Segunda-feira 22 de Julho de 2024

Jessica Inchude lançou para Paris nos Campeonatos de Portugal de Atletismo

Atl-JessicaInchude-30-06-2024 (1)Com um lançamento de 19,10 metros, a sportinguista Jessica Inchude alcançou a marca de qualificação direta para os Jogos Olímpicos de Paris, bateu o recorde pessoal (e ainda teve outra marca, 18,83 m, acima do seu anterior máximo), num concurso com cinco marcas acima de 18,30 metros!

Excelente, juntando-lhe ainda o seu sexto título nacional. Eliana Bandeira (Benfica), foi uma excelente vice-campeã, com 18,15 metros, cimentando mais a sua posição nos World Rankings. A terceira classificada, a sub-20 Mariana Camara conseguiu um recorde pessoal (12,59).

“Estou muito contente”, disse, “tenho estado muito consistente nos 18 metros, sentia que tinha esta marca há muito tempo dentro de mim. Consegui-la hoje no último dia de qualificação para Paris foi muito bom. Já estava dentro do ranking, mas fazer a marca direta é muito importante”.

Um desfecho que podia ter acontecido antes. “Eu sentia que já podia ter saído em Roma, foi uma desilusão para mim essa final, mas continuei a trabalhar e saiu hoje. Agora é continuar a treinar bem, física e mentalmente, para chegar à final em Paris e depois continuar a sonhar…”

A segunda jornada dos Campeonatos de Portugal, trouxe ainda duas grandes provas de 5.000 metros, especialmente a masculina, com um pódio abaixo dos 13m40s, o que não acontecia desde 1990.

A prova maior dos Campeonatos de Portugal de 2024, que este domingo terminaram em Coimbra, foi a de 5000 metros masculinos. Numa corrida bem lançada, um trio de atletas do Benfica, composto por Alexandre Figueiredo, Duarte Gomes e Miguel Moreira, foi marcando o ritmo, para um final intenso, decidido na última volta, recordando outros grandes Campeonatos.

Nessa volta final, o líder do ano, Duarte Gomes, surgiu na liderança, mas Miguel Moreira, pouco desgastado, foi ganhando espaço para triunfar com um recorde pessoal de 13.35,46, a melhor marca de um campeão de Portugal desde o ano 2000, que o deixa no 30º lugar dos melhores portugueses de sempre. Atrás dele ficou Duarte Gomes (13.38,18) e Alexandre Figueiredo (13.39,77). Um pódio com três atletas abaixo de 13m40s, um feito que não se observava nos Campeonatos de Portugal desde 1990!

Como não há um sem dois, também se destacaram os 5000 metros femininos, com “honra” de atletas estrangeiras, para poderem ajudar no objetivo, que passava por dar oportunidade a Mariana Machado (SC Braga) a conseguir marca de qualificação direta para os Jogos. Apesar do esforço, com a australiana Rosa Davies a terminar em 15.05.99, Mariana fez o seu segundo melhor resultado de sempre, terminando campeã pela quarta vez consecutiva, ao cortar a meta em 15.10,41. A argentina Carolina Lozano foi terceira (16.02,35), a sportinguista Laura Taborda (campeã de 3000 m obstáculos) sagrou-se vice-campeã com 16.13,26. Outra bracarense, Sara Duarte, completou o pódio em 16.39,92.

Atl-CampeonatoPortugal-400B-30-06-2024Outra prova feminina com uma grande marca aconteceu nos 400 metros barreiras, com a recordista de Portugal, Fatoumata Diallo a triunfar em 55,53 segundos, batendo o recorde dos Campeonatos. Nas posições imediatas ficaram as sportinguistas Vera Barbosa (56,54) e Juliana Guerreiro (58,37).

Outra grande figura dos Campeonatos foi Lorene Bazolo. Depois do triunfo em 100 metros, repetiu o feito nos 200 metros, com 23,35 segundos, para obter o sétimo título na disciplina. Na segunda posição outra sportinguista, Lurdes Oliveira (24,03), e o terceiro posto para Leonor Ferreira (Benfica), campeã nacional em 2022, que correu agora com a sua melhor marca do ano (24,28).

Outra prova também com excelentes resultados foi a do heptatlo. A sportinguista Jessica Barreira, cumpriu a “promessa” e finalizou o dia com 5818 pontos, subindo a terceira portuguesa de sempre, num recorde pessoal já prometido na Grécia (5732 pontos, mas com vento superior ao regulamentar). Jessica fez os seguintes parciais: 100 m barreiras – 13.54 (v: -0,2), altura – 1.67, peso – 14.65, 200 metros – 24.99 (v: 0.6), comprimento – 5,96 (1.2), dardo – 42,19; 800 m – 2.30,60. Depois dela, no pódio, Mariana Bento (Sporting) somou 5433 pontos e Celina Peneda (ACDAV) somou 4988 pontos, ambas com recordes pessoais.

Atl-CampeonatoPortugal-PatriciaSilva-30-06-2024Nas restantes provas femininas, Patrícia Silva (Sporting), já campeã em 1500 metros, conseguiu outro título nos 800 metros, com 2m06s27” (o seu quarto título nacional), numa prova em que Inês Cruz (Estreito) surpreendeu ao sagrar-se vice-campeã, com recorde pessoal (2.06,76), enquanto Camila Gomes (SC Braga) foi terceira com a sua melhor marca do ano (2.07,45).

Evelise Veiga (Sporting), juntou o título do triplo, com 13,18 metros, ao triunfo alcançado no salto em comprimento. Na segunda posição ficou a sub-20 Tatiana Pereira (Benfica), que saltou 13,16 metros, um recorde pessoal e marca de qualificação para os Mundiais Sub-20 em Lima (Peru). A jovem benfiquista sobe a 12ª de sempre. A campeão do ano passado, Lucinda Gomes (Estreito), foi agora terceira classificada.

Cláudia Ferreira obteve o sétimo título de campeã de Portugal no lançamento do dardo ao alcançar os 51,72 metros; enquanto Ana Leite (Benfica) obteve o seu primeiro título no salto em altura, com 1,74 metros, pegando o “testemunho” de Anabela Neto, que havia sido campeã consecutiva nos últimos 10 anos!

No salto com vara, terceiro título (o segundo consecutivo) de Cátia Pereira (Póvoa de Varzim), com 3,90 metros, à frente de Joana Barreto (Benfica), com recorde pessoal.

A única prova com vento anti-regulamentar (+2,1 m/s) aconteceu nos 100 metros barreiras, com Olímpia Barbosa (Sporting) a obter o seu sétimo título (com 13,44 segundos), à frente de Fatumata Balde (Benfica), com 13,47, e de Melissa Sereno (Maia) com 13,58.

Nas outras disciplinas masculinas, Mikael Jesus (Benfica) destacou-se com um triunfo nos 400 metros barreiras em 49,78 segundos, para conquistar o terceiro título de Portugal. Atrás dele dois atletas sub-20 que já tinham marca de qualificação para os mundiais da categoria: Duarte Fernandes (Sporting), com 51,51 segundos (recorde pessoal), e Duarte Barrigana (Benfica), com 51,57.

Grande despique no lançamento do disco, com Edujose Lima (Sporting) a lançar a 60,49 metros, a surpreender o recém recordista nacional Emanuel Sousa (Benfica), que chegou aos 60,37 metros no último ensaio. Foi o quarto título nacional de Edujose Lima.

Nos 800 metros, José Carlos Pinto (Benfica) correu bem os 800 metros, para obter o seu quinto título em 1m50s84”, à frente de David Garcia (Sporting), com 1.50,89, e de Nuno Alves (Feirense), com 1.51,47.

Delvis Santos (Sporting) obteve o terceiro título de 200 metros (o segundo triunfo nestes Campeonatos depois da vitória nos 100 metros), com a marca de 20,91 segundos, derrotando Gabriel Maia (Jardim da Serra), com 21,16, e Paulo Pereira (Maia AC), com 21,40 (recorde pessoal).

Sem adversários à altura, Tiago Luís Pereira (Sporting) venceu com 16,34 metros, à frente de Filipe Barreto Silva (Pechão), com 15,22 metros, e Danilo Almeida (Vidigalense), com 15,03

No martelo, o despique esperado entre o sportinguista Ruben Antunes e o benfiquista Décio Andrade foi favorável ao primeiro, com um triunfo alcançado com 71,62 metros (e mais três lançamentos acima de 70 metros). Melhor marca nacional do ano e quarto título para Ruben. O madeirense Décio Andrade apenas chegou aos 69,47 metros.

No salto em altura, Nelson Pinto (Jardim da Serra) obteve o primeiro título ao passar a fasquia colocada a 2,10 metros, o mesmo que Gerson Baldé (Benfica). Na terceira posição, Filipe Guerreiro (Belenenses) saltou 2,06, igualando recorde obtido em 2017, antes de abandonar a competição, tendo regressado há um par de anos.

No decatlo, um zero no salto com vara ditou a desistência de Edgar Campre, que seguia na liderança da competição. O vencedor foi Guilherme Almeida (Jardim da Serra), com 7377 pontos, um recorde pessoal, à frente de João Oliveira (Marinha Grande), que somou 6906 pontos (também recorde pessoal).

Nos 110 metros barreiras, segundo título de Abdel Larrinaga (Sporting), que correu em 13,86 segundos, à frente de João Vitor Oliveira (Benfica), que praticamente teve de parar o ritmo de corrida, com um ligeiro “toque”, que o levou a agarrar-se à coxa (correu em 13,98), enquanto Diogo Guerra (Maia) fechava o pódio em 14,35 segundos.

Os Campeonatos fecharam com as estafetas de 4×400 metros. Em masculinos, triunfo do Sporting (com uma equipa sub-23, composta por Tiago Gomes, Rui Serras, Lucas Cristo e Simão Bernardo), com 3.22,17. Em femininos, foi um quarteto do Sporting de Braga a triunfar, com a marca de 3.59,18.

A segunda jornada para o atletismo adaptado começou de manhã, com a disputa dos 400 metros em cadeira de rodas, que registou o terceiro triunfo de Mamudu Balde, depois de já ter vencido os 100 e os 200 metros.

Sagraram-se campeões de Portugal: nos 200 metros, Igor Oliveira (T20), Carolina Duarte (T13) e Sara Araújo (T12); nos 800 metros, Sandro Baessa (T20) e João Loios (surdo); 5000 m, João Monteiro (T20); salto em altura, Gustavo Pereira (surdo).

Fotos – FPA / Luís Barreto e Marcelino Almeida

© 2024 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.