Sábado 31 de Outubro de 2020

Diplomas para Lenine e Carolina

Lenine Cunha

DR – Arq

Lenine Cunha e Carolina Duarte foram os heróis portugueses deste domingo, ao alcançarem a sexta posição nas provas em que participaram e, com isso, chegarem a um Diploma de Mérito pelo feito.

No salto em comprimento, Lenine Cunha (T20) por certo não esperava que surgisse uma “alma do outro mundo” a saltar a mais de sete metros e meio, “dando cabo” de todas as perspectivas mais positivas que podiam existir para que o bronzeado de 2012 pudesse tentar repetir, no mínimo, o terceiro lugar em Londres.

O malaio Abdul Latif Romly foi o “estranho” que surgiu do céu e “voou” até aos 7,60, tendo batido o recorde mundial por duas vezes (antes 7,54, na mesma prova), mais parecendo que se estava nos Jogos Olímpicos e não nos Jogos Paralímpicos, face à diferença abissal para os restantes participantes.

Quiçá uma questão a analisar quanto ao nível de “intelectualidade” existente e ou detectada e classificada como tal para poder participar nestes Jogos.

Lenine começou a prova com a melhor marca (e final), seguindo-se dois nulos, 6,57, nulo e 6,73. Rentou sempre mas a distância era muita.

Na final dos 100 metros (T13), Carolina Duarte – que se estreou nos Jogos – obteve um excelente sexto lugar com um novo recorde pessoal de 12,48, conquistando mais um Diploma (o quinto) para Portugal.

A medalha de ouro foi para a campeã, a ucraniana Leilia Adzhametova, com 11,79, um novo recorde do mundo.

Nos 1.500 metros (T11), Nuno Lopes concluiu a segunda eliminatória no quinto lugar (4.36,32), a que correspondeu o 9º lugar, não tendo sido apurado para a final.

Ainda no atletismo, Graça Fernandes (T38) fechou o dia com um 11º lugar no salto em cumprimento, com o registo de 4,04, bem longe da nova campeã, a chinesa Junfei Chen, com 4,77.

No Boccia, a equipa portuguesa de BC4 (Carlos Oliveira, Domingos Vieira e Pedro Clara), perdeu por 8-4 frente à Eslováquia, enquanto no BC3 (Armando Costa, José Macedo e Mário Peixoto) perdeu com a Grécia por 5-2.

Em equipas, nos BC1-BC2 (Abílio Valente, António Marques, Cristina Gonçalves e Fernando Ferreira) Portugal obteve uma excelente vitória sobre no Brasil por 6-5, com decisão no último dos seis jogos efectuados, a contar para os quartos-de-final.

Na Equipa Mista (Abílio Valente, António Marques, Cristina Gonçalves e Fernando Ferreira), Portugal ficou com os “olhos em bico”, porquanto o Japão ganhou por 8-5.

No Tiro, Adelino Rocha este muito longe de ter “sorte” (e pontaria) na prova dos 25 metros, com pistola de precisão e Tiro Rápido, tendo obtido o 30º lugar com 270 pontos (precisão) e 520 (tiro rápido), ficando-se por aí.

O campeão foi o chinês Xing Huang Chi, com 584 pontos.

Esta segunda-feira, teremos em acção os seguintes portugueses:

Atletismo – Mário Trindade (T52) nas eliminatórias dos 400 metros (14h00), Hélder Mestre (T51) começa pelas meias-finais dos 100 metros e Carina Paim fará a estreia (tem ainda 17 anos) nas eliminatórias dos 400 metros (21h44).

Boccia – Continuarão os jogos (ainda não se conhecem os adversários) nas categorias de Par BC4 (15h00), Par BC3 (16h00), Equipa BC1-BC2 (12h20), Par BC4 (18h00), Par BC3 (21h20) e Equipa BC1-BC2 (23h20)

Natação – David Crachat (S9) estará nas eliminatórias dos 100 metros livres (14h56), seguindo-se Simone Fragoso (S5) nos 50 metros livres (15h52), seguindo-se as finais destas duas provas (respectivamente pelas 23h10 e 00h41), desejando-se que um ou outro ou ambos lá cheguem.

 

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.