Sábado 08 de Agosto de 2020

Portugal (campeão em 2014) preparado para repetir

European Championships Luxembourg 2017  Com o título conquistado em 2014 – com o Meo Arena a “ferver” de ponta a ponta – Portugal ganhou jus a ser um dos cabeças de série foi europeu que esta quarta-feira se inicia no Luxemburgo, onde as equipas (masculina e feminina) lusas se encontram a “tomar o pulso” ao ambiente que ali se poderá viver, embora a colónia de portugueses seja elevada, o que garante um apoio incondicional.

Em 2015 – ficou-se pelos quartos-de-final – e para esta edição’2017 a situação inicial não ficou fácil porquanto ficou no grupo B (primeira fase de apuramento), juntamente com o campeão em título (Áustria, com quem jogará na quinta-feira), incluindo ainda a Eslovénia e a Eslováquia.

TMesa-SantaCasa-12-9-17Bem podia ter sido um sorteio mais fácil, mas como das fraquezas de fazem fortes.

A menos de 24 horas do início da competição (na masculina com 42 países representados), aguarda-se a expectativa quando ao jogo inicial, por norma o que mais sinais dará para os seguintes,

Esta-quarta-feira, pelas 10 horais locais, a formação lusa defrontará a Eslovénia, enquanto a Áustria jogará frente à Eslováquia. Na segunda ronda, terá como adversária a equipa da Áustria (dia 14, pelas 10 horas) e pelas 19 horas estará frente à Eslovénia, concluindo-se a primeira fase.

Tendo como líder Marcos Freitas (17º do ranking mundial) – jogador que já esteve entre os dez melhores do mundo na altura do europeu conquistado em Lisboa – a equipa lusa é composta ainda por Tiago Apolónia (39º), João Monteiro (48º), João Geraldo (77º) e Diogo Carvalho (278º).

No feminino, com apenas 38 países presentes, Portugal foi parar ao grupo C EuropeuTM-Fem-12-9-17(ainda na Divisão dos Campeões), com a Ucrânia, Áustria e Espanha.

O torneio também começa no dia 13 (quarta-feira), pelas 10 horas, com Portugal a jogar com a Espanha e a Áustria com a Ucrânia. Pelas 19 horas locais, as portuguesas defrontam a Áustria e, dia 14, jogam com a Ucrânia (13 horas).

Fu Yu (39ª) é a melhor jogadora lusa qualificada no ranking, a quem se junta Jieni Shao (85ª), Leila Oliveira (297ª) e Cátia Martins (421ª).

Vinte e quatro horas que se destinam a afinarem os últimos pormenores e entrar em “concentração” final.

Federação que, entretanto, começou a época a “vencer”, porquanto renovou o protocolo com os Jogos Santa Casa, garantindo um valor financeiro que ajudará a suportar os custos com o funcionamento de todo do “edifício” federativo.

Um caminho que, acrescente-se, passou a ser trilhado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa – que gere este processo – depois que lançou novos jogos e ficou detentor também das apostas, que passaram a abranger jogos de várias modalidades, especificamente colectivas.

O que se diz à portuguesa “receber com uma mão para dar com a outra”, beneficiando um leque mais alargado de instituições, neste caso na área da promoção das actividades desportivas.

© 2020 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.