kambundji, com 12,40 nos 100 metros barreiras, além de 47 recordes nacionais, 256 recordes pessoais e com novos líderes mundiais, como: o italiano Gianmarco Tamberi, com 2.37 no salto em altura; o suíço Simon Ehammer, no salto em comprimento – 8.41, Miltiadis Tentoglou (Grécia), com 8,65 no salto em comprimento; Jordan Alejandro Diaz Fortun, com 18,18 no triplo-salto; a francesa Cyréna Samba-Mayela com 12,31 nos 100 metros barreiras 100mH – 12.31, Femke Bol (Hoçanda), in the 400mH – 52.49, Malaika MIHAMBO, GER in the Long Jump – 7.22, Nafissatou THIAM, BEL in the Heptathlon – 6848, Ireland, IRL in the 4x400m – 3:09.92)

© 2024 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.