Quinta-feira 04 de Dezembro de 7366

Nacional de Crosse em Vale de Cambra para recordar a história da disciplina

Atl-NacionalCrosseValeCambra-24-11-2021

FPA

Vale de Cambra vai ser o palco de mais uma edição do Campeonato Nacional de Corta Mato, evento marcado para o próximo domingo (dia 28), onde vão estar presentes atletas de muitos (uns antigos e outros mais recentes), para reviverem a história não do crosse nacional.

A faltarem quatro dias para os Campeonatos completarem 68 anos (a primeira edição decorreu a 8 de maio de 1911), nasceu a Associação de Atletismo de Aveiro (4 de maio de 1979).

No ano seguinte (1980), a estrutura que rege a modalidade no distrito recebeu os nacionais de corta-mato, na cidade de Espinho. Apenas a prova masculina, já que a feminina, em separado, realizou-se em Braga.

Na cidade costeira, o corta-mato conheceu uma excelente edição da competição, com o triunfo de Fernando Mamede (Sporting), derrotando José Sena (FC Porto) e Hélder de Jesus (Sporting), tendo os leões conquistado o título, à frente de Benfica e do F. C. Porto.

Em Braga, impôs-se a equipa portista, à frente do F. C. da Foz, com triunfo individual de Aurora Cunha (F. C. Porto), derrotando a benfiquista Rita Borralho e a jovem Albertina Machado, então no Patrimonense.

No ano seguinte, Aveiro acolheu as duas provas e fê-las disputar em Ílhavo. Foi mais uma vitória de Fernando Mamede, derrotando o seu colega de equipa Aniceto Simões, e um jovem espinhense, António Leitão, em representação do Sporting de Espinho. Um atleta que, três anos depois chegou à medalha de bronze olímpica nos 5000 metros. O Benfica conquistou o título colectivo, à frente de Sporting e do F. C Porto.

No sector feminino, triunfo para Rosa Mota (CAP), derrotando a jovem Albertina Machado, na altura no F. C. Porto e Aurora Cunha (F. C. Porto). O clube portista sagrou-se campeão colectivo, superando o Benfica e o Sporting de Braga.

Seis anos depois, ainda que em Anadia, os campeonatos voltaram ao distrito de Aveiro e alguns dos protagonistas repetiram o pódio, com o jovem Dionísio Castro a obter o primeiro dos seus dois títulos (o outro foi em 1991), derrotando o seu colega de equipa Fernando Mamede e António Pinto (FC Porto). O Sporting renovou o título colectivo, seguido pelo Benfica e pelo Imortal (Albufeira).

Em femininos, registou-se o primeiro triunfo de Albertina Machado, então no Sporting de Braga, derrotando a sua colega de equipa Conceição Ferreira e a portista Aurora Cunha, com o título colectivo a ser conquistado pelo Sporting de Braga, à frente de Benfica e do FC Porto.

Um dos pontos de interesse para a prova de domingo reside na prova feminina, com a jovem Mariana Machado (Sporting de Braga), como uma das atletas favoritas a andar na frente da competição.

Sendo uma das maiores esperanças do meio-fundo português, a filha de Albertina Machado poderá encontrar-se com o destino que todos lhe vaticinam: sagrar-se campeã de Portugal de corta-mato. Não deixaria de ser uma curiosidade inédita: 34 anos depois, no mesmo distrito, a jovem Mariana Machado repete as pisadas da sua mãe.

Sexta-feira, a competição será apresentado em Vale de Cambra, cujo Município presta apoio à organização da Federação Portuguesa de Atletismo.

 

© 7367 Jogada do Mes. Todos os direitos reservados. XHTML / CSS Valid.