Terça-feira 27 de Outubro de 2020

Recorde batido e 3.500 são estrangeiros

Maratona-foto

DR

Rock’n’Roll Maratona de Lisboa EDP

Carlos Móia, o responsável pela implementação deste nóvel evento, demonstrou grande alegria quando anunciou, esta quinta-feira, na Casa de Santa Maria, em Cascais, que os objectivos traçados quando da primeira edição (2013), iriam ser alcançados com a realização desta terceira edição.

Móia salientou que “com o esforço e força de vontade demonstrada pelos responsáveis das autarquias de Cascais, Oeiras e Lisboa, vamos atingir, no dia 18 de Outubro, o recorde de participantes, na ordem dos cinco mil, sendo que setenta por cento são estrangeiros, o que engrandece esta competição e cujo objectivo primeiro era chegar aos cinco milhares”.

Até ao momento, foram registadas 4.800 inscrições, pelo que a organização acredita que ainda possam ultrapassar as previsões, tendo Móia referido ainda que “isto se proporciona porque o turismo-desportivo tem uma força enorme e, por outro lado, a beleza do percurso é inigualável, com os atletas a serpentear o Atlântico, olhando o Bugio e o Forte de São Julião e, já de mão dada com o Tejo, passam pelos emblemáticos monumentos como a Torre de Belém, os Descobrimentos e os Jerónimos”.

Quanto aos nomes dos participantes mais sonantes, a situação é mais ou menos idêntica ao ano anterior, em que os africanos, sob o comando do queniano Martin Lel, que tem o recorde pessoal de 2.05.15 e que tem tido presença assídua em Portugal. O queniano Lawrence Kimayo (2.07.01) e o etíope Yakob Jargo (2.06.17) são mais dois candidatos ao pódio, entre cerca de duas dezenas de atletas de top internacional.

Este ano, a corrida será também marcada pela presença de um maratonista especial. Está confirmada a presença de Owen Howkins, o menino inglês que sofre de uma doença rara e que já é conhecido em todo o mundo pela relação que tem com o seu cão Haatchi.

A acompanhá-lo vai estar a madrasta, Colleen, maratonista. Depois de rejeitados por maratonas de diversos países, Owen e Colleen darão início ao seu sonho em Cascais.

“Achámos que acima das regras, está o prazer de uma criança que tem a doença que tem e poder dar-lhe a possibilidade de participar numa maratona”, salientou Carlos Móia. Owen e Colleen terão uma equipa médica por perto durante o percurso. O menino será transportado numa cadeira construída de propósito para a ocasião. “O Owen deve ser um motivo de inspiração para todos nós”, sublinhou, por seu lado, o anfitrião Carlos Carreiras, presidente da Câmara Municipal de Cascais.

Mas há outros elementos que marcam a diferença nesta prova. “Rock n’ Roll Maratona de Lisboa EDP é um conceito que junta a corrida à música”, sublinhou Carlos Móia. Enquanto correm, os maratonistas serão animados por várias bandas e DJs ao longo do percurso, que culmina num grande concerto cujos detalhes ainda não foram revelados.

As inscrições ainda estão abertas nas Agências Banif ou no site, www.banif.pt.

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.